TOPO
  • Curiosidades

    Se você me perguntasse qual o melhor país do mundo, sem dúvida, responderia Brasil. A resposta seria a mesma se perguntasse sobre o povo. Os brasileiros são incríveis, além de únicos, pois entre os povos que habitam esse planeta, os brasileiros são os mais acolhedores. Entretanto, certos comportamentos, melhor dizendo, caraterísticas do nosso povo são extremamente irritantes. Talvez sejam resultados de fatos históricos, talvez seja resultado dessa cultura tão miscigenada…. não dá de saber ao certo de onde provém esses defeitos mas é certo que eles estão presentes do norte ao sul desse país. Não que tais sejam exclusividades brasileiras, apesar de que nas terras tupiquinis pareça muito mais acentuado que em outros lugares. Veja a lista e dê sua opinião:

    Obs:. Lembrando que o post fala da maioria dos brasileiros e não está generalizando. Maioria = Número excedente a metade do todo; Grupo preponderante.

    Ressalto também que os itens também não estão por ordem de importância.

    12. Brasileiro reclama de tudo e não resolve nada

    Reclamação vem do latim reclamatione, que designa o ato de “desaprovação manifestada por gritos”, e do verbo reclamare (reclamar) que significa exigir ou reivindicar. Essa, sem sombras de dúvida, é a atitude mais adorada e praticada pelos brasileiros. Nosso povo reclama de tudo!

    Apesar do abuso desse ato, o problema não está em reclamar: o problema está em apenas reclamar. Não existe o hábito do segundo passo por aqui. A pessoa reclama, xinga muito no Twitter e fica por isso mesmo. A parte mais importante, que seria achar a solução para reclamação, simplesmente é abandonada, transformando a atitude de reclamar em algo totalmente inútil.

    11. Brasileiros são um bando de maria-vai-com-as-outras

    A explicação para o excesso de reclamação e para a falta de reação já virou estudo aqui no Brasil. O resultado não apresentou nenhuma novidade: O brasileiro não tem o hábito de protestar no cotidiano. A corrupção dos políticos, o aumento de impostos, o descaso nos hospitais, as filas imensas nos bancos e a violência diária só levam a população às ruas em circunstâncias excepcionais. Por que isso acontece? A resposta a tanta passividade pode estar em um estudo de Fábio Iglesias, doutor em Psicologia e pesquisador da Universidade de Brasília (UnB). Segundo ele, o brasileiro é protagonista do fenômeno “ignorância pluralística”, termo cunhado pela primeira vez em 1924 pelo americano Floyd Alport, pioneiro da psicologia social moderna.

    “Esse comportamento ocorre quando um cidadão age de acordo com aquilo que os outros pensam, e não por aquilo que ele acha correto fazer. Essas pessoas pensam assim: se o outro não faz, por que eu vou fazer?”, diz Iglesias. O problema é que, se ninguém diz nada e conseqüentemente nada é feito, o desejo coletivo é sufocado. O brasileiro, de acordo com Iglesias, tem necessidade de pertencer a um grupo. “Ele não fala sobre si mesmo sem falar do grupo a que pertence.”

    Iglesias começou sua pesquisa com filas de espera. Ele observou as reações das pessoas em bancos, cinemas e restaurantes. Quando alguém fura a fila, a maioria finge que não vê. O comportamento-padrão é cordial e pacífico. Durante dois meses, ele analisou o pico do almoço num restaurante coletivo de Brasília. Houve 57 “furadas de fila”. “Entravam como quem não quer nada, falando ao celular ou cumprimentando alguém. A reação das pessoas era olhar para o teto, fugir do olhar dos outros”, afirma. O aeroviário carioca Sandro Leal, de 29 anos, admite que não reage quando vê alguém furar a fila no banco. “Fico esperando que alguém faça alguma coisa. Ninguém quer bancar o chato”, diz.

    Iglesias dá outro exemplo comum de ignorância pluralística: “Quando, na sala de aula, o professor pergunta se todos entenderam, é raro alguém levantar a mão dizendo que está com dúvidas”, afirma. Ninguém quer se destacar, ocorrendo o que se chama “difusão da responsabilidade”, o que leva à inércia.

