10 relatos sobre encontros com as Pessoas Sombra

O que são pessoas sombra e os relatos mais conhecidos de encontros com estes seres sobrenaturais?. Seriam viajantes do tempo no hiperespaço ou fantasmas ?

Garotada, ontem foi sexta-feira 13. Para comemorar a data, vamos voltar a explorar um assunto que incomoda muita gente: Shadow People, ou no bom e velho Português, Pessoas sombras. Eles já apareceram aqui no post “30 outros mistérios assustadores e curiosos”. Dessa vez, decidi caçar relatos de pessoas que tiveram supostos contatos com essas estranhas e bizarras criaturas. Confira:

O que são?

As pessoas sombra – também conhecidos como: fantasmas da sombra, vultos, seres da sombra, homens da sombra, ou povo da sombra – seriam entidades sobrenaturais em sua maioria com forma humanoide que, segundo relatos, são vistos em sua maior parte pela visão periférica durante o estado de vigília ( estado entre estar acordado e dormindo). São considerados na cultura paranormal como algum tipo de espíritos maliciosos ou malignos. Diversos princípios científicos podem ser usados para tentar explicar o fenômeno das pessoas sombra, desde ilusões óticas, alucinações trazidas sobre circunstâncias psicológicas, paralisia do sono, ou até mesmo pelo fenômeno conhecido como pareidolia. O fato é que existem vários relatos ao redor do mundo de pessoas que afirmam terem visto ou tido algum tipo de contato com tais criaturas principalmente durante o estado de vigília. E os relatos não são apenas de agora, como relatado anteriormente, vem desde épocas remotas, sendo os primeiros casos relatados em manuscritos encontrados em abadias do século IV. Estudiosos acreditam que eles sejam uma espécie de Yurei na visão do Japoneses, eram os Sucubus descritos na Idade Média e os Qarinah dos contos árabes… e tem até aqueles que digam que eles são os Ceifadores, os anjos da morte. Um dos maiores nomes no estudo desse tema é Rosemary Ellen Guiley. Rosemary investiga fenômenos  paranormais dessa natureza há anos. Diz Rosemary que as sombras tem um comportamento comum: se movem rapidamente rodeando o observador ou permanecem estáticas ao seu lado, causando na maioria das vezes um sentimento de temor e/ou paralisia. Dentre os vários tipos de pessoas sombra já relatados, os mais comuns entre eles são conhecidos como Hooded Figure (Figura Encapuzada), e o Hat Man (Homem de Chapéu).

Algumas teorias foram levantadas sobre quem ou o que poderia ser essas entidades, sendo as mais aceitas as seguintes:

1. Fantasmas ou espíritos desencarnados atormentados;

Não sabemos exatamente quando essa cultura começou no Mundo mas ela é unanime: em qualquer civilização, a luz representa o bem e a escuridão o mal. Deve ser por isso que as pessoas sombras são associadas a espíritos ou fantasmas atormentados: pessoas que durante a vida terrena fizeram muito mal ao seu semelhante ou ficaram com assuntos pendentes.

2.Entidades não-humanas, como demônios ou anjos;

Anjos e demônios, são segundo a crença judaica-cristã, entidade não-humana, anteriores à nós. Segundo a lenda, a principio, anjos e demônios eram a mesma coisa. Apesar de serem seres de luz, eram dotados de alguns sentimentos bastante conhecidos por nós, como o orgulho. Quando Deus decidiu criar os humanos e conceder o livre-arbítrio, certos anjos consideraram uma afronta a sua superioridade. Esses foram para o lado negro da força e liderados por Lúcifer, confrontaram as tropas divinas. Após a derrota foram castigados a viver em uma dimensão de trevas, conhecida por nós como Inferno.

A demonologia e a Ars Goetia de Salomão explicam quem são os principais demônios e qual os seus poderes. Muitos deles podem se transformar em sombras para se camuflar do olhar humano. Logo, apareceu a associação com os shadow people.

3. Aliens, formas de vida com base estrutural diferente;

Você já viu um ET? Provavelmente não. Então como você pode saber como é um? Ele pode parecer com um pote de manteiga, como você vai saber? E além disso, o universo é infinitamente gigantesco, podem existir diversas espécies por aí, de várias formas, inconcebíveis até para nossa imaginação. Apesar da improbabilidade de qualquer uma delas nos encontrar, nada garante que isso não tenha ocorrido. As pessoas sombras poderiam ser uma espécie não-orgânica que vivem no nosso universo e resolveram aportar por aqui.

4. Viajantes do tempo no hiperespaço;

Ninguém sabe no que resultaria uma viagem humana por dimensões extra do espaço. Sabe-se, porém, que se conseguíssemos acessar essas dimensões ( isso se elas existirem), poderíamos viajar tanto para pontos distantes do universo em segundos, como viajar pelo próprio tempo.

As pessoas sombras poderiam ser reflexos da passagens dos viajantes por nossa época. Um efeito colateral do uso do hiperespaço.

5. Criaturas de um universo de 2 dimensões que por algum motivo desconhecido invadem o universo tri-dimensional.

Do mesmo pensamento que diz que podem existir universos quadridimensionais de espaço, há também a possibilidade da existência de universo bidimensionais de espaço. Não dá para imaginar a bizarrice que seria, mas as pessoas sombras podem ser uma explicação: como são sombras, são apenas a ausência completa de luz, sem volume, ou seja, comprimento e largura. Criaturas bidimensionais seriam assim. A ausência de luz neles poderia ser devido a distorção do espaço onde ocorre a passagem.

Os investigadores também ressaltam que supostamente essas criaturas são mais visíveis na completa escuridão. A luz, de algum modo, tornaria-os invisíveis aos nossos olhos, embora algumas fotográfias tenham captado as supostas entidades em plena luz do dia.

Um pouco sobre as pessoas sombras

 No começo, eles só aparecem com o canto do olho, furtivamente correndo para fora de vista. Quando você gira para olhar diretamente para eles, eles se vão. Será que você realmente tem a capacidade de vê-los?

Agitando a sua cabeça, você assume que era alguma anomalia peculiar de sua visão, no entanto o sentimento ainda perdura de que alguém continua a assistir-lhe. Por semanas, meses ou anos, os movimentos rápidos dentre a escuridão surgem em sua visão periférica e durante seu estado de vígilia e são ignorados. Você usa a sua “válvula de segurança”, pensa “não é nada demais, é coisa da minha cabeça”, até que finalmente acontece o mais sinistro encontro sem aviso prévio. Você vê a sombra diretamente na frente de você: cara a cara com a escuridão, que fará seu organismo paralisar de tanto terror.

Às vezes ela aparece como a silhueta de uma pessoa simples, do sexo masculino, mas geralmente sem quaisquer características de gênero. A maioria relata que há um “chapéu” nesses seres de sombra, outros que estão encapuzados. Testemunhos dizem que são sólidos, em contrapartida, outros dizem que são como fumaça. Alguns são vistos apenas da cintura para cima. Outros têm claramente pernas. Ficam na espreita, nos cantos, através das paredes, em armários ou atrás de aparelhos de televisão, arbustos, e edifícios. Às vezes, eles simplesmente desaparecem nas trevas, como se entrassem na escuridão. E sim, eles aparecem em espelhos.

A pergunta que é feita por muitos é : “Qual é o propósito?” Uma coisa é certa, as personalidades e intenções de pessoas de sombra são tão variadas como qualquer uma das sete bilhões de pessoas que povoam este planeta. Enquanto um número de testemunhas acreditam que as pessoas sombra agem como guardiões benevolentes assistindo e guiando-nos, há muitas testemunhas que não tem dúvidas do potencial maligno de cortar a alma  destes seres.

O post traz relatos de pessoas que dizem ter vivenciado o contato com esses seres. Leia e tire suas conclusões.

Relatos e testemunhos do encontro com pessoas sombras

São inúmeros os fóruns e sites que falam a respeito do tema. Por toda a Internet, existem milhares de relatos de pessoas que tiveram contanto com essas sinistras entidades. O que compreendi, lendo muitos desses relatos é que a maioria não fala nada por ter medo de ser taxada de “louca”. Dessa maneira, terminam se escondendo atrás de um perfil fake e vindo desabafar na Internet. Separei 10 relatos bastante “cabulosos” sobre os encontros com as Pessoas Sombra. Veja:

 10. Nickname: Steve, Sexta-feira 13 de  1998, email enviado para “Shadow People Fórum”

Olá,

Conheci o seu site, li histórias que outras pessoas enviaram – muito assustador, de fato. Resolvi relatar o estranho acontecimento que ocorreu comigo recentemente. Se você tiverem idéia de algo, por favor, me ajude.

Eu morava em uma cidade chamada Bolton, perto de Manchester, no norte da Inglaterra. Isso cerca de 8 anos atrás, quando eu tinha dezesseis anos. Geralmente muitas coisas estranhas acontecem comigo. Desde deja vu até fenômenos elétricos inexplicáveis eu já presenciei […]

Pois bem, certa noite eu estava com um amigo meu assistindo TV – estava sentado, na única cadeira perto da TV, e tinha que virar o rosto para o meu amigo, deitado no sofá, para conversar. Ao fazer isso obtinha uma visão completa da sala e, em particular da divisória de vidro que separa a sala principal da sala de jantar. A divisória de vidro é em uma parede entre as salas na altura do meu peito, 1,50cm, e é toda de vidro manchado, impedindo uma visão clara: ao lado dessa divisória há uma porta para o corredor, que é completamente de vidro, porém, de outro material, mais resistente. As luzes estavam apagadas, de forma que apenas luz de TV refletia nas formas do vidro.

Estava passando um programa muito polêmico e lembro que me virei para falar com meu amigo – olhei para ele, mas minha visão foi além, abrangendo toda a sala. Nesse instante foi que observei: atrás da porta de vidro tinha alguém de pé. O temor tomou conta do meu ser.  Enquanto olhava, paralisado, “aquilo” deslizou passando a porta e passando por detrás da divisória e sumindo na escuridão da sala de jantar.

Pensei: “Estou ficando maluco?”. Virei novamente para TV, sem dizer nada. Suava frio, já meu amigo, assistia tranquilamente o programa. Me convenci que era minha imaginação. Temia olhar para trás novamente. E não o fiz, até que ocorreu uma interferência no sinal da TV. Os resmungos do meu amigo me fizeram olhar em sua direção novamente. E lá estava “ele”. Desta vez, vi claramente, atrás da partição. Eu estava prestes a voltar meus olhos novamente ao televisor e começar a rezar. Nesse meio tempo, meu amigo curioso, resolveu olhar o que eu tanto observava e ficou absolutamente aterrorizado. Percebi então que não era fruto da minha imaginação, ambos estávamos vendo aquela entidade sinistra.

Fugimos apavorados da casa pulando a janela da sala. Ficamos lá fora até os pais do meu amigo chegar. Falamos que podia haver um ladrão na casa. Eles verificaram cada porta e janela: tudo trancado, exceto a janela da sala, por onde fugimos. Rimos bastante e eu fiz de tudo para esquecer. E esqueci. Pelo menos em partes.

LEIA TAMBÉM  As cidades mais perigosas do mundo

—————–
Mês atrás estava chegando em casa após a faculdade. Entre em casa, desligue o alarme, larguei meu material em cima da mesa e subi para o quarto para telefonar à um amigo. Após 5 minutos no telefone, percebi que alguém havia chegada em casa, pensei que era o meu irmão. Olhei pela visão periférica, ele ficou fora da porta do quarto. Fiquei muito irritado com ele ouvindo, então disse-lhe para sair… mas ele continuou ali, parado. Incomodado com a presença, levantei da cama e fui em direção da porta para fechá-la. Ele não estava mais ali. Comecei a analisar a situação. Uma hora dessas meu irmão ainda deveria estar na faculdade. Nenhuma das duas portas estavam abertas, ficaram trancadas como eu deixei. Não ouvi nenhum movimento. Procurei pela casa toda, nada. Não tinha ninguém em casa. E tudo estava trancado.

