10 histórias incríveis de pessoas que acordaram do coma

Ao contrário do que vemos em filmes, estar em coma é uma situação muito mais grave e com efeitos que podem durar até uma vida inteira. Na maioria das vezes as pessoas que entram em coma ficam neste estado por algumas semanas apenas, mas existem pessoas que estão nesta triste situação por meses e até anos! Especialistas afirmam que quanto mais tempo uma pessoa estiver em coma, menos suscetível ela estará de acordar. Contudo, existem alguns milagres e são 10 histórias incríveis de pessoas que acordaram do coma que vamos mostrar aqui.

Hoje eu vou compartilhar com vocês algumas histórias incríveis de pessoas que passaram por esta experiência de ficarem em coma e acordar depois de um determinado tempo.

10. Despertando de um coma de anemia

10 histórias incríveis de pessoas que acordaram do coma (10)

Em 2008, Sam Carter, um padeiro britânico aposentado de 60 anos, entrou em coma por causa de uma grave anemia, que ocorre quando o nível de glóbulos vermelhos fica muito abaixo ou quando o sangue fica carente de hemoglobina. Carter ficou em estado de coma por três dias em um hospital na cidade de Staffordshire, Inglaterra, onde os médicos lhe deram apenas 30% de chances de recuperação. Um destes médicos então sugeriu que sua esposa deveria tocar música para ele. Ela aceitou a sugestão e ao terceiro dia colocou um fone de ouvidos em seu marido tocando o clássico “(I Can’t Get No) Satisfaction” dos Rolling Stones. E por mais incrível que possa parecer, Carter abriu os olhos assim que a música foi tocada!

Depois de recuperado, Sam contou que a música lhe deu uma nova energia e o “puxou” para fora do coma, ele não se lembra muito do coma, mas lembrou-se de ouvir esta canção. E o que me chamou atenção nesta história, além do fato de acordar do coma, foi que esta música teve um significado especial para ele, porque foi o primeiro single que ele comprou quando tinha apenas 17 anos de idade, ele ainda declarou que ouvir esta música foi o empurrão que ele precisava para acordar.

9. Voltando no tempo

10 histórias incríveis de pessoas que acordaram do coma (9)

No início de 2012 Sarah Thompson estava com 32 anos de idade ao entrar em coma por 10 dias devido à um coágulo de sangue em seu cérebro. No entanto, diferente da história anterior, o que se destaca nesta história, é o fato ocorrido após o despertar do coma. Quando Sarah volta do coma, ela sofre uma perda parcial da memória e volta 14 anos no tempo, mas precisamente no ano de 1998. Em sua mente Sarah acorda na transição de 17 para 18 anos e imagina que as Spice Girls ainda estavam juntas e sequer imagina que Michael Jackson morrera.

Mas o mais chocante ainda estava por acontecer, pois ela não reconhecia seus 3 filhos e nem o seu atual marido. No ano de 1998, Sarah tinha acabado de dar à luz a sua primeira filha e ela ainda era casa com seu primeiro marido. Quando seus filhos chegaram no hospital para visitá-la, ela esperava ver a sua filha bebê que agora estava com 14 anos e não reconheceu as 2 crianças mais novas. E quando o seu marido chegou, ela pensou ser um funcionário do hospital.

Após ter alta do hospital, Sarah começou agir como uma jovem adolescente com atitudes rebeldes, ouvindo rock e pintando os cabelos de cores selvagens. Levou um bom tempo para que ela começasse a voltar ao seu normal, mas afirma que está reajustando sua vida e se apaixonando novamente pelo marido!

8. Ben McMahon, Sandra Ralic e Michael Boatwright

10 histórias incríveis de pessoas que acordaram do coma (8)

Crescendo na Austrália, Ben McMahon aprendeu o francês e mandarim mas nunca fora fluente nelas. Mas em 2012 sua vida foi marcada por um acidente de carro que o deixou em coma por uma semana, naqueles dias os médicos acreditavam que ele não sobreviveria. Mas para surpresa de todos Ben acordou e inexplicavelmente ele falava e escrevia apenas em mandarim, mas não falava sua língua nativa: o inglês.

