8 dicas de ladrões para proteger sua casa de uma invasão

 

Poucas coisas são mais assustadoras do que a possibilidade de invadirem a nossa casa. Afinal, o “lar doce lar” é o lugar onde nos sentimos mais seguros. Somente aqueles que já passaram por essa situação podem descrever o quão aterrorizante ela é.

Porém, não é preciso vivenciar esse cenário para estar preparado para evitá-lo. Alguns truques podem fazer com que o invasor se sinta desencorajado a agir, poupando-lhe de passar por essa situação apavorante. Portanto, tome nota do que você precisa fazer para evitar uma possível invasão em sua casa.

Muitas das dicas abaixo inclusive foram obtidas através de depoimentos de ladrões presos á empresas de mídia e autoridades policiais.

1- Tenha um cachorro

Cães geralmente não gostam de ver pessoas estranhas se aproximando de suas casas. Como reação, eles latem e rosnam, alertando os donos sobre o perigo iminente.

Se possível, escolha aqueles cães que gostam de fazer barulho, como Pincher ou Chihuahua. Mas se você quer se sentir realmente protegido, escolha raças de cães de guarda, como Rottweiler, Dobermann ou Boxer. Isso com certeza vai fazer o invasor pensar duas vezes antes de entrar na sua casa.

1-cao-de-guarda-protegendo-casa

2- Reforce portas e janelas

Outra medida que pode desencorajar um invasor é a implementação de reforço nas portas e janelas. Afinal, o que é mais fácil de atravessar: uma janela que é protegida apenas pelo vidro ou outra que tem grades de proteção?

Reforçar as portas pode até não intimidar o invasor, mas inibe ações de arrombamento. E nunca escolha aquelas portas de vidro que são facilmente quebráveis, especialmente se você é daqueles que vive esquecendo a chave na fechadura.

3- Coloque “armadilhas sonoras”

Na maioria das vezes, a coisa que o invasor menos quer é chamar atenção. Por isso, uma boa tática é fazê-lo fazer bastante barulho caso ele queira agir para dentro do seu terreno.

Plante arbustos volumosos em baixo de sua janela e coloque pequenas pedras ao seu redor. Assim, se um assaltante tentar se aproximar, o barulho dos pedregulhos ou das folhagens pode alertá-lo de um perigo iminente.

2-arbusto-em-baixo-da-janela
4- Instale um alarme na porta

Seguindo o mesmo princípio das “armadilhas sonoras”, um alarme atrás da porta pode acabar denunciando a ação de invasores. E não estamos falando daqueles complexos sistemas que dependem de bateria e energia elétrica. Geralmente, um sino bem instalado vai fazer muito bem esse trabalho.

5- Desconfie de Todos

Os correios chegaram trazendo uma encomenda? Um vizinho quer entrar para contar uma novidade? Um oficial de justiça está batendo na sua porta? Tome cuidado: todos esses podem ser disfarces para um invasor que quer entrar em sua casa.

Sempre confirme a identidade das pessoas e evite convidá-las para entrar em sua residência. Às vezes estamos lidando com um criminoso que quer estudar o local antes de agir posteriormente.

3-entregador-suspeito-invadindo-a-casa

6- Tenha um esconderijo

Se todos os seus esforços não conseguiram evitar uma invasão, tenha certeza de que você tem um lugar para se esconder. Pode ser o sótão, o porão, um guarda-roupa ou até mesmo um buraco no chão.

É lógico que você precisa preparar esse lugar com antecedência. Se precisar, faça testes e verifique se esse lugar que você preparou é realmente eficiente para protegê-lo do invasor. E já avisamos que se esconder em baixo da cama nunca foi uma boa opção.

7- Se tiver uma arma, esteja preparado para usá-la

No seu esconderijo, um bom objeto para deixar armazenado é uma arma. Pode ser um canivete, um porrete, uma faca e até mesmo um revólver. Porém, você precisa estar pronto para usar essa arma se for preciso.

De nada adiantar armazenar um revólver descarregado. Ou uma faca cega e sem ponta. Ou um porrete todo corroído pelos cupins. Da mesma forma que o próprio esconderijo, é preciso testar regularmente a sua arma e ter a certeza de que você está pronto para usá-la.

4-arma-preparado-para-usar

8- Revise seus métodos frequentemente

Tudo o que sugerimos aqui não são dicas que devem ser marcadas em pedra. É preciso avaliar constantemente a sua situação e adaptar cada método para o seu cenário. Caso você viva em um apartamento, por exemplo, ter um cão barulhento pode não ser uma boa opção.

Além disso, é preciso levar em conta as leis criminais de seu estado/país. Alguns lugares são mais rígidos quanto a ações configuradas como legítima defesa. Ou seja: matar o invasor com um tiro na cabeça pode acabar dando mais dor de cabeça do que perder alguns pertences. Portanto, avalie a sua situação e revise constantemente os seus métodos.

 

Imagens: Shutterstock