Quatro dias depois eu estava em casa sozinho e as lâmpadas do meu quarto haviam queimado após uma tempestade. A única luz que consegui foi a do quarto da frente. Com iluminação reduzida, tive que me ajoelhar frente ao armário para procurar uma roupa para ir dormir. De repente, um frio absurdo tomou o local. Comecei a me sentir mal. As luzes do quarto vizinho começaram a piscar. Ficava hora na sombra, hora na claridade. Senti que estava sendo observado. Olhei para trás e vi “aquilo” deslizando no meio da escuridão. Sai “voando”, atropelando tudo que encontrava pelo caminho, cambaleando pela escadaria, até chegar na porta. Não consigo mais dormi direito. As luzes ficam acesas o dia todo. Vocês podem me dar alguma explicação sobre isso?

Steve

9. Nickname: WarWolf, 4 novembro de 1999, destinado a Paranormal.about.com

Quando era jovem, tinha cerca de 10 anos de idade, lembro-me de um acontecimento que nunca mais sairia da minha mente. Uma noite, estava dormindo no meu quarto quando acordei sem razão. Sentei na minha cama e comecei a olhar ao redor. Gelei quando vi, na frente da minha janela, uma sombra negra me observando. Ele não tinha rosto, era simplesmente preto. Estava tão assustada que não conseguia me mexer.  Quando tomei controle do meu corpo novamente me escondi debaixo da minha cobertores e fiquei lá até o amanhecer.

No dia seguinte eu disse à minha mãe sobre isso. Ela colocou uma cortina na minha janela porque, pensava eu, que a criatura tinha entrado pela janela. Fiquei mais tranquilo.

Mas naquela mesma noite, minha mãe me disse que a sombra foi visita-la. Quando acordou a noite, lá estava ela, observando frente a janela do seu quarto. Ela rapidamente levantou-se e acendeu as luzes, e ela sumiu segundos antes na escuridão. Então ela fechou a cortinas, e deixou por isso mesmo. Claro, permaneceu com as luzes acessas.

Daquele dia em diante, toda noite ela me lembrava de fechar todas as cortinas da casa.

Poucos anos depois, meu irmão teve a mesma experiência. Ele tinha 8 anos de idade e ficou traumatizado. Até hoje não consegue dormir sozinho. Eu não sei por que isso nos visitou ou qual era o seu objetivo. Meu conselho as pessoas e  para fechar suas cortinas à noite e ter um interruptor bem próximo a cama.

8. Nickname: ? (O Nome foi Omitido por solicitação), 26 de dezembro de 2000, destinado a Shadowpeople.org

Olá! Gostaria de dizer como estou aliviado de finalmente encontrar alguma referência a Pessoas Sombra. Pesquisa na net há uns anos tentando encontrar alguém que já teve uma experiência semelhante com essas figuras negras, mas até agora não tinha encontrado qualquer coisa remotamente similar. A única coisa que encontrava era sobre “velhas bruxas”, mas que simplesmente não se encaixavam. É reconfortante descobrir que o aparecimento de figuras sombrias é muito comum. A seguir conto a minha memória do evento.

 Eu sei que provavelmente poderia ser reduzida um pouco, mas este é o jeito que lembro e assim que contarei. Primeiro eu preciso explicar que, quando criança eu era sonambulo. Digo isso agora para explicar a reação do meu irmão, que nós veremos mais a frente. Também quero dizer que quando andava dormindo quando criança, as vezes, acordava durante o processo. A última vez que me lembro de entrar em estado de sonambulismo, eu tinha cerca de 12 anos, e quando esse evento ocorreu, já tinha 16 anos. Agora vamos começar com a história.

Era cerca de 1981, quando minha família comprou essa casa em Greenville, Carolina do Sul. Morava na casa, eu, meus pais e meus irmãos, um mais velho e outro mais novo, e minha tia. Imediatamente depois da mudança, tanto minha tia quanto eu começamos a ter sensações estranhas sobre a casa, mas ninguém mais parecia compartilhar desses esquisitos sentimentos. Algo não parecia certo. Era como se alguém estivesse sempre observando. Sempre.

Não demorou muito para minha tia começar a reclamar sobre coisas que estavam sendo trocadas de lugar no quarto dela. Depois de certo tempo, o sumiço de objetos e o reaparecimento em locais pouco prováveis, além de um par de experiências assustadoras já eram bastante comuns.

O grande evento que estou prestes a descrever aconteceu no quarto que dividia com meu irmão mais velho – 4 anos mais velho que eu. Lembro-me naquela noite fui acordado por meu irmão. Eu podia ouvi-lo dizer-me para voltar na cama, pois estava caminhando pelo quarto dormindo. Aqui é onde ele difere do que eu disse antes. Quando caminhava dormindo e era acordado ou acordava, nada ocorria, mas dessa vez, lutava para despertar e, aparentemente, fiquei sem o controle do meu corpo. Quando ouvi sua voz, sabia que ele estava na cama, e por mais estranho que pareça, eu me ouvia falar, mas não era eu quem falava, a sensação era que apenas observava. Com a insistência do meu irmão, que passou do sussurro para um tom autoritário, fui ficando mais desperto aos poucos. Assim que o tom autoritário passou para reclamações quase alcançando a intensidades dos gritos, acordei. E, o que eu vi me atormentou pelo resto da vida. Na minha frente, uma figura sombria estava pairando e uma espécie de extensão do seu corpo esfumaçado me segurava. Continuava a responder os questionamentos do meu irmão, embora não era eu quem respondia. Tentei gritar, mas não tinha mais o controle da minha boca, que no momento, respondia aos incomodas ofensas do meu irmão. A entidade tinha a silhueta de um homem. Lembro-me de pensar estava sonhando. Meu corpo voltou para cama. Sentia-me fraco e adormeci. Acordei algum tempo depois e para minha surpresa, ele ainda estava lá, no pé da cama. Disse a mim mesmo outra vez que eu deveria estar sonhando e eu fui dormir.

Na manhã seguinte, eu não pensei muito sobre isso. Lembrei-me, mas pensei que tudo tinha sido um sonho. Eu não ia falar isso para ninguém. Mas assim que o meu irmão chegou na mesa do café me perguntou se eu me lembrava da noite anterior. Disse a ele que me lembrava dele me dizendo para voltar na cama, e que poderia jurar que vi uma figura negra na minha frente. Nesse momento meu irmão ficou pálido. Revelou que foi dormir após o ocorrido e tempo depois acordou pensando que eu estava caminhando pelo quarto novamente. Mas o que viu foi uma figura negra pairando sobre a minha cama. Escondeu-se embaixo do cobertor e foi rezar e quando saiu não havia mais nada. Pensou que fosse um sonho e foi dormir.

O engraçado é que isso não foi o que mais me incomodou. Fiquei mesmo preocupado foi com o fato de que o meu irmão também não fazia a menor idéia do que estava falando. Ele também se sentia como se estivesse observando outra pessoa falando pela boca dele. Até hoje não sabemos ao certo o que conversamos aquela noite. Lembro-me de alguns trechos das ordens do meu irmão mandando ir para cama, mas não me lembro de nada que disse. Ele se lembra de alguns trechos aonde eu dizia que tinha algo a fazer e que ele não podia impedir. Até hoje isso me incomoda. Mas parece que não vou encontrar a resposta tão cedo.

7. Nickname: ? (O nome foi omitido por solicitação) , 13 de setembro de 2001, destinado Shadowpeople.org

 Bem eu tenho uma história para você! E acreditem, é verdade, embora eu não posso dar os nomes das pessoas envolvidas “naquela noite”. Posso dizer-lhe que os nós três trabalhamos para um departamento de polícia.

 Isso aconteceu cerca de três anos atrás, final de maio, início de junho, nós (eu e dois outros oficiais) estávamos fazendo ronda de rotina em um edifício. Todos nós estávamos no terceiro andar (omitirei o nome do edifício para evitar incomodo dos curiosos) sendo que eu e um policial estávamos na ala oeste e o outro policial estava na ala leste. Nós havíamos acabado a ronda na nossa parte  e decidimos sentar e esperar o outro oficial que acabar a sua e retornar ao ponto de encontro. Pouco tempo depois o oficial que esperávamos chegou e ele não estava normal. Gritava para nós para irmos atrás dele. Olhamos ele correndo e pensamos que havia ficado louco pelo comportamento. Quando percebemos, ele já estava correndo do lado de fora do prédio. Pelo walkie, entramos em contato e ele repetiu para sairmos dali, só não dizia o porquê. Achamos que era uma brincadeira boba, ele tinha esse costume.

Eu e o meu colega decidimos que íamos descer para o porão e dar uma pausa para comer algo. Então nós partimos para os elevadores da parte Sul, quando algo ou alguém acendeu a luz atrás de nós. Viramos e vimos uma sombra correr pelos corredores. Era uma sombra, translucida. Parecia querer correr o mais rápido possível para sombra. Em seguida, recebemos um comunicado no walkie: era o nosso parceiro dizendo que tinha ligado as luzes do prédio.

LEIA TAMBÉM  Quem tirou essa selfie do meu celular novo?

 Na área estávamos havia sete portas e todas estavam trancadas. Não ouvimos nenhuma porta sendo aberta ou sendo fechada. Nenhum passo. Fizemos uma verificação rápida da área. Nada. Na troca de turno, decidimos perguntar ao outro policial o que ele havia visto. Ele disse: “Depende no que você acredita. Do meu ponto de vista, aquilo era uma “sombra” atravessando o salão. Pode parecer loucura mas foi isso que eu vi”.

 A partir daí passamos a investigar para ver se encontrávamos outros casos de encontros e encontramos aqui.

6. Nickname: Anônimo , data desconhecida, destinado a Paranormal-fr.net/fórum

Divido com vocês a história mais aterrorizante que presenciei ao longo da minha vida. Quando era menor, tinha uns 14 anos, estava na escola, tendo um dia muito chato. Lembro que era uma sexta-feira. A primeira aula começou péssima. O professor se ausentou por motivo de doença. As aulas posteriores eram destinadas para treino de tênis. Eu não estava com vontade de jogar, fiquei na biblioteca e não fiz nada o tempo todo. Entediado, resolvi dar uma volta pela Escola. Ela era bem grande, havia sido fundada há mais de 130 anos, meus pais e avós estudaram lá.

No meu caminho me deparei com uma sala que estava sempre trancada desde que vim estudar ali. Ninguém falava na sobre aquela sala. Era a única com uma porta totalmente diferente das demais, muito velha por sinal. Lembro-me que quando perguntei ao meu professor de Matemática o que guardavam dentro daquela sala, ele respondeu rispidamente: “Você deveria se preocupar mais com suas notas e menos com aquela sala”.

Pela primeira vez estava entreaberta, o esfregão do faxineiro estava entre o vão, impedindo a porta de bater. Não podia perder essa oportunidade. Curioso, entrei. Aparentemente, não havia nada demais, tirando o cheiro de mofo e a poeira na sob uma mobília antiguíssima. Passeava pelo reino dos ácaros encantado e desconfiado com a estranheza daquela sala. Pelo raio de luz que atravessava as aberturas das cortinas mal colocadas, pude observar que tinha algo errado com a ultima carteira da fileira central. Tinha algo escrito nela que não era visível por causa da penumbra. Ao me aproximar, consegui ler uma mensagem entalhada na madeira, que dizia: “As sombras observam”. Aproximei-me ainda mais e reparei que embaixo estava escrito com letras minúsculas, “isso também me intriga”. Olhando para o lado, notei que a carteira vizinha também tinha sido entalhada com mensagens. Mas não tive tempo de ler, o faxineiro furioso e aos berros voltara, mas não dava de entender o que ele dizia por causa da máscara. Pegou-me pelo braço, levou direto para o diretor.