Atualmente Ben recuperou a capacidade de falar inglês, e também não perdeu a capacidade de falar o mandarim. Ele se mudou para Xangai em 2014 e seu mandarim é tão bom que chega impressionar os nativos, Ben também apresenta um programa de TV.

Se você acha impressionante a história de Ben, vai ficar mais ainda ao saber que o mesmo aconteceu com mais duas pessoas, por isso vou aproveitar o tópico e contar um breve relato delas. Aos 13 anos de idade a croata Sandra Ralic começou a estudar alemão e para aperfeiçoar ela lia livros e assistia programas de TV em alemão, contudo ela também não era fluente. Depois de voltar de um coma de 24 horas ela não conseguia mais falar sua língua nativa e passou a falar o alemão fluentemente.

LEIA TAMBÉM  Estes famosos infectologistas garantem que sexo oral não transmite HIV. Por quê o governo não confirma ?

E finalmente a incrível história do americano Michael Boatwright, que acordou de um coma no hospital da Califórnia falando sueco e reivindicando o nome de Johan Ek. Boatwright vivera na Suécia e namorou uma sueca no passado.

Enquanto muitas lendas urbanas contam histórias como estas de pessoas acordando de um coma falando uma nova língua, este não é um fenômeno reconhecido pela Medicina. No entanto as pessoas podem perder a capacidade de falar a sua língua primária, mantendo o acesso a uma língua secundária que eles já saibam em algum grau. Especula-se que a segunda língua seja mais fluente, já que não existe mais um padrão para a primeira.

7. O piano ajudou na recuperação pós coma

10 histórias incríveis de pessoas que acordaram do coma (7)

O norte-americano Fred Hersh é um respeitado e prolífico pianista de jazz contemporâneo que se mudou para Nova York em 1977 com a idade de 21 anos. Mas no início dos anos 90, Hersh foi diagnosticado com AIDS.

Em 2008 a doença causou estragos em Hersh e ele contraiu a demência na doença pelo vírus da imunodeficiência humana, mas conseguiu se recuperar. Então em junho do mesmo ano, os níveis de oxigênio no sangue tornou-se muito baixo e ele entrou em choque séptico. E como cada um dos seus orgãos começou a falhar, Hersh entrou em coma por dois meses. Após o despertar do coma, ele ainda ficou de cama por mais oito meses em um tubo de alimentação.

Os dez meses de cama devastou completamente o corpo do pianista bem como suas funções motoras, mas ele lutou com muita garra e determinação e em 2009 ele se dedicou duro em sua fisioterapia e voltou a praticar seu piano e em 2010 ele já estava se apresentando novamente. Os pesquisadores se surpreenderam com um detalhe fascinante sobre o coma de Hersch, pelo fato dele se lembrar de oito sonhos durante o período e ter escrito o concerto de 90 minutos chamado My Coma Dreams. Apesar das pessoas poderem se lembrar dos sonhos no período do coma, a Dra. Rita Charon da Universidade de Columbia afirma que as palavras não são capazes de explicar exatamente como são os sonhos durante um coma. O fato é que a música pode oferecer mais conhecimento do que se pensa sobre os segredos do coma.

6. Acordando do coma com uma música

10 histórias incríveis de pessoas que acordaram do coma (6)

Mais uma história incrível de recuperação do coma através do poder da música. Desta vez o ocorrido foi em 16 de agosto de 2009, quando Jarret Carland, um adolescente de 17 anos sofreu um acidente trágico de carro com seu melhor amigo. Infelizmente seu amigo veio a falecer e Carland entrou num estado vegetativo persistente, e os médicos disseram provavelmente ele nunca acordaria.

De posse desta triste chance seus pais não desanimaram e submeteram o filho à uma terapia com música. No centro de atendimento onde Carland estava, outros pacientes também escutavam músicas suaves, contudo os pais do adolescentes ficaram sabendo de uma lenda envolvendo a música country Devil Went Down to Georgia de Charlie Daniels. E depois de 4 meses em coma, seus pais se surpreenderam quando inexplicavelmente Jarret saiu do coma ouvindo esta mesma música. Seis meses mais tarde, Jarret estava no Festival de Música de Riverben no Tenessee e conheceu o homem que o ajudou sair do coma: Charlie Daniels. A família do garoto aguarda confiante a recuperação completa do filho.

