Duro na queda: 10 vezes que tentaram matar Adolf Hitler e ele sobreviveu

13/06/2017

1. Quase morto por alguns minutos

No dia 8 de novembro de 1938, Hitler chegou bem perto da morte. Estava programado para ele fazer um discurso no Munich Beer Hall, mas, preocupado com o mau tempo, decidiu se adiantar em 30 minutos para pegar um trem de volta para casa. E se ele não tivesse feito isso, teria morrido naquela noite.

Menos de dez minutos depois que Hitler saiu do prédio, um explosivo cronometrado na coluna atrás de seu pedestal explodiu. A explosão matou oito pessoas, feriu sessenta e, sem dúvida, teria incinerado o Führer se ele não tivesse acabado de sair do prédio.

A bomba havia sido plantada por Johann Georg Elser, um carpinteiro, um membro do sindicato e um comunista. Ele havia dito a um amigo alguns dias antes que a Alemanha nunca mais voltaria ao topo, a menos que alguém derrubasse Hitler. Com ele fora do caminho, Elser acreditava que a revolução comunista poderia começar.

Hitler sobreviveu por aquilo que alguns ousam chamar de “um ato de Deus” e Elser foi pego tentando fugir para a Suíça. Ele foi torturado, enviado ao campo de concentração de Dachau e, finalmente, morto. O dia após o fracasso do atentado foi a Kristallnacht – o dia em que as empresas e sinagogas judias em toda a Alemanha foram incendiadas. O dia que muitos consideram como o começo do Holocausto.

1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11