Depois de uma sessão de sermões e explicações infundadas do porquê aquela sala era proibida, voltei para casa. “Por que protegiam tanto aquela sala?” pensava. A explicação de que “era um local muito antigo e repleto de bactérias” não havia me convencido. Tinha que saber. O pior é que não demorou muito para eu descobrir.

Naquela mesma noite, após o longo jantar, pedi a uma das nossas empregadas que preparassem minha cama, pois estava muito cansado e mesmo sendo ainda muito cedo, iria dormir. Encostei a cabeça no travesseiro e cai no sono. Acordei de madrugada, com frio. Minha coberta estava à uns “milhares” de pés da minha cama, próxima a porta do quarto. Pensei que alguém havia entrado no quarto e retirado à coberta, só não encontrava motivo para qualquer um dos empregados fazerem isso e certamente, meus pais é que não teriam feito. Irritado, levantei molenga, me arrastando praticamente, até a porta do quarto. Peguei o cobertor do chão, bati para retirar qualquer poeira ou inseto que poderia estar repousando nele. Ao voltar para cama, senti um frio de congelar a espinha e o resto do corpo igualmente: percebi que ela estava rodeada de Sombras, que pairavam de um lado para o outro. Larguei a coberta e corri o mais rápido que pude para os aposentos dos meus pais. Estava trancado. Dei uns pontapés na porta, sem muito sucesso. Marie, nossa empregada mais velha veio ao meu socorro. Disse a ela o que acontecera e ela sorriu e disse: “Foi um sonho, querido. Vamos!”. Chegando na porta do quarto foi a vez de Marie gritar e se desesperar: as sombras continuavam lá, em volta da cama.

Todo mundo acordou, acenderam as luzes e não havia mais nada. Meus pais, muito céticos, deram também seus sermões e perguntaram o que eu andara lendo. Marie disse que também viu e eles disseram “para não encorajar as bobagens do menino”.

Passei a dormir com um abajur acesso. Mesmo assim, com certa insegurança. Marie não resistiu por muito tempo e pediu demissão, indo morar com uma de suas irmãs.

Anos mais tarde, com 17 anos, soube do porquê que a sala tinha sido lacrada: tanto as crianças como os professores que lecionavam naquela classe, passaram a ter o que classificaram como “alucinações” e o diretor da época, mandou trancar a sala porque imaginou que houvesse um vazamento de gás ou a presença de algum produto químico alucinógeno no ambiente. Temendo perder os alunos, manteve segredo. Obviamente, todos desconfiavam e no fim, a maioria sabia do que ocorrera e ficava em silencio temendo perder o emprego. Uma vez por mês, o faxineiro abria a sala e limpava.

Foi a partir desse acontecimento que comecei a me interessar pelo sobrenatural. Mesmo sabendo que não fui o único a ver essas coisas, ainda é difícil compartilhar isso com outras pessoas. Tentei investigar para descobrir alguém que havia estudado naquela classe na época dos eventos sombrios, mas não obtive sucesso. Espero que mais vítimas se manisfestem para que um dia esses eventos possam se tornar públicos.

5. Nickname: Rudnight , 15 de setembro, 2011, publicado em PortugalParanormal.com

Como de costume deitei-me na cama para dormir e cobri a cabeça com o lençol. Alguns minutos depois notei uma sombra negra com uma silhueta humana a se debruçar sobre mim na cama, no susto tentei levantar mas aquilo segurou meus braços e tentou me prender na cama forçando meus pulsos no colchão mas na força eu venci e empurrei ele para trás. Foi aí que o lençol saiu do meu rosto e vi que ele havia desaparecido.

Já é a Segunda vez que isso me acontece e sempre tenta me imobiliza, eu não lembro bem como foi da primeira vez já faz muito tempo. E muito parecido com aquela sombra do desenho “caverna do dragão” aquela que acompanha o Vingador, só não possui assas nem rosto a forma e Humana e muito escura.

Não sei se sonhei mas depois de empurra-lo não lembro de ter acordado minhas sensações físicas não aparentava que tivesse acabado de acordar foi muito estranho. Quando eu sonho com esse tipo de coisa eu oro para Deus e sempre acordo, mas eu percebo que é sonho logo que acordo, por isso estou cismado […] pra consta tenho um primo que a namorada dele viu uma sombra negra parada próximo as costas dele, disse que até o cachorro que estava ali perto viu e começou a latir.

Alguém já viu algo parecido ?

4. Nickname: Anônimo, data desconhecida, Creepypasta, 4chan

Lembra quando você era jovem, embalada com cobertores acima do seu queixo olhando de relance aquele canto escuro da sala … você jura que viu algo se mexer. Mas só havia escuridão, então, de nenhuma maneira, você conseguia ver o que estava lá. Olhando por um longo tempo, você percebe uma silhueta. É quase humano, quase.
Lembra da sua mãe costumava dizer-lhe que monstros não eram reais?

Ela mentiu ou não sabia da verdade.

Essas coisas escondidas na mais profunda escuridão são reais. Eles são perigosos. Mas eles só atacam quando você sabe que eles estão vivos, que estão ali. Opa, talvez eu não devesse ter contado.

Meu primeiro encontro com eles ocorreu quando eu tinha três ou quatro anos. Nós vivemos em um lugar alto, um apartamento com uma vista deslumbrante das montanhas e da cidade abaixo de nós. Minha melhor amiga na época, Michelle, vivia no apartamento ao lado, e nós passávamos mais tempo juntos do que separados.

Naquele dia, ela entrou em meu quarto entusiasmada com as novas bonecas. “Temos que brincar com as minhas novas bonecas!”, Ela gritou. Eu recusei. Gostava mesmo era de dinossauros e insetos. Michelle indignada foi embora. Pouco tempo depois avistei uma sombra no meu campo periférico. Gritei com toda infantilidade do mundo que não queria brincar achando que era Michelle. Mas não era… observei uma silhueta, na escuridão da sala, parecia me encarar. Essa é a minha primeira lembrança da minha maldição.

 Conforme os anos foram passando, comecei a acreditar que o Povo de Sombra eram meus amigos, ou até mesmo meus protetores, como anjos da guarda. Mas, então, as noites tornaram-se aterradoras. Comecei a ver as pessoas de sombra nitidamente nas trevas do meu quarto. Um deles me arremessou longe quando resolvi partir para briga.  Outros, contudo, apenas andava pelas trevas, de um canto escuro para o outro, sem muito proposito.

Tempo depois comecei a escutar ruídos. Eram como o vento acariciando as folhas das árvores até que se tornaram sussurros. E quanto mais audível ficava, menos compreendia. Era uma língua que eu não conseguia entender, palavras que produziam sons incomuns, diferentes das nossas. E eles perceberam que eu escutava e cada vez mais, eles surgiam e se amontoavam na escuridão aonde a luz não atingia. Era uma multidão berrando uma língua incompreensível. Não podia mais apagar as luzes.

Corria para cama de meus pais e sacudia-os  até acordá-los. Claro, eles não acreditavam, tentando convencer-me que era apenas um sonho ou a minha imaginação.

Mas eu sabia que era o povo de Sombra. Eles me acompanham até hoje com seus sussurros. Acho que eles querem me levar para escuridão. Muitos de vocês já viram eles, mas negam a sua existência e talvez, por isso, eles sumam, não sei explicar. Talvez seja procurem por um tipo especifico de pessoa. Nada é claro. Siga o meu conselho, fique atento as sombras. Há muito mais nelas do que você imagina. Acredite, você nunca está sozinho.

LEIA TAMBÉM  25 fotos de fantasmas que vão te deixar assustados

3. Lenda de Croatan, História Norte-Americana

Você já assistiu o filme “Mistério da Rua 7″? É porque essa lenda vai explicar bastante coisa sobre o filme que não é nenhum pouco auto-explicativo. O filme fala sobre o povo sombra, se você assistiu sabe do que estou falando e relaciona com a lenda de Croatan, com toda a razão.

 A lenda de Croatoan começa com as tentativas de se estabelecer uma colônia em terras americanas. Os ingleses precisavam fundar assentamentos se quisessem manter a posse sobre essas terras. Mas pense o quanto isso era difícil, se hoje tudo em matéria de informação e viagens é uma coisa rápida, nesse séculos as viagens demoravam meses. E para voltar a um determinado local poderia se levar meses, anos, e imagine se houvesse uma guerra ou piratas atrapalhando.

Os ingleses, para demarcar território, mandaram colonos para o Novo Mundo. Esse primeiro assentamento inglês era composto apenas por homens. Nada de mulheres ou crianças. Eles ficaram lá por algum tempo, mas devido à falta de condições e depois de enfrentar vários invernos rigorosos, eles resolveram voltar para a Inglaterra, abandonando o local. O capitão Francis Drake , que estava passando pelo Novo Mundo, deu uma carona para eles em seu navio.

Mas os ingleses não desistiram. Em 26 de abril de 1587 dois barcos partiram, um com colonos e outro com suprimentos. Dessa vez, eles levaram mulheres e crianças porque eles realmente queriam estabelecer uma colônia permanente. Eles chegaram lá e reconstruíram as casas que foram deixadas pelos antigos colonos e que já estavam tomadas pelo mato.

Nesse meio tempo, no dia 18 de agosto 1588, nasce a neta do governador, Virginia Dare , a primeira criança filha de colonizadores a nascer em solo americano.
Após alguns dias, mais precisamente no dia 27 de agosto 1588, o governador John White voltou à Inglaterra a pedido dos colonos, pois eles queriam que ele intercedesse pela colônia, buscando ajuda e suprimentos. Mesmo relutante, talvez em abandonar a filha e neta, ele partiu.

Mas quando chegou na Grã Bretanha eles não podiam mais voltar, os ingleses tinham sido atacados pela “Armada Invencível” do rei Felipe II da Espanha e a guerra impediu qualquer tentativa de voltar ao Novo Mundo.

Muitos anos depois – ele retornou em 1.590 – a única coisa que ele encontrou foi a cidade vazia, totalmente tomada pelo mato e coisas espalhadas pelo chão. Roupas, objetos, até mesmo suprimentos largados por todos os cantos. Apenas objetos, nenhuma pessoa. Nem corpos, nem marcas, nem vestígios, nem sangue. Nada. Somente uma palavra escrita em um tronco de árvore, “Croatoan”.

O estranho desaparecimento e a palavra Croatoan deram origem à muitas e muitas lendas. No imaginário norte-americano eles foram todos abduzidos ou levados por alguma coisa e com certeza seria uma coisa maligna. Durante o tempo em que eles permaneceram no lugar (antes de John White partir), diz no livro que é constituído por parte da transcrição de White escrito por Richard Hakluyt, que eles ouviram muitas coisas estranha. Durante a noite, vozes, gritos, seres pareciam circular a colônia no meio da escuridão. Alguns trechos dos diários contam histórias, no mínimo, fantásticas sobre períodos em que eles tinham que ficar recolhidos em um aposento das suas residências rezando para que “aquilo” fossem embora e os deixassem em paz. Provavelmente nisso que foi baseado o filme do “Mistério da Rua 7″. Na Carolina do Norte essa lenda dura até hoje.

Sobre a palavra CROATOAN, a principio foi levantado a hipótese de ser um sistema de coordenadas usadas pelos Colonos da época. CRO significaria que eles teriam mudado para 50 milhas dali. Mas o que significaria o resto da palavra? Então surgiu outra hipótese, uma mais sombria. CROATOAN era o nome dado a um dos Demônios Indígenas mais temidos. Falam que o nativos sequer se aproximavam do lugar da construção da colônia por medo da entidade. CROATOAN, o demônio, se assemelha muito as pessoas sombras. Ele vivia na escuridão, espreitando os nativos e quem mais se aproximasse do local. Quando as luzes não podiam alcança-lo, raptavam aqueles que adentravam na escuridão e os levava para o seu reino. A semelhança entre o comportamento do CROATOAN e a das pessoas sombras são muito parecidas, quem sabe, este seja um ataque histórico evidenciando a origem desses seres.