    Mesmo quem sofre uma série de prejuízos não abre a boca. É o caso da professora carioca Maria Luzia Boulier, de 58 anos. Ela já comprou uma enciclopédia em que faltava um volume; pagou compras no cartão de crédito que jamais fez; e adquiriu, pela internet, uma esteira ergométrica defeituosa. Maria Luzia reclamou apenas neste último caso. Durante alguns dias, ligou para a empresa. Não obteve resposta. Foi ao Procon, mas, depois de uma espera de 40 minutos, desistiu de dar queixa. “Sou preguiçosa. Sei que na maioria das vezes reclamar não adianta nada”, afirma.

    O “não-vai-dar-em-na-da” é um discurso comum entre os “não-reclamantes”. O estudante de Artes Plásticas Solano Guedes, de 25 anos, diz que evita se envolver em qualquer situação pública. “Sou omisso, sim, como todo brasileiro. Já vi brigas na rua, gente tentando arrombar carro. Mas nunca denuncio. É uma mistura de medo e falta de credibilidade nas autoridades”, afirma.

    A apatia diante de um escândalo público também é freqüente no Brasil. Nas décadas de 80 e 90, o contador brasiliense Honório Bispo saiu às ruas para lutar pelas Diretas Já e pelo impeachment do ex-presidente Fernando Collor. Caso que apenas se concretizou pelo massivo uso da imprensa. Estudiosos acreditam que o Impeachment nunca aconteceria se a mídia não colocasse no ar o ataque massivo ao presidente: 10 das 24 horas de programação das emissoras nas semanas anteriores ao ato divulgavam a  ideia das Diretas Já e Impeachment.

    O estudo da UnB constatou que a “cultura do silêncio” também acontece em outros países. “Portugal, Espanha e parte da Itália são coletivistas como o Brasil”, afirma o psicólogo. Em nações mais individualistas, como em certos países europeus e a vizinha Argentina, o que conta é o que cada um pensa. “As ações são baseadas na auto-referência”, diz o estudo. Nos centros de Buenos Aires e Paris, é comum ver marchas e protestos diários dos moradores. A mídia pode agir como um desencadeador de reclamações, principalmente nas situações de política pública. “Se o cidadão vê na mídia o que ele tem vontade de falar, conclui que não está isolado”, afirma o pesquisador.

    O antropólogo Roberto DaMatta diz que não se pode dissociar o comportamento omisso dos brasileiros da prática do “jeitinho”. Para ele, o fato de o povo não lutar por seus direitos, em maior ou menor grau, também pode ser explicado pelas pequenas infrações que a maioria comete no dia-a-dia. “Molhar a mão” do guarda para fugir da multa, estacionar nas vagas para deficientes ou driblar o engarrafamento ao usar o acostamento das estradas são práticas comuns e fazem o brasileiro achar que não tem moral para reclamar do político corrupto. “Existe um elo entre todos esses comportamentos. Uma sociedade de rabo preso não pode ser uma sociedade de protesto”, diz o antropólogo.

    O sociólogo Pedro Demo, autor do livro Cidadania Pequena s (ed. Autores Associados), diz que há baixíssimos índices de organização da sociedade civil – decorrentes, em boa parte, dos também baixos índices educacionais. Em seu livro, que tem base em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o sociólogo conclui que o brasileiro até se mobiliza em algumas questões, mas não dá continuidade a elas e não vê a importância de se aprofundar. Um exemplo é o racionamento de energia ocorrido há doze anos: rapidamente as pessoas compreenderam a necessidade de economizar. Passada a urgência, não se importaram com as razões que levaram à crise. Para o sociólogo, além de toda a conjuntura atual, há o fator histórico: a colonização portuguesa voltada para a exploração e a independência declarada de cima para baixo, por dom Pedro I, príncipe regente da metrópole. “Historicamente aprendemos a esperar que a decisão venha de fora. Ainda nos falta a noção do bem comum. Acredito que, ao longo do tempo, não tivemos lutas suficientes para formá-la”, diz Demo.

