Jogos Olímpicos e um breve resumo de sua história

O símbolo dos Jogos Olímpicos

Os Jogos Olímpicos são considerados o maior evento esportivo do mundo. A cada quatro anos, esportistas de diversos países se reúnem em um único país para disputar contra outros competidores para ver quem é o melhor em determinada modalidade. Em 2016, por exemplo, tivemos os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, em que o Brasil foi o palco para esse grande evento histórico.

Porém, engana-se quem pensa que a história dos Jogos Olímpicos está escrita em um momento recente da humanidade. Na verdade, registros contam que tudo começou antes mesmo de Jesus vir a este mundo e começarmos a contar os anos a partir de seu nascimento. Neste artigo, vamos fazer um breve resumo da história dos Jogos Olímpicos e explorar algumas curiosidades sobre esse gigantesco evento.

A história dos Jogos Olímpicos

A história dos Jogos Olímpicos

Tudo começou em 776 a.C., na cidade grega de Olímpia. A sede da “primeira edição” dessa reunião de atletas foi a responsável por batizar o evento. Diversos participantes das cidades-estados gregas vieram para participar de algumas modalidades esportivas. Naquela época, a quantidade de estilos ainda era limitada. Tínhamos a luta, o boxe, a corrida de cavalo, o atletismo e o pentatlo.

Esse último, na verdade, incluía uma série de atividades diferentes. O pentatlo envolvia a luta, corrida, salto em distância, arremesso de dardo e de disco. Já naquela época haviam decidido que os Jogos Olímpicos se realizariam de quatro em quatro anos. Por causa da limitação de modalidades, o evento duraria cerca de cinco dias até a sua finalização. Os jogos aconteciam nos meses de julho e agosto.

Conta a história dos Jogos Olímpicos que esse período era encarada como uma época de trégua sagrada. Nesse período, sessavam as intrigas entre as cidades-estados e todos se reuniam para disputar as modalidades esportivas em um chamado “espírito olímpico”. Isso é algo que permanece até hoje, motivando atletas a superarem a diferença e disputarem apenas dentro das competições.

LEIA TAMBÉM  A internet nos deixa mais inteligentes ou mais burros?

Migrando para a Era Moderna

A primeira edição dos Jogos Olímpicos da Era Moderna

Ainda naquela época, os campeões de cada modalidade eram recebidos como heróis em suas cidades. Ganhavam uma coroa de louros que eram encontrados próximo ao trono de Zeus, o deus mais poderoso para os gregos. Essa é a mesma coroa que vemos representadas em algumas ilustrações desse período. De um modo geral, a Jogos Olímpicos ajudaram a unir os gregos até o ano de 394 a.C., período até o qual foram realizados 293 edições desse evento.

Porém, quando Teodósio assumiu o comando do Império Romano, depois de ter sido convertido ao cristianismo, proibiu qualquer adoração a outros deuses e festas pagãs. Isso incluía a realização dos Jogos Olímpicos. Foi somente após os anos 1500, por iniciativa do esportista francês Pierre de Fredy, que o evento voltou a ganhar alguma importância dentro do cenário mundial.

Apesar disso, foi somente no século XIX que uma edição dos Jogos Olímpicos voltou a acontecer. As Olimpíadas da Era Moderna começaram a acontecer em Atenas, em 1896, palco que ficou conhecido como o berço dos jogos modernos. Nessa primeira nova edição, um total de 285 atletas de 13 países diferentes se reuniu para disputar algumas modalidades. Entre elas temos: atletismo, esgrima, ginástica, halterofilismo, luta livre, ciclismo, natação e tênis. Como prêmios para os vencedores, em vez de uma coroa de louros, eram concedidos medalhas como símbolo da vitória.

Os Jogos Olímpicos hoje

Os Jogos Olímpicos Hoje

Para ajudar a oficializar o evento definitivamente, foi criado o chamado Comitê Olímpico Internacional (COI) em 1894. Desde então, o chamado COI auxilia na organização do maior evento esportivo do mundo. Afinal, é preciso muito braço para fazer um acontecimento dessa magnitude, que envolve dezenas de países, acontecer de forma organizada e sem problemas graves.

LEIA TAMBÉM  Os 10 jogos indies que vão se destacar em 2017

A história dos Jogos Olímpicos é construída até os dias de hoje. As Olimpíadas no Rio de Janeiro em 2016, por exemplo, foram os primeiros a ser realizada em um país sul-americano. Porém, até o momento, nenhuma candidatura da África foi aceita. Como marcos da Era Moderna, podemos mencionar os diversos casos de boicotes que aconteceram durante os anos. A imagem abaixo mostra os países que fizeram essa rebelião bem como o ano em que cada nação deixou de participar dos jogos.

Os boicotes dos Jogos Olímpicos

A política também já esteve envolvida com escândalos da história dos Jogos Olímpicos. Como não lembrar, por exemplo, da ocasião em que Hitler se recusou a dar medalhas para vencedores porque eles eram negros. Mas ainda há diversas histórias polêmicas envolvendo as Olimpíadas. Casos de uso de drogas, dopping, violência e diversas outras situações causaram uma pequena mancha nesse evento mundialmente conhecido.

Curiosidades dos Jogos Olímpicos

Mas não vamos ficar limitados a história dos Jogos Olímpicos. Também queremos trazer algumas curiosidades interessantes para os leitores. Você sabia, por exemplo, que o símbolo das Olimpíadas – aqueles cinco anéis coloridos – faz referência aos cinco continentes? O entrelaçamento e as cores servem para destacar a união e pluralidade dos Jogos, algo que até hoje é bastante defendido.

As cerimônias de abertura e fechamento são praticamente espetáculos a parte. Todos os anos, os países tentam se superar, mostrando muita organização para trazer um início e fim de evento realmente marcante. Como esquecer, por exemplo, do aparecimento do primeiro-ministro japonês vestido de Mario no encerramento dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro?

Por fim, destacamos a importância da história dos Jogos Olímpicos para a humanidade. Como no passado, a realização de um evento esportivo que une diversas nações realmente ajuda a diminuir a barreira existente entre diferentes povos. No momento dos jogos, todos são iguais e todos possuem a mesma condição de ganhar. Não dominadores e nem conquistados. Apenas atletas que querem dar o melhor para levar a medalha olímpica para casa.