Conheça as 50 Lendas Urbanas mais famosas do Brasil e do Mundo

19/09/2019

Lendas urbanas, mitos urbanos ou lendas contemporâneas são pequenas histórias de caráter fabuloso, amplamente divulgadas de forma oral, por e-mails ou pela imprensa e que constituem um tipo de folclore moderno.

Geralmente são histórias que guardam algumas verdades mas como são transmitidas através do efeito “telefone sem fio” sofrem distorções grotescas, visto que cada um conta a história da forma que acha mais interessante. Pela falta de provas e pelas alterações que sofrem ninguém fica sabendo ao certo aonde começa e aonde termina a verdade embutida em uma lenda urbana. Mesmo assim não deixam de ser interessante e um tanto assustadoras. Confira:

50. Xuxa fez um pacto com o além

Esta é sempre uma clássica história entre as lendas urbanas brasileiras. A rainha dos baixinhos começou sua escalada para a fama nos anos 80 e não faltaram teorias conspiratórias para explicar sua ascensão meteórica ate o estrelato. A mais celebre dizia que Xuxa teria feito um pacto com o demônio e, por isso, colocava mensagens satânicas subliminares em suas musicas. Um de seus maiores sucessos, “Doce Mel”, diz no refrão: “doce, doce a vida e um doce”. Se o disco for tocado no sentido anti horário, garantem os conspirólogos, da para ouvir “sangue, sangue, sangue”. Testemunhas da época juravam de pés juntos que viram Xuxa num centro de macumba em Niterói (RJ), onde ela faziam seus pactos com o diabo. Não apenas isso: diziam que a boneca da Xuxa ganhava vida a noite e matava crianças incautas. Uma das histórias mais malucas era a de que uma menina havia ganhado uma dessas bonecas e a mãe só permitiu que ela abrisse o presente no dia seguinte, data do seu aniversario. Mas, quando o dia amanheceu, a mãe encontrou sua filha morta na cama, com a boneca no colo e uma faca ao lado. Essa historia de arrepiar se passou com a boneca menor. Já a maior sufocava as crianças com suas longas pernas. Ha quem afirme que Xuxa vem de “oXUm” e “oXAlá”. É por isso que a apresentadora costuma se referir a Deus como “o cara lá de cima”…