Titio Darwin explica o porquê

Nesse post, o Titio Darwin explica os porquês dos porquês. O criador da “Origem das Espécies” e revolucionário ideológico, Charles Robert Darwin deixou muito gente com aquele ponto de interrogação na cabeça e esclareceu muito pontos da nossa existência. Confira:

… soluçamos

Os nervos que controlam a respiração já existiam no ancestral que originou mamíferos, peixes e anfíbios.  Girinos, quando respiram por brânquias, fecham a glote para evitar que a água entre nos pulmões.  Sem brânquias e fora da água, o ser humano faz o contrário: abre a glote para permitir a passagem do ar.  Quando nervos e músculos estão irritados, o corpo lembra do passado anfíbio. Puxa o ar e fecha a glote, provocando o soluço.

… roncamos

A fala é possível também porque desenvolvemos músculos que movimentam a língua, a boca e controlam a rigidez da garganta. A estrutura flexível foi favorecida pela evolução, mas provoca um efeito colateral. Durante o sono, os músculos relaxam e dificultam a entrada de ar, causando ronco e apneia.

… engasgamos

Em chimpanzés e quase todos os mamíferos, a laringe fica na parte superior da garganta. Isso permite a eles comer e respirar ao mesmo tempo sem risco de sufocar, mas limita a emissão de sons.  A laringe do homem fica mais para baixo, facilitando a modulação dos sons e a fala. Em compensação, engasgamos mais que outros mamíferos.

…temos cóccix

O cóccix, na base da coluna, é um indício de que os ancestrais humanos tinham rabo. Como nem chimpanzés nem gorilas têm cauda, é provável que o rabo tenha desaparecido muito cedo, no ancestral comum entre o homem e os grandes primatas.

… temos dente de siso

Enquanto o crânio aumentou, a mandíbula diminuiu.  Desprezados por todos, excetuando-se os dentistas, que cobram para arrancá-los, os dentes de siso datam da época em que os homens possuíam mandíbulas maiores.

…sofremos de apendicite

Em animais cuja alimentação consiste de plantas, o apêndice é bem maior que o humano e auxilia na digestão. Indica que algum ancestral nosso era herbívoro. Para o homem, essa estrutura serve apenas para abrigar infecções.

… sentimos as dores do parto

Para abrigar o cérebro avantajado, o crânio do bebê é grande em relação ao corpo.  Já o canal da bacia, por onde o bebê passa durante o parto, não pode aumentar na mesma proporção, porque a posição ereta exige uma pélvis relativamente estreita. Um bebê com crânio grande, tendo de passar por um canal pequeno, resulta num parto demorado e doloroso.

…sentimos arrepios

Em resposta ao medo, gatos, cães e outros mamíferos eriçam o pelo, parecendo maiores diante do inimigo.  A seleção natural removeu os pelos dos seres humanos, mas manteve o mecanismo que os deixa eriçados, causando o arrepio

Bônus: Como será o homem em 2768? 


Essa previsão foi publicada no século passado, ela conta como o ser humano vai evoluir para sobreviver em um mundo de alta concentração de toxinas e poluição. A publicação foi feita originalmente na antiga União Soviética e os créditos são do Dr. W. S. Goker.

1. Olhos. A fim de suportar o contato com substâncias poluentes na atmosfera, o olho humano será menor, semelhante ao do porco. Uma membrana transparente (que agora pode ser encontrado no canto interno do olho), será maior e irá servir como uma segunda pálpebra.

2. Nariz. Aumentará de tamanho e terá um sistema de compartimentos e filtros para melhor limpar o ar. Pela mesma razão, os pêlos do nariz se tornarão mais densos e longos.

3. Pulmões. Aumentará de tamanho e vai ser mais ligado ao sistema circulatório, o que permitirá a extração do ar de uma pequena quantidade de oxigênio.

4. Fígado. Sua capacidade de limpar o sangue vai aumentar drasticamente se tornando mais eficaz na filtragem de substâncias venenosas.

5. Pele Torna-se mais brutal, com áreas de calcificação para evitar queimaduras de poluentes químicos na atmosfera.

6. Apêndice. Deixam de ter uma função superficial, ajudando a transformar todo tipo de vegetal em alimento (uma vez que a carne se tornará imprópria para consumo devido à poluição).

7. Estrutura óssea. Será mais frágil e mais leve, devido à relativa falta de vitamina D (redução da quantidade de luz solar e má alimentação).

8. Cabelo. Desaparecerá devido a um forte aquecimento global.

9. Orelhas. O aumento da poluição sonora irá conduzir à formação de dobras nas orelhas, tornando-as mais semelhantes ao cão. Uma pessoa poderá levanta-las para ouvir melhor e abaixa-las para reduzir o ruído de fluxo.

10. Temperamento. O homem vai ser um pouco louco. Isto será, devido à presença de substâncias tóxicas nos produtos alimentares (que conterá uma alta percentagem de mercúrio).

11. Aparelhos respiratórios. Imediatamente após o nascimento, o homem precisará de uma unidade especial de respiração, que irá ajudá-lo à sobreviver às primeiras semanas de vida.

12. Rins. Vai adquirir uma nova função – a extração de água da urina e conservação de água no organismo. Em vez de fluído, a pessoa vai urinar uma espécie de purê, composto de ácido úrico e substâncias tóxicas.

Fonte: http://www.restodonada.com/2012/01/o-darwinismo-explica-por-que.html#ixzz1qGByXYgw