    A historiadora e cientista política Isabel Lustosa, autora da biografia Dom Pedro I, um Herói sem Nenhum Caráter (ed. Companhia das Letras), acredita que os brasileiros reclamam  mas têm dificuldades de levar adiante esses protestos sob a forma de organizações civis. “Nas filas ou mesas de bar, as pessoas estão falando mal dos políticos. As seções de leitores de jornais e revistas estão repletas de cartas de protesto. Mas existe uma espécie de fadiga em relação aos resultados das reclamações, especialmente no que diz respeito à política.” Segundo Isabel, quem mais sofre com a falta de condições para reclamar é a população de baixa renda. Diante da deterioração dos serviços de educação e saúde, o povo fica sem voz. “Esses serviços estão pulverizados. Seus usuários não moram em suas cercanias. A possibilidade de mobilização também se pulveriza”, diz.

    Apesar das explicações diversas sobre o comportamento passivo dos brasileiros, os estudiosos concordam num ponto: nas filas de espera, nos direitos do consumidor ou na fiscalização da democracia, é preciso agir individualmente e de acordo com a própria consciência. “Isso evita a chamada espiral do silêncio”, diz o pesquisador Iglesias. O primeiro passo para a mudança é abrir a boca.

    10. Brasileiro acha que a vida é resumida em futebol, fofoca, carnaval, cerveja e putaria

    Oito em cada dez brasileiros tem o assunto do seu dialogo com outrem resumido nesses termos. Quando não está falando de futebol, está falando de sexo ou fofocando ou falando do quanto bebeu no final de semana e vice-versa. Qualquer tema que saia dessa esfera é rejeitado pela maioria, exceto, se o tema for inicio de um reclamação coletiva (do tipo que não vai dar em nada). Não é de estranhar que a definição do Brasil seja “o país do futebol e do carnaval”.

    Tanto a filosofia quanto a Psicologia e a Sociologia explicam que essas paixões comprometem o intelecto humano. Tal como um homem apaixonado pela sua amada, o ser apaixonado não pensa, somente age de acordo com suas emoções. Os brasileiros dão provas que essas paixões os transformam em verdadeiros “trouxas”, entre os quais podemos destacar os seguintes fatos decorridos dessa passionalidade:

    1. Ronaldinho Gaúcho ganhando medalha Machado de Assis da Academia Brasileira das Letras;
    2. Bruna Surfistinha virando best-seller e depois blockbusters;
    3. Brigas de torcidas;
    4. Brigas anuais nas apurações das campeãs do Carnaval;
    5. Pelé sendo reconhecido como um dos maiores brasileiros de todos os tempos pela Times;
    6. Pesquisas mostrando que brasileiro gasta mais com cerveja do que com Educação;
    7. Xvideo como o vigésimo segundo site mais acessado do Brasil, perdendo apenas para sites de funções essenciais(como Google e sites de bancos) e para redes sociais.

    Muito se pergunta se o Brasil poderá suportar seu crescimento diante de pensamento tão rudimentar. Existe uma estimativa construída em cima das pesquisas realizadas pelo IBGE que diz que provavelmente daqui a 5 anos o Brasil venha a atingir índices de países de primeiro mundo em diversas áreas. Porém, como comportar tamanho avanço se a cultura brasileira continua a mesma? É por esse motivo que a entrada de estrangeiros no nosso mercado de trabalho cresce a cada dia. Importar “cabeças-pensantes” é lucrativo para empresas já que aqui as cabeças estão ocupadas com outros pensamentos. Enquanto os gringos buscam soluções para os setores da indústria e da sociedade, nós continuamos com a imaturidade de apoiar nosso micro-universo na preocupação com nossos times de futebol e quantos dias de folga vamos pegar no carnaval. A carência de ambição e a passividade diante do que precisa ser feito converte a maior parte dos brasileiros em cartas fora do baralho do setor industrial quando o assunto exige dedicação e disciplina.