5. Quatro anos em coma

10 histórias incríveis de pessoas que acordaram do coma (5)

Em 1988 Jan Grzebski machucou sua cabeça ao tentar conectar dois vagões enquanto trabalhava na ferrovia e entrou em coma. Durante o período do coma sua esposa o movia carinhosamente para que ele não se machucasse. Mas de acordo com um primeito relatório pós coma, ele teria dormido por 19 anos e quando acordou o mundo era completamente novo para ele. A Polônia já não era mais um país comunista e ele teve de ser apresentado aos seus 11 netos. A história se espalhou e muitos jornais ao redor do mundo divulgaram o acontecido, incluindo a Associated Press e BBC.

No entanto, depois da história virar manchete internacional, Jan declarou que a sua história era um completo exagero e revelou que ficou apenas 4 anos em coma. E que quando acordou ele ficou mudo e paralítico, mas estava completamente ciente do que acontecia à sua volta, e como assistia TV ele sabia que a Polônia já não era comunista.

LEIA TAMBÉM  Como e por que doar o seu corpo para a ciência?

Esta história com certeza nos surpreende, e o mais interessante é o fato dela ter versões diferentes, como o fato dele ficar em coma por quatro anos, e passar 11 anos paralisado e mudo. O fato é que apesar de tudo ele voltou a falar e até aprendeu a andar novamente. Quando a repórter que fez o furo de reportagem foi questionada pelas imprecisões, ela afirmou que a sua versão era a correta. Além disso ela declarou que existem diferentes tipos de coma, incluindo aqueles onde as pessoas dormem direto e aqueles onde as pessoas acordam às vezes. Contudo o médico de Grzebski confirmou as descrições de suas deficiências.

4. Policial entra em coma depois de um tiro na cabeça

10 histórias incríveis de pessoas que acordaram do coma (4)

O norte-americano Gary Dockery era um dos oficiais do departamento de polícia da cidade de Walden no Tenessee, quando foi chamado para atender um distúrbio doméstico aos 33 anos de idade em 17 de setembro de 1988. Quando ele se aproximou da casa foi recebido à bala e levou um tiro na cabeça. Após ser socorrido s médicos foram obrigados a realizar uma cirurgia que removeu 20 por cento do seu cérebro. No entanto, era muito arriscado remover a bala ou os fragmentos do crânio e o policial entrou em estado vegetativo e permaneceu assim por sete anos.

No dia 11 de fevereiro de 1996, sua família discutia sobre o que fazer a respeito de uma doença que ele havia contraído neste período. Eles tentavam decidir se era melhor seguir em frente com uma cirurgia para remover um pouco de fluído de seus pulmões, quando Gary começou a falar do nada! Surpresos com aquele milagre, eles conversaram por 18 horas seguidas e ele reconheceu a todos normalmente. Lembrou-se de coisas do seu passado, como nome de seus cavalos e de acampamentos que realizou com a família, contudo ele não se lembrava do tiroteio e nem tinha noção do tempo passado.

Infelizmente Gary morreu após um ano devido á um coágulo de sangue no seu pulmão.

3. 20 anos depois de acordar, ela ainda acredita ser uma adolescente

10 histórias incríveis de pessoas que acordaram do coma (3)

Em 1984 Sarah era uma bela moça de 18 anos com uma vontade enorme de viver, e que acabara de entrar na faculdade. Popular e atraente, Sarah tinha muitos amigos e era também, líder do grupo de danças na faculdade. No dia 21 de setembro, Sarah saiu de um bar no Kansas e foi atropelada ao atravessar a estrada. O motorista embriagado fugiu do local e não prestou socorro à vítima. Com o corpo ainda na estrada, seu crânio foi esmagado quando um segundo carro passou sobre ela, e por incrível que pareça ela continuou viva. Levada para o hospital e com ferimentos graves na cabeça, ela só conseguia respirar. Ela entrou em coma e ficou neste estado por um mês, e neste período seus pais optaram por mantê-la viva, mesmo sendo informados de que ela provavelmente nunca mais acordasse novamente. Sarah então, foi transferida para uma casa de repouso em abril de 1985.

