Para morrer de medo: conheça os vírus mais letais que existem

Os vírus mais letais do mundo

Durante os séculos, o ser humano já enfrentou diversas doenças diferentes. Algumas deixaram milhares de mortos, enquanto outras apenas incomodaram um pouco. Neste artigo, vamos falar daquelas condições que assustaram de verdade a humanidade e nos fizeram pensar o que realmente estamos fazendo aqui e o quanto somos frágeis. Prepare-se para conhecer os vírus mais letais do mundo.

Vale ressaltar que trataremos apenas das viroses neste artigo. Portanto, doenças causadas por parasitas, fungos, bactérias ou outros organismos não entra aqui nesta lista. Porém, não subestime o que você vai ver a seguir: os vírus mais letais que existem já são o suficiente para fazer você temer ficar exposto a qualquer doença contagiosa.

Outro detalhe importante que precisamos falar é: se por acaso você desconfia que esteja com alguma dessas doenças, procure um médico. A internet com certeza não é o melhor lugar para você procurar ajuda. Portanto, não fique procurando por coisas como “método para curar gripe” ou “remédio para varíola” porque os resultados podem ser enganosos. Procure um médico e evite a automedicação.

7. Rotavírus, doença que afeta crianças e bebês

Rotavírus, um dos vírus mais letais

O rotavírus é uma doença bastante perigosa por afetar principalmente bebês e crianças pequenas. Ela causa uma diarreia terrível que pode se complicar muito se não for tratada a tempo. Esse vírus pode se espalhar rapidamente através do que os pesquisadores chamam de rote fecal-oral. Isso acontece quando pequenas partículas de fezes contaminadas entram em contato com a boca, algo que pode acontecer com certa frequência em crianças e bebês.

Atualmente existem duas vacinas para combater o rotavírus, um dos vírus mais letais. Em países desenvolvidos, a mortalidade dessa doença é bem baixa, especialmente por causa dos tratamentos oferecidos. Porém, em regiões subdesenvolvidas, a história é outra. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que pelo menos 453 mil crianças com 5 anos ou menos morreram por causa desse vírus em 2008.

LEIA TAMBÉM  Top 7 - As coisas mais raras do mundo

6. Dengue, uma velha conhecida do brasileiro

Dengue, um dos vírus mais letais

A dengue é uma velha conhecida do povo brasileiro. Por aqui, a doença tem picos durante o ano, especialmente em épocas de calor e chuva. Essas condições acabam criando um ambiente propício para o desenvolvimento do vírus, que depende do ovo do mosquito Aedes Aegypti que é colocado em água limpa e parada.

De acordo com a OMS, a dengue afeta cerca de 50 a 100 milhões de pessoas por ano. A taxa de mortalidade de algumas formas do vírus é bem baixa: aproximadamente 2,5%. Porém, a dengue hemorrágica pode matar um em cada cinco pacientes, o que faz dela um dos vírus mais letais do mundo. Outro fator agravante é o fato de ainda não haver vacinas para combater a doença.

5. Influenza, a responsável pela gripe

Influenza, um dos vírus mais letais

O Influenza é o responsável por causar a gripe, um dos vírus mais letais do mundo. Na verdade, há diversas variações dessa doença. Algumas são brandas e com sintomas que desaparecem depois de alguns dias. Outra, porém, causam complicações graves e rapidamente podem levar à morte.

Segundo a OMS, durante uma temporada normal de gripe, cerca de 500 mil pessoas morrem. A situação é ainda mais grave quando uma nova variação do vírus Influenza é encontrado. Nesses casos, a contaminação é ainda mais rápida e a taxa de mortalidade aumenta significativamente. A pandemia mais porta dessa doença foi a gripe espanhola de 1918, que matou cerca de 50 milhões de pessoas. Há vacina para a gripe, mas ela não garante uma proteção 100% eficaz contra um dos vírus mais letais do mundo.

4. Varíola, um dos vírus mais letais que já exisitu

Varíola, um dos vírus mais letais

Em 1980, o mundo finalmente pode dizer que estava livre da varíola. Essa doença foi extremamente mortal, matando um em cada três pacientes que contraiam o vírus. Mesmo aqueles que sobrevivam ficavam com sequelas horríveis. Além de feridas profundas e cicatrizes permanentes, alguns também contraiam a cegueira.

LEIA TAMBÉM  Entenda como um pai descobre se o filho é realmente dele

O quadro fica ainda mais assustador se considerarmos a atuação da doença fora da Europa. Nas Américas, por exemplo, estima-se que a Varíola tenha matado cerca de 90% da população. Somente no século 20, a doença levou a vida de 300 milhões de pessoas, colocando a Varíola como um dos vírus mais letais que já existiu.

3. HIV a responsável pela AIDS

HIV, um dos vírus mais letais

O HIV é hoje a doença que mais afeta a humanidade. Estimativas apontam que cerca de 36 milhões de pessoas tenham morrido desde que a doença foi descoberta, em 1980. Isso já é o suficiente para enquadrar a AIDS como um dos vírus mais letais do mundo.

Alguns pacientes que contraem o HIV podem ter uma vida normal graças aos medicamentos usados para controlar os sintomas da doença. Porém, a doença ainda não tem cura e tem se espalhado de forma assustadora, especialmente em países subdesenvolvidos e de baixa renda. De acordo com a OMS, quase um em cada 20 adultos da África Subsaariana é HIV-positivo, sendo portador de um dos vírus mais letais que existe.

2. Raiva e a transmissão a partir de animais

Raiva, um dos vírus mais letais

A raiva é uma doença muito subestimada. E não deveria ser assim. Isso porque há uma vacina para esse mal que é incurável quando afeta o ser humano. No mundo desenvolvido, ela se tornou extremamente rara. Porém, em países como a Índia e África, ainda é possível encontrar diversos casos que assustam os pesquisadores e médicos.

A doença é transmitida através da mordida de animais infectados. Quando atinge o ser humano, causa a destruição gradual do cérebro, o que acaba comprometendo funções motoras e cognitivas. Se for diagnosticada a tempo, a condição pode ser controlada através de tratamento.

LEIA TAMBÉM  As 10 Artes Marciais mais mortais do Mundo

1. Ebola e os surtos recentes

Ebola, um dos vírus mais letais

O vírus Ebola com certeza é um dos mais letais que existe. Ele surpreende pela taxa de mortalidade de suas variações. A cepa Bundibugyo, por exemplo, tem uma letalidade de 50%. Já a variante Sudan tem uma taxa ainda maior: 71% de mortalidade. Recentemente, surtos dessa doença tem assustando as autoridades. Países até mesmo pensaram em limitar suas fronteiras para impedir a chegada do vírus.

De acordo com a OMS, um surto que aconteceu em 2014 na África Ocidental é o mais grave já registrado até hoje. No Brasil, para a nossa sorte, essa doença não chegou com tanta força. Porém, isso não foi o suficiente para causar certa histeria generalizada durante a época do surto.