2. Nickname: M.S.F. , data desconhecida, enviada para Paranormal.about.com

Tomei consciência das sombras logo após se mudar para minha casa em Nova Jersey. Playground dos meus filhos estava no porão e elas ficavam constantemente reclamando que havia “sombras” lá embaixo. Meu caçula também disse que uns pairavam perto do teto.

Nos últimos anos, instalei minha oficina no porão e os vi com certa frequência. Chegou a um ponto aonde eu até tentei falar com eles usando a minha mente, não que eles já responderam de volta.

Eles eram negros e esfumaçados. Ficam o tempo todo no porão, principalmente nos cantos das paredes, aonde é mais escuro. Ocasionalmente aparecem no primeiro andar,  na cozinha, perto da porta dos fundos, por onde a escuridão se alastra. Tornou-se natural a convivência com esses seres.

Mesmo quando não conseguimos vê-los, sabíamos que estavam presentes. Alguns deles ser uma presença maligna, ficávamos mal quando apareciam e eles pareciam nos encarar. Outros eram neutros, pareciam apenas vagar pela escuridão, sem saber o que faziam.

Poucos anos depois nos mudamos, eu disse que eles não eram bem-vindos na nova casa. Ainda assim, tivemos a sensação desconfortável da presença deles. Nenhuma medida que tomamos os fez ir embora. Era como algo que grudava em você e não saia mais. Nem reza, nem água benta ou qualquer tipo de feitiçaria afastou-os. Todavia, sem sabermos o porquê, um dia, eles sumiram.

Somente uma vez, durante todo esse tempo, consegui ver o que presumo ser a verdadeira forma deles. Aconteceu em uma fração de segundo. Eu estava andando da sala para a cozinha. A luz da cozinha estava iluminando tudo, inclusive os cantos. Entrando na cozinha vi um vulto num movimento muito rápido. Fiquei surpreso. Pensei que alguém tinha entrado em casa. Tudo aconteceu muito rápido. Devagar, fui investigar o local para onde o vulto foi. Ele se moveu rapidamente e para fugir teve que atravessar um raio de luz. Era um ser pequeno e atarracado com uma silhueta de uma pessoa. Tinha uma cabeça, sem qualquer expressão, olhos, boca e nariz. Também aparentava não ter ombros e braços. A cor daquilo que o cobria (ou pelo menos parecia que cobria, poderia ser apenas uma extensão desse ser ) era um preto absoluto. Desapareceu muito rápido, na primeira fresta escura que encontrou.

Semanas após o encontro nossa casa pegou fogo. Mesmo nas ruínas, era possível sentir a presença deles. Aquela sensação ruim que emanavam.

1. Nickname: Anônimo, data desconhecida, Creepypasta

Essa história pode soar muito estranha e com certeza é. Dias antes de ocorrer aquilo, estava me sentido cansado, como se minha vida estivesse escorrendo por uma torneira aberta. Não tinha disposição e um pressentimento ruim me assolava durante boa parte do dia.

Lembro que era uma noite chuvosa. O vento assobiava lá fora. Resolvi ir dormir. Gosto de dormir na completa escuridão, como sempre faço. Mas algo estava errado naquela noite. Minha intuição golpeava minha mente com a mensagem “Não apague a luz”. Pensando na sandice que isso parecia, não dei a mínima e apaguei. Deitei na cama e fui dormir. E quando acordei, tive uma das piores experiências da minha vida.

Acordei no meio da escuridão, o que era normal. Porém a normalidade iria acabar logo. Ao procurar o interruptor da luz, tateando a parede, percebi que alguma coisa estava errada. Muito errada. Em primeiro lugar, a superfície lisa, tão conhecida do meu quarto dera espaço para algo grudento, que eu não conseguia distinguir. Não havia, interruptor, muito menos quarto. Estava preso na escuridão.

Com o tempo meus olhos se habituaram ao escuro, pude enxergar algumas coisas. Reconheci o meu quarto…. ou melhor, algo que parecia muito o meu quarto, mas não era. Havia objetos a mais e desenhos por toda a parede. Tinham coisa encrustadas nela, coisas que pareciam plantas, outras que pareciam animais estranhos. Saí dali e vi a minha casa, completamente modificada. Tudo era escuro e frio e aqueles símbolos estavam pela casa inteira, assim como aquelas estranhas formas impregnadas pelas paredes. A escuridão limitava meus movimentos mas não podia tatear as paredes. Estava perdido.

Chegando a sala, notei que não estava mais sozinho. Haviam seres de silhuetas humanas lá. Não saberia explicar o que eram nem se tentasse, pois mesmo na escuridão total, eram bizarros, inconcebíveis para minha mente. Eram tão assustadores que um medo estrondoso tomou conta, um medo que nunca sentira na minha vida. Falavam uma língua que mais parecia um choro de um enfermo. Fiquei apavorado. Tentei correr mais levei um golpe forte, na nuca. Começaram a me arrastar e eu tentava me segurar nos móveis da sala. Não adiantava, era muito fraco perto deles. Fui arrastado para cozinha, mas no caminho, um luz intensa foi abrindo rapidamente a escuridão e tudo sumiu. Levantei no chão da cozinha. Olhei a sala toda bagunçada. Teria sido um sonho? Por muito tempo pensei que sim, até descobrir um artigo chamado “Shadowlands”  em um site paranormal, aonde pessoas relatavam história semelhantes a minha. Explicavam os estudiosos desses fenômenos paranormais que a Shadowland é um lugar, uma dimensão do meio, entre o plano dos vivos e dos mortos, habitado pelas pessoas sombras.

Ainda hoje tenho problemas para dormir. Fico pensando: e se eu não tivesse retornado? Por que eu fui para aquele lugar? E se acontecer de novo e eu acordar lá? Espero que nenhum de vocês tenham que passar por essa experiência.

Credo-em-cruz-ave-maria !

E você leitor, já deu viu uma dessas entidades? O que você acha disso tudo? Comente!

Compartilhe
  • Marcio

    Cara, anos atras eu via essa criatura toda vez que acordava no meio da noite, ele me segurava e eu não conseguia me mexer de forma alguma, mas depois de pesquisar muito sobre o assundo descobri que sofria de paralisia do sono e era por causa disso que via essas coisas, o engraçado é que quando eu descobri que era por causa da paralisia eu continuei tendo as mesmas paralisias mas o cara das sombras não apareceu mais, devia ser coisa da minha imaginação ou coisa do tipo.

    • Leandro Sarnik

      tbm tenho as paralisias

      • JLD

        Eu tambem vi o homem sombra, foi ontem durante o programa do ratinho. E ele dizia ” É com voce ratinhoooooo”

        • Max

          Encontrei esse site por curiosidade, quando eu tinha 8 anos de idade viu uma sombra com asas observando a minha irmã enquanto ela dormia; quando eu cheguei a porta do quarto fiquei olhando essa sombra por alguns segundos o quarto não tinha por por esse motivo ela não me viu. ao perceber a minha presença ela saiu devagar para o quintal passando por debaixo da porta, não era transparente parecia solido olhou para me com racionalidade e realmente eu vi aquilo e tento entender até hoje do que se tratava.

        • Sula

          kkkkkkkkkkkkk

  • Leandro Sarnik

    olha meu nome é leandro ja noa consigo dormir sozinho a noite pois acho que isto ocorre muito comigo
    algo interessante é que tenho muitas vezes conseguido andar pelos sonhos lucidos o mais foda sonho que tive foi a vez em que em meu sonho vi o ser das sombras e um anjo me avisou para tomar cuidado com a agua nos sonhos .

    nao consigo dormir sozinho quando esta muito escuro e vou apara o quarto de meu irmao mais novo ou para o quarto de meus pais onde esta mais claro, um dia estava assistindo filme na sala e dela dava pra ver o corredor onde eu vi claramente meu pai entrando e indo para seu quarto onde abriu a porta do armario, fui ver o que ele estava fazendo mas so a porta estava aberta e ninguém estava ali sai aos prantos para fora onde estava minha avo e uma amiga dela. o filme era “irmaos griim”. nao entrei mais ali na minha casa por uns dias, a casa da minha avo era do lado da minha e desde que meu avo morreu fui dormir junto de minha avo, e na minha casa é dificil eu ficar so em compensaçao na casa de minha avo ficava tranquilamente.

    mas infelizmente minha avo morreu aos meus 16 anos em 2010 ou 2009, pq agora tenho 19, e agora tbm durmo na minha casa mas aki é quase impossível ficar sozinho a noite, pq geralmente nos cantos do olhos parece ter alguem me olhando e andando pra la e pra ca.

    durante a noite desde do ano novo nao consegui dormir mais no meu quarto pq me bate o desespero e corro para outro quarto, minha tia lurde é espirita e lida com candomble se nao me engano, ela fez descarrego a algum tempo atraz aquilo sumiu por uns boms tempos ate agora posso ficar a sozinho na minha casa em muitas ocasioes, mas dormir é dificil. meu pai e minha mae quando tinhao minha idade tbm dicerao ter tido experiencias iguais, mas depois de casados nao virao mais.

    minha historia é longa e tenhos relatos muito foda gosto muito do ha duvido pois tem me esclarecido muita coisa aew espero o susseco de vcs.

    quanto a mim so deus misericordioso pode me ajudar.

    quem quiser me add aew pra falar meu email é [email protected]

  • Laís

    Via muito quando era mais nova, só que não tinha medo, achava normal. Agora nem tanto, nem quando tive paralisia do sono.

  • Haha agora eu sei o que eram aquelas coisas pretas que eu via com o canto do olho, normalmente parado na porta entreaberta do meu quarto enquanto estou no pc, e quando olhava sumia, pensava quera minha cachorra mas sumia quando olhava, interessante e perturbador 😀

  • Giovane

    Bom, não acredito em fantasmas ou espíritos. Se fosse pra acreditar nas pessoas sombra, aceitaria as teorias baseadas em conceitos científicos.

    • Ok, creio que ainda haja a refutação científica da existência dos espíritos. Para se afirmar algo é necessario provas, observação experimentação, conclusão de uma teoria.

      Acho que a ciência hoje se contradiz… para dizer que não existem espíritos deveria haver longo, sério e aprofundado estudo sobre o fenômeno.

      Mas o que acontece se alguém sério fosse estudar o assunto? vira palhaço, fica desacreditado pelo “preconceito cientifico”. Esta coisa irracional de que mesmo algo sendo estudado com conceitos científicos, fica automaticamente desacreditado pelo seu objeto de estudo não ser reconhecido.

  • BrunoC

    Eu já vi um had men… foi numa noite, uma 8h ou 10h da noite (agora não lembro, tinha 10, 12 anos). Eu ouvi passos na rua, e pensei “o que meu pai está fazendo na rua?”. Não sei porque, mas fui na rua ver o meu pai… e não era ele. Simplesmente uma sombra, um fantasma apareceu na minha frente, BEM NA MINHA FRENTE, e desapareceu. Fiquei assustado sim. Depois passou. Não sent o medo todo, pois eu já tinha visto o cara antes. Uma sombra com uma cartola. Nunca vou me esquecer. Porém até hoje eu achava que era um fantasma… agora sei que foi um had men. _ Acredite quem quizer, agora que li isso, não quero dormir no escuro… pois não quero nunca mais ver. Uma coisa que queria dizer é que: as pessoas sombras são 3D, tenho noção de que o had men que eu vi era GORDO, e a luz meio que refletio nele, mas no mesmo momento em que apareceu ele desapareceu, e eu não vi muito detalhes. Mas o choque é sempre paralizante.

  • Lucas

    Eu já vi uma pessoa sombra, eu estava muito sonolento e vi ele debruçado sobre um criado mudo que tinha do lado da minha cama e ele parecia estar escrevendo mas nao havia nada em cima do criado q eu me lembre pq eu tava com muito sono e nem percebi, dormi de novo e nunca mais vi.