Nesta casa Sarah ficou 16 anos e aprendeu a engolir para que ela pudesse se alimentar sem o auxílio de tubos de alimentação. Sem conseguir se comunicar, ela começou a ser auxiliada por Pat Rincon, um empregado da casa de repouso. Rincon trabalhou com ela durante 4 anos e todos os dias a incentiva a se comunicar nem que fosse com um gesto ou algum barulho. Um ano após o início deste trabalho, Sarah começou reagir ao tratamento soltando pequenos gritos para se comunicar. E finalmente em 12 de janeiro de 2005 Sarah disse sua primeira palavra desde então, e depois de quase 20 anos ela estava falando novamente, apesar das sequelas e dela estar usando cadeira de rodas.
Atualmente ela se comunica com apenas um par de palavras de cada vez, e que com seus 40 anos de idade ela acredita ser ainda uma jovem de 19 anos de idade.

LEIA TAMBÉM  Os 10 piores furacões da história

2. Em coma por 19 anos

10 histórias incríveis de pessoas que acordaram do coma (2)

Mais uma história trágica envolvendo jovens, amigos e acidentes de carro. Aconteceu em julho de 1984 quando o jovem Terry Wallis de 19 anos e seu amigo sofreram um acidente de carro, quando o carro que estavam caiu em um riacho. Seu amigo faleceu e Terry foi encontrado apenas no dia seguinte e entrou em coma. O jovem deixou sua esposa e uma filha de seis semanas de idade, e foi cuidado pela família e esposa durante os 19 anos que permaneceu em coma.

Terry acordou no dia 11 de junho de 2003 e as primeiras palavras foram “mamãe” ao ver sua mãe próximo dele, e depois ele pediu Pepsi e em seguide “leite”. Posteriormente ele foi articulando frases completas. Apesar das memórias continarem intactas, ele não conseguia assimilar o tempo que ficou em coma e teve muita dificuldade para entender que estava em 2003. Para ele Ronald Reagan ainda era o presidente dos EUA, mas quando acordou um segundo Bush foi eleito presidente. Além de perder toda a administração “Clinton” ele também ficou por fora do 11 de sentembro e da guerra no Iraque (não perdeu muita coisa né?) só para citar alguns.

Wallis ficou paralisado após o acidente, mas fala muito coerente e articula frases completas. Os médicos não sabem ao certo porque ele acordou, por isso ele tem sido alvo de estudos por causa de sua história única. Os médicos acreditam que o cérebro de Terry se religou sozinho ao longo destes 19 anos, já que o mesmo tinha conexões suficientes para “acordar”.

1. Coma por abusos físicos na infância

10 histórias incríveis de pessoas que acordaram do coma (1)

Com apenas quatro anos de idade, a pequena Haleigh Poutre foi retirada dos cuidados de sua mãe e entregue à sua tia Holli, com quem morou sete anos junto de três primos. Por muitas vezes os serviços sociais foram acionados a favor da garota, que com oito anos de idade foi encontrada com o corpo coberto de hematomas e todas descuidada, e a tia alegava que ela se machucava sozinha.

Mas o pior aconteceria com Haleigh em 11 de setembro de 2005, quando ela foi levada ao hospital após perder a consciência. Quando os médicos a examinaram, descobriram que seu cérebro estava tão danificado que ela parecia ter sofrido um acidente em alta velocidade. Ela estava tão ferida que entrou em coma, e os médicos ficaram com a certeza de que ela permaneceria em estado vegetativo permanente. Em 20 de setembro, Holli e seu marido Jason foram presos por assalto. Após ser solta, Holli foi até a casa de sua avó e juntas fizeram um pacto de suicídio e se mataram com um tiro cada. Agora com a esposa morta, Jason sofreria sozinho as acusações de agressão, e como o Estado estava tentando tirar o suporte de vida da criança, Jason tentou oficializar a paternidade. Jason tinha interesse de sobra em manter Haleigh viva, pois se ela morresse ele seria acusado assassinato.

O Estado ganhou e no dia 18 de janeiro de 2008 a pequena Haleigh foi retirada do suporte de vida. Mas milagrosamente ela começou a respirar sozinha e começou a reagir a comandos, e em um dado momento ela começou a sorrir, acenar e dizer algumas palavras, além de estar confinada em uma cadeira de rodas. Surpreendentemente, depois de 2 anos, ela foi capaz de testemunhar no julgamento de Strickland que por sua vez foi condenado com uma pena de 12 a 15 anos de prisão em novembro de 2008.

