Como é que o Google americano vê o mundo

Empresa resolveu tentar saber o que é que os utilizadores deste motor de busca mais procuram para comprar em diversos países. No Brasil a pesquisa mais popular são as prostitutas; na Mauritânia, os escravos. Confira Como é que o Google americano vê o mundo:

Ao fazer-se uma pesquisa no Google, o motor de busca apresenta algumas sugestões para a completar. Ora, aproveitando estas sugestões automáticas, uma empresa nos EUA, a Fixr, resolveu tentar perceber o que se procura saber sobre outros países. Alguns dos resultados foram surpreendentes.

Como é que o Google americano vê o mundo (1)

Utilizando a frase em inglês “how much does a * cost in (terminando com o país que se pretende pesquisar)”, o Google apresenta as sugestões. Entre os casos curiosos estão na Mauritânia a opção ser “slave” (escravo) e no Brasil aparece prostitutas. No Chile é a cocaína uma das sugestões.

Como é que o Google americano vê o mundo (2)

Já na Europa as opções são bem diferentes. Na Suíça a preferência vai para os relógios, no Mónaco os iates, em França os croissant e em Portugal a comida.

Como é que o Google americano vê o mundo (3)

Quanto a África, a comida é uma das principais sugestões do Google, mas se se colocar Serra Leoa também aparece os diamantes.

Como é que o Google americano vê o mundo (4)

Há que ter em conta que os dados foram recolhidos (veja a lista completa) utilizando o Goggle nos EUA e no dia 25 de fevereiro deste ano, o que significa que ao tentar-se repetir a pesquisa em Portugal (ou noutro país), os resultados poderão ser diferentes.

Fonte: DN

  • Não intereça

    Prostitutas???chega ne quem fez isso e vou mostrar a prostituta :O

  • Alisson Souza

    kkkkk Bem legal esses dados. O fato de aparecer prostituta, no Brasil, eu acho que se refere ao carnaval, visto que acontece em fevereiro. Mas é no mínimo peculiar ver os países dessa forma. Engraçado, diria.

    Ah, e parabéns pelo blog. Acessei a primeira vez hoje, dia 01/06/15, já virei leitor kakakakaka

  • Zekis

    No Brasil deviam colocar ladrão também.