    • Aconteceu a mesma coisa comigo quando eu era criança ‘-‘

    • LINDA

      pode ser um estado de uma situação estreessante..EU descrevo o que eu vi,sombra de capuz e rosto fosforescente atravessando o muro do meu vizinho,,,mais antes estava parado na janela da minha mãe com o rosto fosforescente ,quando ele ´´ME VIU ´´ ATRAVESSOU O MURO..ASS; ZÉLIA DE OLVEIRA..MAIS LEMBRANDO ..ISSO PODE SER FRUTO DEGRANDE ESTREESS OU ENVÈLCRULADA.

  • Lucas

    Várias vezes ja aconteceu comigo também, mas tive e tenho o problema de não lembrar, mas sei que ja presenciei coisas parecidas. Uma dessas, da que eu me lembro, eu estava dormindo, de peito para baixo na cama, quando senti uma mão pousar em minhas costas. O estranho foi que eu também escutei vozes indistinguiveis e muito baixas, e senti a presenca de alguem por perto. Aguardei alguns segundos, completamente congelado pelo medo, e me convenci a cair no sono e ignorar. Até hoje não tenho certeza do que aconteceu, pois meu pai é evangélico, e pensei que era ele na noite orando enquanto eu dormia, desde quando aconteceu não falei com ele sobre isso, pois ele não acredita nesse tipo de coisa. E outra é que quando lembro, sei que ocorreu, mas não sei quando foi. Fora isso, ja tive varias experiencias estranhas durante o sonho também.

  • Natalia

    eu ja vi varias vezes esse homem encapuzado..quando era criança eu via so pelo canto do olhos..dai me escondia embaixo do endredom, abraçava meus bichinhos de pulucia e começava a rezar…mas como tempo..as coisas foram piorando..e os homens sombras começaram atacar….e é sempre da mesma forma….é como se acordasse no meu quarto..mas tem algo macabro acontecendo… nao consigo me mecher…nao consigo gritar…e tem aquela sombra encapuzada..me sufocando…fazendo pressao no meu peito…nessa hora…eu tento me fazer acordar..e como a unica coisa que consigo controlar é a respiraçao..eu respiro o mais forte possivel pra acordar…e fico rezando…. e quando acordo….ainda fico com aquela sensaçao de que eu nao estou sozinha no meu quarto……e faço a mesma coisa que fazia quando criança..me encubro no endredom..abraço meus bichinhos (eu tenho 18 anos..e ainda durmo com eles..pois eu tenho mt medo de dormir sozinha no meu quarto..e de certa forma…eu vejo eles como meus anjos da guarda) e fico rezando..ate pegar no sono…so um detalhe…eu acredito em espiritos e essas coisas..na real eu venho de uma familia meio espirita…sendo minha bisavo medium..e meu pai tbn de certa forma..acho que herdei isso tbn….quando era criança me lembro de ver e conversar com espiritos.. ate sonhei com gente morta que nunca conheci..tipo um tio que morreu antes de eu nascer…e eu contei pra minha mae que tivera sonhado com ele…isso eu tinha uns 5, 6 anos de idade….e bem quando fui ficando mais velha…as vezes eu via vultos…ou sentia a presença de energias…ainda sinto isso de vez enquando…sinto se tem um espirito bom ou mau…e quando sinto um mau..rezo…é tenso isso…espero que nao fiquem me tachando de maluca x-x

    • Eu tambem tive varias experiencias como essa ….sou medium e quando pequena fui levada a um centro espirita disseram que meu dom era mt raro e sou mt especial tenho premonições e sempre vejo vultos principalmente quando estou sozinha . Um dia estava no meu quarto eu deveria ter uns 10 anos na epoca eu acordei na madrugada afobada suando meu coração acelerado , tive uma sensaçao horrorosa parecia que estava tendo os piores pesadelos . Meu quarto estava com cortinas meio iluminado pois estavam meio abertas e minha cadeira da escrivaninha estava virada e olhei diretamente para ela e vi uma mulher com cabelos jogados na cara …..era amedontrador dias antes chorei pois vi essa mesma entidade perto da minha cama . No dia estava com mt medo achando que estava sonhando ou coisa parecida mas nao estava . Gritei chamando minha mae ela nao ouviu me escondi debaixo das cobertas e comecei a rezar .depois me senti protegida e aquilo tinha sumido . Levantei da cama e fui para o quarto da minha mae , depois quando estava melhor junto dela peguei num sono

    • TheShadow

      Há muitas coisas malucas no mundo, coisas que as pessoas nem se quer acreditam, então essas q tem medo da verdade taxam as pessoas q acreditam de malucas por simples medo do que elas sabem ou acreditam, as pessoas q não acreditam ja viram ja sabem mas simplesmente não admitem por acharem q vão ser fracos ou q o chamaram de maluco, ja vi muitas coisas q pessoas comuns dos dias de hoje acham idiotice ou até mesmo q sou maluco, sera q essas pessoas q me chamam de maluco é q não são os malucos de verdade? eu ja vivencia a experiencia das sombras quando mais novo com 10 anos eu tinha medo do escuro um medo incontrolavel só de ver as sombras ja me assustava, mas um dia enfrentei esse medo simplemente apaguei a luz da sala e me sentei no chão como se fosse meditar e encarei os pontos da sala onde as paredes se encontravam e la via as sombras se moverem, eu fiquei assustado paralizado ali então fechei os olhos e me acalmei quando abri vi as sombras mais intensas e minha visão havia melhorado nas sombras eu via melhor q antes, as sombras sussurravam algo mas não entendia então quando eu ja estava cansado daquilo me levantei para acender a luz ai então q entrei em panico pq a luz não acendia havia acontecido uma queda de energia e nada mais ligava mas tentei permanecer calmo as sombras que eu via ñ pareciam querer me agredir de nenhuma maneira mas estavam apenas ali paradas sussurrando algo ai então do nada a energia voltou e o interruptor de luz ja estava no ligado e tudo aquilo sumiu e minhas vistas começaram a doer a ponto de lacrimejar como se a luz queimasse minha visão, algumas pessoas pra qm ja contei isto me chamam de louco que era apenas a imaginação, mas eu não ligava pq sabia bem oque tinha visto e vivenciei aquilo, muitos podem até não estar lendo isto mas os que lerem acreditem, e se me chamarem de louco ou discordarem do q eu digo, só respondo isto a vcs, façam o mesmo q fiz se ñ tem medo ou se acham q são menos loucos q eu, sentem-se em um ponto de sua casa bem no centro e encare os pontos onde as paredes se encontrem garanto q terão as suas resposas la nas sombras de q vcs não estão sozinhos.

  • DrMafagafo

    Pelo que EU saiba, isso é apenas consequênicia do estado de Paralisia do sono (citado no post) que é muito comum e alguma vezes pode vir “acompanhado” por essas sombras. Pode acontecer com pessoas saudáveis ou ser sintoma de algumas doenças e não tem nada a ver com paranormalidade.Eu não acredito que seja paranormal.
    Mas quem sabe eu estou errado?
    “Há mais coisas entre o céu e a terra do que sonha nossa vã filosofia”(Shakespeare)

  • Leandro Sarnik

    alguem lembra de umas series de suspense e lendas urbanas que passava no sbt a uns 5 anos atras?

    teve varias vezes passado na tv, tinha um episodio em que havia um homen em que herdou uma mansao de um tio mas ele era muito orgulhoso egoista e materialista,

    quando ele chegou a mansao descobriu que devia manter as luzes da casa acesa e nao devia ter sombra em lugar algum, havia um deposito somente para lampadas onde tinha lampada acesa tbm,

    e nesse episodio a sombra tomava forma e comia tudo que via, no final ele fica cego por causa da sombra.

    outro foi um episodio onde uma gangue tava pichando uma parede e um cara estilo muito loko tipo meio medieval faz um retrato na parede um da gague mata ele mas depois começa a aparecer um pichado na parede tipo uma foto do cara que havia matado e do cara que assasinou ele, mas por mais que o cara apagasse a parede a imagem voltava.

    outro de que me lambro ate hj é de tipo uma piramide muro dimencional onde durante a noite dava para ver a piramide e o que havia lah o exercito foi lah estudar aquilo durante a noite dava pra ver uma casa e uma familia um soldado se apaixona por uma mulher da casa, e descobre que o gelo pode quebrar um pouco da barreira, mas ao entrar lah ele é comido pela familia que tinha dentes iguais a de animais.

    possou por um bom tempo essa serie. nao tenho certeza da epoca que passou mas faz um bom tempo.

    ja para quem tem paralizia do sono, e sabe q acontece coisas absurdas nesse meio tempo o melhor a fazer é se acalmar, tentar ficar girando o corpo, se nao conseguir ir movimentando os dedos (todos pes e maos) pois é o que o corpo nao paraliza e no maximo em 3 minutos ta soltinho o corpo.

    quando tiverem com medo começem a fazer contas de vezes pois seu cérebro começara a usar o lado racional e nao o emocional, o resultado é rapido, começe com contas de 3×6 por exemplo, ja sew o medo nao passar aew é melhor rezar

    • Josy Souza

      esse episódio se chama “nas trevas” e foi exibido no sbt na série “night visions”

      • O Terceiro episódio citado é do Além da Imaginação (The Twilight Zone), não?

  • Ed Senpai

    Esse tipo de coisa aconteceu comigo durante anos…

  • Renan Santos

    Isso é a pela paralisia do sono, um fenômeno até certo ponto comum. Há algumas condições para isso, normalmente ocorrendo quando o corpo está cansado, porém, com o indivíduo preocupado com alguma situação. Assim, corpo cansado e a mente estressada (em estado de alerta), associado com o dormir de barriga para cima (essa posição faz com que as vias aéreas se estreitem, impedindo a oxigenação correta do organismo) gera um resultado onde o cérebro tenta ‘equilibrar’ a oxigenação, ‘acordando’ as ligações neurais (entre elas o estado de consciência) para uma respiração mais adequada. Assim, o cérebro ‘liga’ a consciência (que já estava em alerta, muito embora ainda despertando em frequências baixas de vigília) antes da coordenação motora, dando a sensação de paralisia. Após realizada as ‘conexões’, tudo volta ao normal. Porém, é bizarro o que se vê durante esse período, onde figuras míticas aparecem e o medo e as incrustações do inconsciente vem à tona… Normalmente, as figuras assombrosas são frutos da vivência cultural do indivíduo, tal como as experiências de quase morte… Sendo assim, são apenas sensações do baú do inconsciente… Abs…

    • De fato, essa explicação é a mais abrangente e mais lógica entre as que concebemos por aqui. Entretanto, pelo número de relatos e testemunhos que li, nem sempre esse suposto contato ocorre durante o estado de vigília, inclusive, alguns entre os 10 publicados no post mostram isso. Outro ponto interessante é as sombras terem, na maioria das vezes, a mesma forma. Sobre esse ultimo fato pensei nos arquétipos de Jung. Porém, mesmo consideramos isso esbarramos no primeiro ponto: e como as pessoas que estão acordadas vem a mesma coisa?
      Nessa pesquisa para fazer o post, lembro que encontrei um grupo que estudava esse fenômeno. Eles filmaram com uma câmera especial, que não capta luz e sim, movimento. Colocaram ela em uma sala escura de um hospital, em conjunto com uma câmera normal, e deixaram ligada 24 horas por dia, 7 dias por semana. Depois de 2 meses e alguns dias, eles filmaram uma manifestação que julgam ser uma pessoa sombra. Eu assisti o vídeo e não sei dizer o que era aquilo, apenas que se movia e que na camera normal não apareceu nada além da penumbra. Entretanto, como não encontrei a fonte do experimento, omiti do post, na suspeita de ser um fake.

      • Ricardo Asc

        Posta o vídeo aí 😀

        • Vou procurar aqui, se encontrar coloco anexado nos comentários. Mas já antecipo que as legendas são em inglês.