     9. Brasileiro gosta da hipocrisia

     “Sem as pequeninas hipocrisias mútuas nos tornaríamos intoleráveis uns para os outros”. A frase é atribuída ao filósofo alemão Emanuel Wertheimer, coincidindo com as práticas gerais do mundo até nas grandes hipocrisias, como freqüentemente chega ao nosso conhecimento por meio das manchetes diárias. Há milênios condenada pela sociedade, a Hipocrisia se encontra presente, acompanhando o Homem desde do seu engatinhar pela superfície terrestre. Sua definição é difícil de lidar e sua complexidade é relevante, já que, em certas situações, o que parece hipocrisia, na verdade não é.

    “Impostura, fingimento, simulação, falsidade”. Dessas quatro facetas ligadas à definição da hipocrisia provavelmente a menos conhecida é a impostura, como “artifício para iludir, embuste, vaidade ou presunção extrema”. De qualquer maneira, o que se ressalta aí é a presença da mentira. No caso da hipocrisia, a mentira social por excelência.

    O conceito mais comum de hipocrisia, conceito qual iremos adotar aqui para discutir a situação brasileira, seria o ato de fingir ter crenças, virtudes, ideias, devoção, comportamento e sentimentos para alcançar o apreço publico, mesmo sendo o acusador vítima da sua própria crítica. Ou seja, o assassino que condena o homicídio, o funkeiro que critica a música ruim do Latino, o analfabeto que reclama da falta de leitura do povo.

    Brasileiro adora uma boa hipocrisia. São tantos os exemplos para provar essa ultima afirmação que até fiquei em dúvida sobre qual deveria escolher. Optei pelo mais conhecido: Brasileiros versus emissoras de TV. Não deve ser novidade para ninguém que o Brasileiro critica e repudia programas de TV os quais assiste. BBB, o maior exemplo de hipocrisia brasileira, mostra a real face desse povo: de um lado, pessoas engajadas, criticando, dizendo para os outros não assistirem o programa. De outro, um dos programas com uma das maiores audiências da era dos “reality shows”. Nem é preciso ser especialista comportamental para saber que alguém está mentindo nessa história, ou precisa? De maneira semelhante temos o Zorra Total, o programa mais odiado pelo público brasileiro e líder de audiência do seu horário. Oras, de onde provém essa controvérsia senão da mentira e falsidade de alguns que condenam diante do olhar alheio mas, no aconchego do seu lar, passa parte do seu tempo livre assistindo esses programas.

    Além dessa hipocrisia direta temos a hipocrisia indireta. Assumindo o mesmo exemplo anterior, podemos dizer que é um hipócrita de forma indireta aquele que reclama de quem assiste BBB, alegando que o último é um programa sem caráter cultural, contudo, não perde o jogo de futebol de quarta a noite ou mesmo, faz questão de assinar um canal de TV exclusivo de Futebol. São dois lados de uma mesma moeda.

     8. Brasileiro não sabe lidar com o politicamente correto e politicamente incorreto

    Quem tem boa memória e passa algumas horas do seu dia na frente do computador deve lembrar do caso do Stand Up do Rafinhas Bastos ano passado. Durante um dos seus shows, Rafinha resolveu utilizar do humor negro extreme nonsense, típico dele, fazendo uma piadinha um tanto sem graça sobre o estuprador fazer um favor à uma feia quando a estupra.

    Quando essa notícia se espalhou foi o caos. Todo mundo condenou o humorista. Foi um tal de “esse cara tem que ser preso” para lá e um “que absurdo, é o fim do mundo” para cá.

    Algum tempo depois, começou o novo BBB e aconteceu o  tal “estupro”. O que você pensa que o povo brasileiro fez? Criticou? Não, pelo contrário, ele brincou com a situação, fazendo piadinhas sobre o ocorrido. O politicamente correto foi esquecido, o que leva ao pensamento que aqui no Brasil parece que ele é de lua, ou vem por estação…. não dá para definir. Em certa hora o brasileiro desaprova, condena, critica tal ato incorreto, em outra, pratica e apoia.