O caso de Haleigh trouxe grandes mudanças na forma como os serviços sociais em Massachusetts olhavam para as alegações de abuso. Em setembro de 2010, com a idade de 16 anos, Haleigh foi adotada oficialmente por Keith e Becky Arnett, depois cuidarem dela por dois anos.

Fonte Listverse

  • Eu entrei em coma por 15 dias, e me lembro de todos os meus sonhos que tive no coma, ainda sinto até o cheiro, a chuva caindo em meu coma, meu coma foi como se eu estivesse vivendo uma vida normal, só que tem um detalhe não conseguia chegar em minha casa, vivia vagando pelas ruas em busca da minha casa, trabalho, onde eu sabia que tinha conhecido, só conseguia chegar pelo menos uma quadra do endereço passando disso não existia nada, muito complexo meu coma.
    Fecho os olhos e a ainda fecho detalhes dos meus sonhos no coma.

    • Guaracy Almeida

      Estive em coma por 18 dias em setembro de 2013, ocasião que passei por uma apendicectomia e tive complicações muito graves no pós cirúrgico e hoje, ainda me lembro de muitos dos sonhos que tive naquele período.
      Após relembrar muitas vezes, percebi que naqueles sonhos e independente do cenário e ambiente em que se deram, haviam fatos comuns que eram o constante frio e a minha impossibilidade de andar, o que sempre era motivo para minha agonia em meus sonhos.
      Eu travava uma luta para me deslocar naqueles cenários em que por muitas vezes, me via sozinho sem ter alguém para ajudar. Quando acordei do coma, precisei de fisioterapia para voltar a movimentar os membros.
      Hoje estou bem mais recentemente levei um susto após ter sonhado com algo muito parecido com um daqueles sonhos e quando acordei angustiado, percebi que minhas pernas não respondiam. Sem saber o que fazer, comecei a rezar até cair no sono novamente e pela manhã quando acordei, tudo havia voltado ao normal.

  • CARVALHO

    A 4 ANOS UM CARRO AVANÇOU O SINAL NA LAPA RJ E ME PEGOU NA MINHA MOTO…PERNA E COSTELA QUEBRADAS….PE E OBRO DESLOCADO E TRAUMATISMOS CRANIANOS POIS ESTAVA SEM CAPACETE POIS ESTAVA A 2 QUARTEIROES DE CASA E ESTAVA CONFIANTE….FUI PARA O SOUZA AGUIAR E O DIAGNOSTICO FOI UMA OPERAÇÃO DE EMERGENCIA NO MEU CEREBRO….ABRIRAM O CRANIO E FIQUEI 10 DIAS EM COMA….PARTE FOI NUMA SALA BRANCA COM 3 PESSOAS DE BRANCO DIZENDO QUE IRIAM CUIDAR DE MIM….O ORIENTAL SE CHAMAVA ANGEL….ELE QUERIA ME FURAR C O BISTURI DIZENDO QUE ERA PARA O MEU BEM…EU PODIA VER A MINHA MAE PELA JANELA…..TENTEI SAIR DA CAMA E N CONSEGUI….ME DEI CONTA QUE TB ESTAVA DE BRANCO….ELES SAIRAM….TENTEI ABRIR A PORTA MAS N CONSEGUIUM SUPORTE DE SORO TRAVOU A PORTA….FUI P UMA OUTRA SALA QUE PARECIA COM UMA SALA DE CASA NORMAL…..UMA PESSOA VESTIDA TAL COMO NUMA ROUPA DE CANDOMBLE AZUL COM CONTAS AZUIS PELO ROSTO ME OBSERVAVA E ME ENTREGOU UMA ESPADA E SUMIU…..NÃO ME LEMBRO DE ACORDAR DO COMA MAS DISSERAM QUE MESMO TODO QUEBRADO EU ARRANQUEI O TUBO DE RESPIRAÇÃO , TUBO DE ALIMENTAÇÃO E VARIOS CATETERES DAS VEIAS E ME LEVANTEI…..DOIDERA

    • Alanna Sohl

      Boa noite Marcelo, somos um grupo de estudantes de psicologia da UFRJ e estamos fazendo uma pesquisa sobre o que muda na mentalidade do individuo após uma experiencia de quase morte e retornar de um coma. Se vc tiver disponibiliade e puder nos ajudar, achamos sua história bem interessante e gostariamos de fazer uma entrevista para nossa pesquisa!