      • Em vez de pesquisar conteúdo científico os caras gastam energia postando bobagens com fundamentos errados… distorções do espaço, pfff, como que afeta a luz e não qualquer outra forma de matéria? Resta saber se o interesse é a investigação por si só ou é pq isso chama atenção de macacos como o da logo do site. Detalhe, isso já aconteceu comigo também e gostaria de saber o que é de verdade. Entretanto, informações como a do Renan Santos ajudam bastante, tb posso agradecer pelas palavras chaves do início do posting.

        • Pois então discorra por que não pode ser uma distorção do espaço, senhor cientista? Vejamos qual a sua explicação.

  • Myllon Farias

    Vou relatar um caso que aconteceu comigo:
    Quando eu tinha uns 7 anos de idade mais ou menos eu tinha visões de muitas coisas e essa da shadow people foi uma das mais reais,(Tirando a que eu vi uma entidade de cor avermelhada puchando o meu pé direito) eu lembro que eu escutei um barulho e acordei quando olhei para o corredor na minha frente o shadow people estava la parado olhando pra mim, isso durou uns 5 segundos,eu fiquei paralizado sem conseguir nem gritar olhando para o shadow depois ele simplismente sumiu na escuridão da sala de estar. Sempre quis descobrir o que era aquilo que eu tinha visto e agora eu vejo que não foi só eu que o vi.

  • ja vi de relance sombras no escuro,ja tive paralisia do sono e vi uma dessa “entidades” e forma de cobra pensse no medo de nao faser nada.

  • Aos meus 6 ou 7 anos não me lembro de muita coisa do dia anterior apenas que eu olhava de um lado para o outro como se estivesse tentando achar algo ou acompanhar algumas sombras, acreditava eu que era meu cabelo pois era bem grande, mas era apenas uma desculpa para mim não entrar em panico. No dia seguinde, acredito que era um sabado pois eu não tinha de ir a escola eu acordei, demorei a abrir os olhos, mas quando abri vi aquela firura completamente negra, com um capuz e com osolhos vermelhor, durou uns 5 segundos até essa figura sumir deslizando muito rapido para o corredor como se não tivesse que dar passos dexando uma fumaça preta por alguns segundos, como um cigarro. minha reação não foi outra alem de ficar paralizado de medo e me cobrir inteiro. Já tinha me conformado que isso era fruto da minha imaginação, até ver em umas dessas matérias, relatos sobre o mesmo acontecimento. Agorra além de me sentir mais confortado pois não sou o único a ver, me sinto apavorado, pois não era um fruto da minha imaginação.

    • Eumsm

      é o tinhoso, hein…

  • Meu Deus!! deu ate friu na espinha!! essa parte em especial” Às vezes, eles simplesmente desaparecem nas trevas, como se entrassem na escuridão. E sim, eles aparecem em espelhos”

    TEM UMA PUTA FAIXA DE ESPELHO NO MEU QUARTO uhsauhsahuashuashua q medo

  • Johann

    ninjas

    • Gabriel

      não são ninjas, ninjas são invisíveis!

      • Rodrigo Valente

        são ninjas calouros sauhuhashuas

  • Eu msm

    eu não tenho medo de assombração, nem de mortos, nem de fantasmas…
    tenho medo é dos vivos!! Principalmente dakeles engravatados que ficam na assembleia legislativa.

    • Jota

      Penso do mesmo jeito

      o/

    • Vai comentar nos meus posts que falam sobre políticos então! E isso serve para qualquer um outro que aparecer por aqui com esse papo: Tem um monte de post que fala de política no blog sem nenhum comentário, o que é que vocês fazem aqui?

  • Lucianogaleski

    PUXA……..AGORA LENDO ISSO EU VEJO QUE NÃO SOU LOUCO……PELO MENOS SOZINHO……POIS EU JÁ PASSEI POR ISSO, EU VI…NÃO ESTAVA DE BARRIGA PRA CIMA E SIM DE BARRIGA PRA BAIXO DORMINDO E ACORDEI COM A SOMBRA DO MEU LADO………FOI MUITO ASSUSTADOR……..

  • Gutomaster

    Bom gente nao sei ao certo o que era ou porque de ter acontecido mas eu tenho certeza do que vi embora estivesse escuro era muito nitido uma silueta em meio ao escuro era como se estivesse com a porta entreaberta me observou por volta de uns 2 min e como eu estava tossindo muito naquela noite achei q era apenas alguem conferindo se eu estava bem mas entao perguntei quem estava la e nao tive resposta foi entao que a sombra se aproximou de mim e se apoiou na minha cama asustado com o coportamento levei a mao em direção a sombra pensando que iria encostar em alguem ai minha mao passou direto asustado rapidamente passei a mao no meu celular que deixo sempre embaixo do travesseiro e acendi sua luz passei rapidamente pelo quarto nao havia NGM e o pior a porta estava fechada assim com a janela. nao sei o que era se era apenas sonho ou ate mesmo stress como alguns diseram ai mas PENSO EU que é muita pretenção dos humanos em um universo taooo grande sermos os unicos seres nele.

  • Jota

    Dead are dead. We have no bisness with the dead. It’s who lives that we have to worry about….
    Cara, assissinos, estrupadores, falsos profetas (pedófilos e aqueles que o fazem pra sim próprio e não para Deus), esse bando de político filho da p…., péssimos médicos, policiais corruptos, mal funcionários públicos, professores mal remunerados, tem todo uma galera que nós temos que nos preocupar. Esss entidades, quanto mais vc dá bola pra elas, mas fortes ela ficam na sua vida. Simplesmente, esqueçam e vivam a VIDA e deixem a morte pra quem está morto.

    ;D

    o/

  • nossa..eu fiquei todo arrepiado lendo isso,pois quando eu tinha uns 17 anos,estava na sala,sozinho e derrepente vejo uma sombra escura forte em formato de homem,sem chapeu,,mas todo preto!! quando fixo o olho pra olhar direito tinha sumido!! fiquei apavorado..eu estava sozinho!!! ainda to sem acreditar que tinha post pra esse tipo de acontecimento!!!
    Parabens e to todo cagando aqui hahahaha

  • Marlon

    “Lado negro da força” ri litros kkkkkkk… virou star wars agora

  • Samuel F.

    Bom post ! deve ter dado um trabalho pra fazer…

  • Henrikcarvalho Coelho

    vi uma vez:
    estava na rede dormindo, quando virei, vi uma forma humana olhando pra mim, depois, de ter olhado, essa forma humana desapareceu.

  • Reei

    Nem sabia que realmente existia isso mas já aconteceu isso comigo.. porem n na visão periférica e sim na frontal.. Foi assim.. estava deitado no sofá assistindo filme a noite.. quando vi um gato preto passando pelo lado da minha casa ( as portas da minha casa são de vidro por isso dá para ver) o que é uma coisa comum muitos gatos passam por ali para ir para um terreno q tem atrás da minha casa.. só que quando esse gato passou pela outra porta uma que ficava de frente pra mim ele parou e virou a cabeça pra mim.. o gato era muito escuro.. só dava pra ver brilho nos seus olhos.. e oq mais me assusto foi que quando eu me peguei olhando nos olhos dele ele como numa metamorfose mudou sua forma para de um hominídeo!! Fiquei tão assustado que a unica coisa q eu pensei foi ir para trás.. mesmo depois que notei que estava encostado na parede eu n conseguia parar de olhar e tentar ir mais pra trás.. depois que eu gritei meus pais desceram a escada correndo e passaram pela frente da porta onde ele estava.. nisso ele sumiu.. olhamos no quintal e nem sinal do gato.

  • Quando eu tinha uns 12 anos de idade eu cheguei a ver a sombra de um homem com chapéu. Mas só tem algo de diferente nisso tudo, eu havia acabado de acordar, quando direcionei meu olhar até a janela do quarto, vi a sombra contornando a luminosidade do sol que vinha da cortina.

    Logo no 1º momento, escondi o rosto.. Mas não satisfeito, tinha que confirmar o que era..
    Olhei novamente, ai que foi o momento de mostrar quem era macho, vi a sombra dando uma balançada na linha do ombro.

    Nessa hora, arrepiou lugares que eu nem sabia que existia no meu corpo e me escondi novamente.
    Mas pra variar, tinha que confirmar mais uma vez, senão, não ia ter certeza daquilo. É estranho, ao mesmo tempo que sente uma espécie de medo, o interesse em querer ver e saber é alta.

    Olhei novamente, quando tornou-se a mexer-se novamente, ai sim eu me joguei para cama do lado em cima da minha mãe e do meu irmão gritando, de olho fechado e tentando acender a luz..
    Quando acendi a luz já não tinha mais nada lá..

    Eu frequentava um centro espírita com a minha mãe na época, e disseram que era um protetor.
    Eu disse que não precisava ver o protetor… rss
    Fiquei com um puta medo depois disso.. Onde até pouco tempo atrás dormia com a luz do corredor acesa. Hoje tenho 23 anos e acho que foi com uns 21 que comecei a enfrentar esse medo que fiquei.

    De vez em quando vêm o pensamento de ver algo ou coisa do tipo.. mas tento mudar meu pensamento assistindo tv, ou algo do tipo.

    Uma coisa eu sei, não estava em nenhum estado do sono.