     7. Brasileiro tem o pé no extremismo para babaquices

    Fanatismo ideológico é o estado psicológico que caracteriza qualquer pessoa como idiota. O Fanático é irracional, inflexível, persistente e teimoso. Sua natureza irregular, baseada em paixões, leva a paranoias e gera preconceitos e agressividade com quem discorda de seus valores e crenças. Nos países árabes, esse estado é bastante comum por causa da religião. Em alguns países europeus, extremismo e fanatismo se misturam na busca de alguns grupos por liberação de certos estados de seus países. Já aqui no Brasil…. bem, aqui é uma coisa inexplicável. Brasileiro adota o fanatismo para as coisas mais idiotas, por exemplo:

    1. Defender partidos políticos ( PT e PSDB é tudo farinha do mesmo saco, mermão!)
    2. Defender crenças religiosas ( Evangélico conservador que paga dízimo para pastor e se acha no direito de julgar a vida de todo mundo)
    3. Brigar por times de futebol ( Enquanto você briga, eles recebem um salário gordo e riem da sua cara de otário)
    4. Arrumar confusão por causa de celebridades, atores, atrizes, músicos ( Familia Restart é o cacete da Maria João! Lady Gaga não canta, apenas troca de roupa! Justin Bieber fez sucesso apenas por causa do cabelo! Tarantino é uma farsa! Chorem mimimimi…)

    Esses são exemplos somente de uma pequena fração de todos os tipos de fanatismos babacas verde e amarelo. Deveria existir um projeto de lei que classificasse as pessoas por grau de idiotice fanática. Quem fosse reprovado deveria ser jogado, de imediato para evitar a contaminação aos demais, na Ilha de Queimada Grande para servir de alimento para as cobras do local.

    6. Brasileiro não admite a própria culpa

    “A culpa é minha e eu coloco ela em quem eu quiser” uma das famosas frases de Homer Simpson faz total sentido nessa republica. Segundo International Stress Management Association – em pesquisa com mais de com 1 000 profissionais – praticamente metade dos brasileiros analisados (47%) apresentam um comportamento agressivo quando algo dá errado e tende a negar a participação no erro. Percentual altíssimo se comparado aos países orientais e alguns europeus, os quais não ultrapassam os 14%.

    Já faz parte da nossa cultura colocar a culpa nos outros. Não unicamente no trabalho mas em tudo que estamos envolvidos. O Brasil não funciona é culpa dos políticos e não nossa e do nosso voto e apatia frente a tanta corrupção. Enchetes ocorrem por causa do acumulo de lixo nos bueiros e a culpa é do El nino. Para tudo há sempre um bode expiatório.

    Um exemplo clássico disso é a falta de leitura dos brasileiros atribuída aos preços dos livros. O Brasileiro consumiu a média 120 litros de cerveja por habitante em 2010.  A estimativa é que ultrapasse a marca de 15 bilhões de litro de cerveja em 2012 segundo a Sindicerv. Acredita-se que o gasto do brasileiro de classe C2 a B2 seja de R$ 360 reais anuais. O estudo da CBL (Camara Brasileira dos Livros) mostra que o brasileiro lê em média 1,8 livros/ano e os livros mais comprados no nosso mercado tem preço em torno de 35 reais. Desse modo, assumindo todos esses fatos, fica claro que a falta de leitura do brasileiro vem pela ausência de vontade. Oras, comprar R$ 360 reais de cerveja pode mas gastar R$ 35 reais com um livro é muito caro? Eita “paísinho”….

    5. Brasileiro não sabe resolver um problema de cada vez

    Eis que existe um problema que incomoda muita gente e que ninguém nunca mexeu um dedo para solucionar. Certo dia, um brasileiro resolve sair do seu estado apático e coloca a mão na massa. Consegue um percentual razoável de apoio para sua idéia e ela começa a evoluir até que se torna popular. Nesse momento, o outro lado dos brasileiros apresenta-se: o de querer resolver tudo de uma vez só.