      • Alanna Sohl

        Ops! Carvalho*! Perdão eu lí a história de cima e acabei confundindo os nomes!

  • Danila Stanzione

    estive em Coma durante 12 dias de janeiro à fevereiro de 2014 após uma crise tirotóxica.Os médicos desenganaram e diziam diariamente que não havia mais nada a ser feito, apenas esperar o pior! Minha pressão não abaixava, minha temperatura chegou à 44 graus, quadro gravíssimo, bronco espasmo e uma parada cardiaca.
    Eu sabia que estava em coma, fui tratada num hospital sem paredes, todo de vidro e conseguia ver tudo de pé, haviam 4 pessoas atrás de mim, me auxiliando, atrás da cabeceira eu via o céu estrelado. Meus olhos formavam rosas vermelhas e eram como instrumentos musicais que eu tocava a música que eu quisesse só com o piscar dos olhos. Fui parar numa casa em algum lugar do Sul. Lá o homem moreno disse que seu nome era Ninho e que iria me ajudar a me recuperar. Ele teve uma discussão com sua mulher que pegou uma bacia azul com saladas e jogou na cara dele assustando o filho loirinho deles. a mulher, enciumada por eu estar lá sem roupa disse que me levaria embora, no caminho, eu estava dentro de um carro que parecia de funerária ela estava com uma amiga e decidiram que não me levariam para casa e me deixaram numa cidade próxima da minha casa. Eu me desesperei qnd ví um helicóptero e chamei o médico dizendo que precisava estar na minha cidade para que as pessoas pudessem me visitar, ele me disse que eu corria risco de morte se fosse transferida naquele momento e eu insisti dizendo que precisava ir embora. (Na realidade, na transferência do PS para o hospital, tive a parada cardíaca). do meu lado esquerdo havia uma escada, do meu lado direito uma capela computadorizada, onde os parentes dos falecidos pediam a música preferida de quem acabara de morrer. Ouví quando a enfermeira, amiga daquelas que me deixaram lá, ligou para os meus pais para avisar que eu tinha acabado de falecer. tive um surto e gritei muito que estava viva….foi desesperador! cada pessoa que chegava na capela eu achava que era minha mãe. sofri muito e disse pra ela que se acontecesse algo com meus pais por causa daquela mentira eu iria acabar com ela. Aí ví que ela entrou numa sala e quando saiu me disse que tinha sido demitida mas que ia me matar. Aí eu sofri mais ainda, eu dizia que não podia dormir que ela me ameaçou e que pra ela era fácil me matar já que eu estava debilitada e amarrada. Foi a pior parte do meu coma. Depois disso, ví meu primo, falecido em 2000, sentado do lado direito numa sala de espera de hospital e a mãe dele, minha tia-madrinha tmb falecida em 2008 do meu lado esquerdo. Qndo me internei estava atéia à pelo menos 4 anos depois de ter estudado e frequentado inúmeras religiões, porém, fui confrontada por um Ser superior que me fez a seguinte pergunta:
    -Então Danila, o que vc decidiu? Vai querer ir ou prefere ficar?
    Eu mais que rapidamente disse:
    -Perdão senhor! Posso ficar? Pelo meu filho!! Vou tentar ser uma mãe melhor, vou tentar mudar!
    Ele disse então:
    -tudo bem. vc que sabe.
    Acordei e os médicos vieram me fazer algumas perguntas de praxe…respondi à todas animadíssima e o chefe da UTI falou que não acreditava em mim de maneira alguma, que o que aconteceu comigo foi um verdadeiro milagre, prq eu não tinha chance de sobrevivência e ele disse: Agradeça a Deus por vc estar viva!
    Fui cuidada por uma enfermeira que se chamava nada mais nada menos do que Danila ( meu nome) e após sair do hospital precisei desocupar minha casa que era de aluguel, um jovem moreno que eu conheci dias antes de passar mal me ajudou na mudança, a partir daí começamos a namorar e hj é meu marido…seu nome é Danilo!

  • Mari

    Que história incrível!!! Depois disso vc passou a fazer parte de alguma religião?