  • BC

    meus caros amigos sou um cara q convivi des de criança com coisas sobre naturais, ja perdi o medo e do meu ponto de vista os homens sonbras ou o homen do chapeu nao fazen nenhum mau ate hj nao ocorreu nada comigo, posso relatar aq alguns dos acontecimentos paranormais da minha vida…..
    Meus pais senpre forao catolicos normais daqeles q nao vao a igreja e etc so falao q acreditao em deus e sao catolicos pois na nossa sociedade atual todos temos q ter uma religiao, minha avo me contou q qando eu era bebe com uns 2 ou 3 anos de idade eles forao para praia comigo e alugarao uma casa para passar o feriado, ao lado da nossa casa tinha uma outra casa q era de um pai de santo do local, no dia do ano novo diz minha avo q estava do lado de fora da casa vendo os fogos qando esse tal sujeito saiu para fora da casa dele olhou para mim e minha avo e disse a ela.
    -Minha senhora seu neto filho de (falou nome da minha mae conpleto) e de( e falou nome do meu pai conpleto) vai ser um garoto muito inportante suas abilidades em fala e vizao serao de se dar inveja.
    Entao o cara virou as costas e foi em bora, se passarao 2 dias e nos fomos em bora e nesses 2 dias nao vimos mais ele.
    Depois de 9 ou 8 anos desse ocorrido, eu com 10 ou 11 anos tinha um primo q aq vou sitar como L.F nos na infancia eramos muito unidos des de que me conheso por gent e me lenbro, o fato mais apavorante q passei com ele foi nessa idade de 10 ou 11 anos q estavamos na casa dele eu minha tia de 14 anos e ele da mesma idade minha, era anoit e fomos deichados sosinhos pela mae dele na casa pois ela foi no mercado isso era umas 7 da noit qando estavamos brincando no qarto da mae dele e derepente meu primo paraliza e fica estatico olhando para o corredor eu e minha tia comesamos achando q era brincadeira dele qando ele comesou a chorar de sair ate meleca do naris mas sem tirar o olho do corredor, entao eu e minha tia começamos a perguntar oq era q estava fazendo ele chorar e a unica coisa q ele falava era ” vcs nao estao vendo ali na porta do qarto no corredor o cara com o chapeu ” eu e minha tia olhavamos e nao viamos nada, ele ficou assim por ums 20 segundos chorando e gritando esterica mente q um homem todo de preto e com um chapeu estava observando ele pela fresta da porta escondido na escuridao do corredor e do qarto, depois de passado esse tenpo ele sinplesmente deitou e dormiu eu e minha tia ficamos apavorados como na epoca celular era coisa de rico ficamos ali esperando minha tia chegar e contamos a ela o ocorrido ela ficou assustada mas nao demostrou para nao nos assustar, meu primo nao se lenbra ate hj do ocorrido qando perguntado para ele disso ou tocado no assunto ele acha q é brincadera minha e da minha tia pois nao se lenbra de nada nada do dia como se aqele dia nao tivese acontesido. Depois desse dia ele nunca mais teve nenhum contato com essas coisas eu por outro lado comesei a prezensiar vultos e agonias de como se estivese a ser obiservado, com 15 anos fiquei muito amigo de um colega meu de escola q sitarei aq como T.F eu senpre gostei de dormir na casa de amigos e qando podia dormia na casa dele para brincarmos e etc, um belo dia estavamos na casa dele qando fui do qarto dele para a sala qando virei para passar pela porta vi o famoso voltu de frent comigo nao de canto de olho nem nada mas sim de frent um cara sem chapeu sem nada apenas a sinueta escura de um homem ele veio em minha diresao e passou por mim eu fui para tras pois achei q iria tronbar com ele qando ele passou por dentro de mim eu senti um arrepio e uma vibrasao no meu corpo muito forte sai em disparada para a sala e contei oq ocorrera para meu amigo T.F ele disse q ja tinha visto de relance umas 2 vesses esse vulto na casa dele e q a irma dele tbm tinha visto. Entao um belo dia eu estava novamente dormindo na casa dele, desta ves estavamos eu e ele deitados na cama ele em uma e eu na outra entao olhei para a porta do qarto dele e vi uma pessoa a olhar para nos do meio da porta parada, como estava tudo escuro nao consegi ver qm era ou oq era entao achei q era a irma do T.F parada tentando nos assustar entao susurrei baichinho para meu amigo “o T.F olha sua irma ali na porta tentando assusta agent” ele olho,olho e olho viro pra mim e falo ” veio nao tem ningem ali na porta oqe se ta falando” ae eu “meu ali na porta sua irma ” ele viro e disse q nao avia ningem ali e pergunto se era serio q eu estava vendo algem entao eu falei q sim, eu sabia oq tinha visto se nao era a irma dele e ele nao estava vendo nova mente estava vendo algo sobrenatural como disse no começo nao tenho medo dessas coisas pois nunca me fisserao mau entao virei para o lado pois nao gostaria de dormir olhando para a sonbra e fechei o olho meu amigo entao com a vos tremola de medo falou “cara sem zuera se viu mesmo oq se ta falando algem ali na porta ” entao virei olhei para a porta e a coisa tinha sumido entao falei para ele q sim tinha visto mas nao estava mais ali e virei e dormi, esse meu amigo T.F sab q eu nao brinco com essas coisa e nao minto ao ver algo e tbm sab q nao tenho medo disso pois ja passamos autas coisas sobrenaturais q ele se borrou e eu fiquei tranquilo como se fosse normal pois para mim é normal, entao eu dormi esse dia e ele como senpre q algo assim ocorre ficou acordado a noite intera so foi dormir qando o sol raiou ( esse foi um dos ocorridos mais sobrenatural q ocorreu na casa dele pois tive contato frente a frente com a coisa por 30 a 40 segundos de olhar no rosto no corpo, como esse a varios outros relatos de cadeiras arrastarem coisas cairem com a casa inteira fechada sem correntes de ar ou brechas para correntes se formarem que ficaria aq um mes contando) a e como esquecer sendo minha historia se alguem ja passou pelo oque irei contar agora aqui gostaria q me contase pois ate hj nao sei oqe é qando tinha 16 anos convivi diariamente uma ves por dia sentia uma mao qente segurar minha panturrilha direita e soltar lenta mente, esse fato ocorreu dos meus 16 ate os 17 qase chegando aos 18 eu poderia estar deitado de pe sentado q sentia essa mao segurar e soltar minha panturilha fui ao medico no comeso pois achei q poderia ser uma distensao muscular ou algo assim ele disse q nao era e esse sintoma nao era de nada q ele ouviu falar e q minha perna estava normal esse fato senpre ocorria atarde nunca anoit se algem souber oque é ou passou por isso fale ae para trocarmos umas ideias blx valw

  • Joao Mulek25

    iae galera, muitos podem num acreditar … mais eu ja passei por esse esperiencia = , oq aconteceu comigo foi exatamente oq esta registrado na primeira historia

  • Karlinha

    Bom, eu acho que ja vi. Tava deitada na cama, e vinha um barulho das paredes/teto da sala acho, oq parecia ser coisa do vizinho de cima (moro em apartamento), ja que ele NUNCA consegue ficar quieto. Quando fui fechar a porta, vi o reflexo do espelho do banheiro, e vi um vulto pelo reflexo. Como se estivesse inclinado sobre a pia, olhando a si mesmo. Me deu um puta cagaço e corri pra cama. Minha adrenalina subiu tanto, e o medo era tamanho que catei meu colchão e fui pro quarto dos meus coroas. No caminho, ao passar pelo banheiro, vi a sombra (na mesma posição) E o seu reflexo. Não preciso nem explicar o por quê de dormir durante alguns meses com meus pais depois disso.

  • Lality_cavalcante

    Lembro de quando eu era criança, uns 11 anos + ou -, estava deitada na minha cama vendo Tv com a luz acesa e as luzes de todo resto da casa estavam apagadas, quando de repente, vejo a sombra de um homem alto, de chapéu e sobre-tudo passando da sala para cozinha e um gato preto também atrás dele! Lembro da cena como se fosse hoje, quando vi a imagem da sombra de chapéu, me arrepiei toda, lembrando do que eu vi um dia! Morro de medo de vê-lo novamente!

  • Xboxx

    eles sempre vem quando vou dormir de barriga cheia…

  • Jorge Raziel Lasombra

    Todos os relatos me lembram um pouco do que já vi algumas vezes, e a mais recente foi numa casa de estudantes que um colega mora…
    Onde eu estava andando pelo corredor e vi na porta de entrada da Casa uma região de sombra mais escura que todo o restante do local uma forma humanoide, praticamente do tamanho da pora parada como se tivesse olhando pra mim.e eu sentindo algo muito estranho uma presença a mais na casa onde eu sabia q só tinha eu e mais 3 pessoas e todos disseram já ter visto essa mesma criatura em outros cantos da casa.

  • Rafael venancio pinto

    a um ano atras quando meu avô morreu de madrugada so que ninguem sabia disso.
    O que aconteu de estranho foi que nessa mesma madrugada eu estava deitado na minha cama vendo tv so que quando eu desliguei a tv e fiquei um pouco deitado no escuro escutei o barulho de um boneco meu caindo da prateleira do meu quardo,ele estava deitado no fundo dela e nao tinha como ele cair e sem contar o barulho quue fez como se tivesse derrubado alguma coisa grande e pesada.Quando eu olhei na prateleira vi um homem todo preto me olhando, ele nao tinha chapeu mas tinha uma capa preta.Paraceu que ele tinha derrubado o boneco.Quando vi o cara cobri minha cabeça e comecei a resar depois de um tempo olhei denovo nao tinha nada.No outro dia acordei as 5:30 da manha para ir para a escola e quando olhei para o chao estava o boneco que havia caido e quando estava na escola contando isso para um amigo meu minha mae entrou na sala de aula e me falou que meu avô tinha morrido.

  • emersongrandão

    dez vez quando durmo,tenho impressão de ver insetos escuros na minha cama,e muitas vezes é muito visível,chego a me assustar,e nesse momentos chego a suar,falo coisas sem sentidos e levanto tem do a certeza de ter visto algo.tento tocar e não a nada

  • Mau

    Putz que medinho! Ui!

  • Manuela

    Não li não, grande demais.

  • Aba

    eu tbm ja vi, foi em uma casa assombrada que parentes meus morram por um tempo e varias coisas estranhas aconteceram lá, hoje nao tenho mais medo eu acho; com certeza sao espiritos ruins pois o fdp fez ainda hora com a minha cara e eu so tinha uns 10 anos, faz tempo… eu nao vou contar minha historia, mas sei que nesse tempo que eu fiquei frente a frente deu pra ver como a criatura que apareceu pra mim é… uma sombra negra que aparceu e desapareceu com um genio da lâmpada (na fumaça tipo redemuinho) ele tinha forma humana, meio transparente, eu achava que vi um chifre ou orellha pontuda nao sei, nos olhos e na boca saiam uns brilhos de fogo como se fosem varias faiscas vermelhas piscando tipo televisao fora do ar (dificil de explicar), era em 3 dimensoes pois pdia ver sua mao indo em minha direção…fiquei paralizado ate hoje nao sei se foi um sonho ou outra coisa… só sei que nao quero ver isso denovo concerteza… flw galera é isso.

  • Leca-souza

    uma noite senti uma mão sacudir minha perna por cima das cobertas…me descobri e sentei na cama vim uma silhueta humanoide feita de fumaça preta que fluía…mas era muito bem definida me certifiquei de que estava acordada olhei pra todos os cantos do quarto procurando na disposição dos moveis na penumbra uma explicação pois as janelas de vidro o fazem bem iluminado mesmo com as luzes apagadas…repeti por uma minutos que não era real fechei os olhos me concentrei nessa ideia…abri os olhos e ele continuava lá me enrolei nas cobertas tal qual uma criança q acha que crê que este ato leva a alguma proteção e repeti em bom som VÁ EMBORA VOCÊ NÃO É REAL DEIXE-ME DORMIR…por mais algumas noites acordava com o som dessa figura andando no meu quarto..( antes que alguém me chame de fanatica…cresci sem religião e na epoca não tinha religião portanto não cria em nada, minha educação que foi pensada na liberdade religiosa nada foi me imposto ou colocado fui instruida a bscar se esta fosse minha vontade e ate então não o tinha feito, ja tinha 20 anos e estava muito bem em variso aspectos, nunca usei drogase nem tenho histórico familiar de doenças de ordem psicologica) depois disso vi muito mais coisa por muitas noites pouco falei pois demorei para crer no que via não esperava que alguém em mim por um tempo achei que estava louca mudei de ideia quando percebi que oque eu via tbm tinha sido visto e aterorrizado minha mãe enquanto eu via, vi que era real e inexplicável…lembro de ver uma figura parecida em uma serie de tv obtive respostas em uma religião pois entendi que tudo aquilo que tinha ao meu alcance na época não pode me explicar…achei legal a postagem esclarecedora ..

  • Ipuiuna

    Eu infelizmente vejo sempre, e se parecem muito com a silhueta humana, sempre me paralisam, uma vez consegui falar com um, mas não me respondeu nada, acredito que tenha alguma coisa que seja mal neles, quando comparados a nós, pois só em algumas vezes não me senti muito mal. Teve uma vez que foi tão intenso que senti dor no corpo por mais de um dia.

  • ….

    Fiquei pasmo quando vi esse post…Isso aconteceu comigo varias vezes não só durante a vigília mais também quando estava sóbrio…Mesmo quando mudei de bairro continuou a acontecer as aparições.. e numa delas a que me deixou mais apavorado foi quando a sombra estava ao meu lado e disse: ” não se preocupe eu estou aqui”… Em seguida me abraçou. fiquei com trauma de dormir só por alguns dias,Foi terrível! E o pessoal ainda gosta de tirar onda com isso…ninguém acredita ate chegar o momento em que você se depara com a situação. Parabéns pelo post me identifiquei demais com o tema abordado aqui, não comentei minhas experiencias pois não gosto muito de lembrar desses momentos.

  • Lucas

    Caraleo eu já vi essa porra aí…. e eu não estava dormindo!! Foi aqui na minha casa, no meio do dia, subindo a minha escada, era mais pra fumaça negra do que sombra… bizarro!!

  • Lucas

    Caraleo eu já vi essa porra aí…. e eu não estava dormindo!! Foi aqui na minha casa, no meio do dia, subindo a minha escada, era mais pra fumaça negra do que sombra… bizarro!!

  • Ve_souza

    Uma vez quando eu era criança, eu vi o dito “hat man” andando na minha sala…Credo ainda bem que nunca mais vi nada!