    Você apresenta uma proposta para reduzir os impostos da importação de produtos e aparece sujeito dizendo que “enquanto perdemos tempo querendo diminuir os impostos, políticos roubam verbas em Brasília”. Você apresenta uma proposta para acabar com a violência nos esportes e aparece um brasileiro dizendo que “enquanto perdemos tempo querendo cessar a violência nos esportes, faltam medicamentos nas farmácias populares”. PORRA! Mas que diabos esse sujeito estava fazendo que não tomou a iniciativa para resolver esses problemas…. ficou esperando alguém tomar a iniciativa para resolver outro problema que não tem nada a ver com aquele que ele exalta para ficar reclamando. E assim, ninguém nunca resolve nada! Achar que tudo pode ser resolvido de uma só vez é um pensamento de babaca que leva ao fracasso. Se você acha que tal problema não é prioridade, faça a sua campanha para resolver o problema que você considera principal e não fique criticando quem está tentando melhorar o nosso país.

    4. Brasileiro acha que os EUA é o melhor em tudo

    Você deve conhecer algum brasileiro que foi para os EUA e voltou para a nossa amada terra parecendo um robozinho defensor do Tio Sam, ou não?  Eu conheço muitos. Sujeito vai para o exterior, principalmente para os EUA, e volta desdenhando tudo.

    Esse hábito é de visitar o exterior e adotar o lado do extremo-negativo quando volta é típico de brasileiro. Comparações que, por muitas vezes, não fazem qualquer sentido, como as reclamações por não haver aqui um fast-food em cada esquina.

    O que brasileiro tem que compreender é que cada país é um país. São culturas diferentes, são histórias diferentes, são povos diferentes. Você adotar o que há de positivo lá fora e implantar aqui é ótimo. Ruim é você ver o que há de positivo lá fora para ficar desdenhando o que há de simples por essas bandas.

    3. Brasileiro é o câncer da Internet

    A raça mais odiada da Internet tem nome: Brasileiros. Não é questão de xenofobia, o repúdio dos brasileiros por outros povos na Internet é pela total falta de postura e ética nossa no meio virtual. O comportamento baderneiro incomoda muitos povos, por isso que os brasileiros tem seu acesso restrito em diversos MMORPG, fóruns, sites, redes sociais, entre outros. Somos o povo mais irritante e troll da Internet.

    O Orkut e Facebook são exemplos disso. Quando o Orkut era febre nos outros países, tudo era muito organizado, até que os brasileiros colocaram os pés nas terras googleanas. Foi um deus nos acuda, tamanha a bagunça que a rede virou. As comunidades de idioma inglês foram invadidas pelos brasileiros que começavam a falar em português no meio de debates em inglês. Os gringos irritados com tanta bagunça mudaram para o Facebook. E assim foi até que os brasileiros migraram para o Facebook e o abrasileiraram ( leia-se Orkutizaram). O reflexo dessa mudança canarinho já foi demonstrado na ultima pesquisa de ingresso e saída da empresa que mostram a migração dos gringos para redes sociais alternativas. A invasão brasileira acabou se tornando ameaças para essas empresas da web por representarem grandes baixas nos países onde a empresa já possui determinado sucesso, levando a mesma proibir a nossa entrada com o intuito de manter o negócio.

    Brasileiro enche essas redes de spam, de gifs que brilham, de páginas de humor, de páginas de putaria… compartilham qualquer coisa a qualquer tempo. Embora não exista nenhum Código de Ética para Internet, o bom senso deve estar sempre presente. Assim, compartilhar no Facebook, por exemplo, a foto de um gato esquartejado ou algo do gênero não é legal, todo mundo sabe disso, exceto a massa brasileira.

    De modo parecido os brasileiros invadem os MMORPG’s. Em semanas eles destroem com os servers. Talvez devido a nossa natureza corrupta, corrompemos tudo que tocamos. E daí surge os BOTS, hacks, cheats e tantos outros mecanismos para obter vantagens sobre os outros que nós inventamos e que fazem os jogos perderem toda a graça.

    Espero que com o tempo nós percebamos o quanto somos inconvenientes e irritantes, adquirindo uma postura mais sensata antes que sejamos expulso de tudo que é canto da web.

    2. Brasileiro não sabe a própria Língua

    A Educação no Brasil é lastimável, isso não é segredo para ninguém. Uma pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostrou que para  2.773 entrevistados (27,3% ), que avaliaram nosso sistema educacional, não houve mudanças na qualidade do ensino e quase um quarto (24,2%) acredita que o sistema piorou. Já o IBGE mostrou no seu estudo de 2011 que apenas 11% dos brasileiros conseguiram concluir o ensino superior ( percentual baixo se analisarmos outros países, tais como Russia (54%) , Cuba (92%), Chile (24%)).