  • Sempre tenho uns sonhos estranhos e quando acordo eles sempre parecem muito reais. Ha mais ou menos um mes acordei gritando com algo, ou alguém, com as mãos fechadas com muita força nos meus tornozelos. Foi horrivel. As mãos eram geladas. No que gritei aquilo sumiu.
    parabéns pelo post.

  • Cleiton h

    Sim, eu já presenciei uma vez uma silhueta por trás de uma cortina que ficava no batente da porta no meu quarto, eu estava deitado de costas para a parede e quando me virei vi a sombra de um homem parado na porta olhando para mim, eu praticamente travei de medo, depois de alguns segundos ele saiu andando para o lado e sumiu, no lado que ele foi tinha uma parede, era impossível alguém se esconder ali. Comentei o ocorrido com poucas pessoas, só os meus pais no dia do ocorrido e uma colega que já teve experiências parecidas, a maioria das pessoas são céticas e procuram uma explicação científica, tenho certeza absoluta de que estava acordado e não com paralisia do sono, que muitos usam como explicação. Quando li o título do post lembrei imediatamente desse caso e vi que os relatados são muito parecidos com o que eu presenciei, não temos uma explicação definitiva para isso, nem o que eles são ou o que querem, mas alucinação tenho convicção que não são.
    Parabéns pelo blog, é muito interessante. Quando começo a ler passo horas me envolvendo nos assuntos que vocês colocam em destaque.

  • Considerações Iniciais:

    Gostaria de parabenizar o blog Ah Duvido por sempre se preocupar com os leitores trazendo seus assuntos polêmicos, curiosos, científicos, misteriosos e em outros casos até mesmo mostrando seu ponto de vista sobre algum assunto, acompanhados da participação dos leitores, que por sua vez, é correspondido de volta pelo blog.
    Gostaria de parabenizar, também, as pessoas que se manifestaram contando suas experiências com o assunto sem medo de serem tachadas de loucas ou algo parecido. (claro que muitas pessoas devem ter se aproveitado da ocasião e contado alguma lenda urbana ou inventado alguma história pra impressionar os demais, mas acredito que a maioria tenha escrito de forma sincera).

    Quanto ao Assunto:

    Sempre fui uma pessoa cética. Nunca acreditei no que não é cientificamente comprovado e confesso que ainda possuo minhas dúvidas. Bom, estamos aqui todos para aprender e ninguém sabe mais do que ninguém. O que varia de pessoa para pessoa é a fé que cada um tem dentro de si… Tanto a fé de acreditar em algo, quanto a fé de não acreditar. E o que nos irrita em certas pessoas é o fanatismo demostrado em qualquer um desses dois aspectos.

    Nunca vi uma “Pessoa Sombra”, mas sim, já vi ou percebi vultos na sombra (sabe, aqueles negócios de canto de olho. Mas cara a cara, nunca). Sempre que isso acontecia eu observava o local do acontecimento até que aquilo se repetisse (pra tentar desvendar o mistério). Algumas vezes eu encontrava a solução e outras vezes não. Isso ainda acontece, mas eu não me importo mais. Hoje em dia eu procuro entender isso de uma outra forma.

    A palavra que eu utilizaria para solucionar esse caso seria “Mediunidade”.
    A partir de agora acredita quem quiser. Já somos bastante grandinhos e não precisamos criar confusões por causa disso, mas confesso que é um assunto bastante interessante e que vale a pena ler.

    Sempre frequentei centros espíritas. Se fosse pra acreditar em algo, era nesse assunto que eu queria. Nunca gostei daquela coisa regrada e autoritária que as igrejas impõem nos fiéis. O que me chamava a atenção no espiritismo era a questão do livre arbítrio.
    Porém, os centros espíritas que eu frequentava era aquele negócio: senta, escuta a palestra, toma um passe e vai embora (geralmente sempre lotado).
    Até conhecer um outro centro espírita. Bem simples e humilde, poucas pessoas que sentam ao redor de uma mesa relativamente grande, onde há uma pessoa pra fazer a palestra. Com o auxílio de quadros para escrever e/ou desenhar alguma coisa pra melhorar o entendimento. Sem bíblia em cima da mesa. Frequentemente escuta-se perguntas do tipo “estão entendo?”, “alguma dúvida?”, “alguma colocação?”…
    Algumas pessoas ficam se concentrando durante a palestra e no final é perguntado à todos o que cada um viu (até mesmo para aqueles que não se concentraram). Bom, foi aqui neste local que eu posso dizer que eu aprendi um pouco mais sobre o assunto e confesso ser um “noob” total ainda. Pois o assunto é bastante extenso e complexo para muitos.

    Com isso aprendi que todos nós somos “Médiuns”. Claro, alguns possuem essa capacidade mais aflorada do que os outros. Mas o que importa é que todos somos. O que acontece na maioria das vezes é que temos medo do assunto.
    A Mediunidade varia de pessoa para pessoa. Nem todos possuem a mesma habilidade. Além do mais porque existem vários tipos de habilidades.
    Um bom exemplo para isso é o do Chico Xavier que Psicografava cartas. Vidência, Intuição, Psicofonia (o caso do rapaz que conversou com o irmão sem saber o que estava falando, sem ao menos querer falar aquilo e no outro dia não se lembrar da conversa. Esse é um exemplo de Psicofonia), entre outros diversos. Como eu disse, são muitos mesmo.

    Outra coisa que aprendi é que: “Se você acha que é, é porque é!”
    Quando eu escutei essas palavras eu pensei: “Puta merda! Quer dizer que eu sempre fui Médium e não sabia”.
    Você deve estar dando risada da minha reação, mas você deve ter pensado a mesma coisa que eu ao ler a primeira frase desse parágrafo.

    Ouvi dizer que a mediunidade aparece constantemente quando estamos concentrados. E quando digo concentrado, não estou dizendo concentrado no mundo espiritual, eu quero dizer concentrado em qualquer coisa! Sendo cozinhando, trabalhando, lendo livro…
    Eu sou filho único e portanto passei boa parte da minha vida sozinho e o que geralmente acontecia? Eu acabava falando sozinho comigo mesmo. Eu criava as situações e os diálogos. Não era algo falado pra fora, as conversas ficavam no pensamento mesmo.
    E quando escrevemos um texto… (como esse que eu estou escrevendo agora). Guarde-o na gaveta por algum tempo e depois leia-o. Você ficará impressionado com o que você escreveu. Você pensa: “não acredito que eu tenha escrito esse texto”. Você pode até compartilhar das ideias ali escritas no texto, mas você deve pensar: “Se eu fosse escrever isso, não seria com essas palavras”. Será que realmente era você escrevendo a carta? Será que sem querer você não estava psicografando?

    Outra coisa é a intuição. Quando você acha que algo irá acontecer, ou quando você não simpatiza com alguma pessoa. Sente-se mal ao estar ao seu lado ou em certos ambientes. É um outro tipo de mediunidade.
    Ou quando estamos com uma pessoa e algo surge na nossa mente. Fica martelando na nossa cabeça, querendo sair pra fora. As vezes achamos que aquilo irá deixar a pessoa mal, mas talvez no fundo essa pessoa necessite dessas palavras. Mostrar pra pessoa que ela pode estar errada, pode servir como um ótimo conselho. Claro, isso deve ser trabalhado e dito com as palavras certas (considero isso como uma capacidade mediúnica).
    No mundo tudo vibra (a física tenta nos mostrar isso com a Teoria das Cordas). No mundo espiritual e no plano encarnatório (no nosso caso, a Terra) não é diferente. Precisamos “vibrar” na mesma sintonia pra que possamos sentir. Se eu só pensar no mal, atrairei coisas más e se eu pensar no bem, atrairei coisas boas. Do mesmo modo há certos locais que não conseguimos frequentar, certas pessoas que não conseguimos nos comunicar…
    Geralmente mendigos, drogados e alcoólatras não entram em uma igreja, por exemplo. Ou não conversam com pessoas que não compartilham dos seus gostos (e quando o fazem são inconvenientes). Eles não vibram da mesma forma que o ambiente vibra. Raramente palavras em forma de conselhos não chegam até eles. São pessoas extremamente fechadas e cada uma vive em seu mundinho.

    Outra coisa interessante que me acontecia (e ainda acontece) é o fato de sentir presenças. Já sentiu que existe mais alguém em algum ambiente além de você? E eu não estou falando de ambientes como festas e colégios. Estou falando de estar sozinho em casa e sentir um arrepio na espinha. Acho que esse é o mais comum dos tipos de mediunidades. Tanto é que já vi duas tirinhas do gênero na internet:
    1 – Um rapaz apaga a luz do quarto. Nisso ele corre em direção da sua cama enquanto um fantasma corre atrás dele… Quando uma mão vai pegar ele pelos pés por debaixo da cama, o menino dá um salto para cima da cama e se tapa. Resumo: O menino se salva e o fantasma faz uma cara de “Okey” =(
    2 – Essa segunda eu não me lembro direito, mas leva o mesmo princípio de apagar a luz só que desta vez ele precisa subir as escadas.
    Quando olho essas tirinhas vejo muitas pessoas compartilhando do mesmo medo que sentem.
    Lembram-se quando falei: “Se você acha que é, é porque é!”. Não foi à-toa que expressei aquela reação, pois esse assunto foi a primeira coisa que me veio à mente.

    Achei interessantes nos relatos o pessoal dizendo terem visto a “Pessoa Sombra”, na maioria das vezes, quando eram crianças. Ou como no outro caso em que a criança dizia ver algo enquanto os demais da família não enxergavam nada.
    A doutrina espírita nos diz que quando morremos “desencarnamos” e quando nascemos “reencarnamos”. E a criança está com a sua mediunidade a mil, pois faz pouco que ela voltou do mundo espiritual, ou seja, ainda está um pouco conectada ao mundo espiritual. Por isso é normal ver crianças espertas e/ou com o gênio forte, pois todos possuímos um espírito que já viveu várias e várias vidas.
    Por isso é normal as crianças terem medo (geralmente no escuro), dizerem ver algo, conversar com alguém, escutar barulhos…
    Com o tempo vamos crescendo e precisamos mostrar que não temos medo das coisas ou apenas omitir o que está acontecendo ao nosso redor para não sermos tachado de loucos e por aí vai…

    Geralmente quando esse tipo de coisa acontece a gente tem que se perguntar o por que disso estar acontecendo: “O que estou fazendo?”, “O que está acontecendo ao meu redor?”, “O que isso quer dizer?”… Se prestar atenção a resposta aparece bem rapidinho. As primeiras coisas que vierem na cabeça é a solução. É só saber interpretá-las e para isso é necessário um pouco de estudo e não sentir medo (como o outro rapaz que disse ser normal na vida dele esse tipo de acontecimento e por isso não tinha medo).

    Considerações Finais:

    Como eu havia dito:
    O assunto é extenso e complexo;
    É um tema interessante. Daria um belo post e bastante dias de pesquisa para o Ah Duvido;
    Acredita nisso quem quiser (eu realmente, as vezes custo para acreditar ou para entender);
    Espero ter ajudado em alguma coisa;
    Não pretendia assustar ninguém com o que foi dito (se assutei, me desculpem). Apenas quis deixar uma solução pra vocês;
    É uma ferramenta que sempre esteve nas suas mãos e que precisa ser trabalhada (para o bem, é claro);
    Não quis converter ninguém ao espiritismo. Só queria deixá-los um pouco mais espiritualizados.
    Acredito estar fazendo a minha parte divulgando esses conhecimentos e espero que tenham gostado.

    Abraços!

  • Rodrigo

    Me lembrou muito das novelas radialescas famosas de Orson Wells, “O Sombra” com a famosa pergunta “Quem sabe o mal que se esconde nos corações humanos?”, vinha a resposta: “O Sombra sabe… eheheheh! Nada mais que uma condição comum chamada paralisia do sono.

  • victor

    Conheço testemunhos antigos de pessoas já faclecidas, mas que não tem por que terem inventado…bate com várias caracteristicas, e todos aconteceram enquanto essas pessoas estavam BEM acordadas.