    Apesar dos pesares, com toda essa estrutura educacional precária, ainda é inexplicável o domínio débil do brasileiro sobre a sua língua. Não estou me referindo ao domínio completo – compreendendo todas aquelas regras exageradas e chatas -, estou dizendo do “basicão”.

    Você leitor deve estar pensando que isso é resultado da falta de investimento do governo, ou não? Logicamente, essa é uma das possíveis causas, contudo, não é a única. Existem outras causas para explicar as anomalias do nosso sistema educacional, como a pesquisa feita por uma das principais empresas de contratos de estágio do país, que constatou no primeiro semestre de 2011 que  nem mesmo os graduando de jornalismo dominam a língua. Através de um ditado de 30 palavras, a empresa verificou que o índice de erro ficou na média 1/3 das palavras.

    Esse defeito pode ser verificado em todas as áreas, desde das melhores escolas particulares até mesmo no próprio Sistema Judiciário.

    Percebeu leitor? Estamos falando do topo da escala financeira e não um bando de pobre coitado que não tem aonde cair morto. Os grandes nomes da Língua Portuguesa do país, como o autor do livro “Preconceito Linguístico” Marcos Bagno, afirmam que a explicação para esses acontecimentos é mais simples do que parece:

    1. o completo desinteresse do povo por sua Língua devido a dificuldade que a mesma apresenta;
    2. a ausência do hábito da leitura.

    Por esse e outros motivos, nesse país, a Língua virou arma de manipulação e fator gerador de preconceito.

    1. Brasileiro adora dar reconhecimento para quem não merece

    Quantas vezes você viu uma homenagem para o Carlos Chagas no horário nobre da TV? Releia a pergunta e substitua “Carlos Chagas” por Pelé e mentalize  a resposta. No Brasil, quanto mais você faz pela sociedade, menos reconhecimento você tem dela. Em contrapartida, quanto menos você faz, maior notoriedade tem o seu trabalho. Assim temos cientistas, pesquisadores, juízes, médicos, engenheiros, bombeiros, policiais, professores, entre outros, que dedicam a sua vida em prol de todos e tem reconhecimento zero pela sociedade. Muitos deles sequer recebem um salário justo.

    Já quem não faz nada pela sociedade, como atletas – principalmente jogadores de futebol – , artistas, atores, músicos, mulheres de bundas grandes e perfeitas, entre outros que exercem uma “profissão” que não presta qualquer serviço para o bem comum, somente beneficiando aos próprios, além de receber salários altíssimos, são ovacionados pelo público.

    Esse hábito não é exclusivamente brasileiro, boa parte dos países ocidentais, em especial aqueles que importam a cultura americana, se comportam dessa maneira. Esse culto as celebridades e o total descaso com quem realmente faz acaba gerando a insatisfação da maior parte das pessoas cultas seja aqui ou em qualquer parte do mundo. Como as pessoas com considerável grau intelectual são minorias, tal comportamento se espalha feito vírus, recebendo o apoio das mídias. Cabe a você e eu, que temos consciência desse tumor, espalhar nossa ideologia e derrubar essa idolatria e admiração aos falsos feitores originada da ignorância humana.

    Deixe seu comentário sobre o texto. Porém peço que faça diferente: ao invés de reclamar e falar sobre outros possíveis defeitos dos brasileiros, indique a solução para esses. 

    Veja também: 

     

    Antes de comentar, leia o post abaixo também. Ele tira algumas dúvidas comuns sobre esse post. 

    Google+ do autor

    tags: , , , ,

    Compartilhe este post com a galera

    Leia também

    Mais posts legais de outros blogs

  • Comentários

    1.031 comentários no post “Os 12 defeitos insuportáveis dos Brasileiros”

    1. Lima disse:

      Putz! Quanta verdade! Pena que ficou muito longo, e por isso muitos dos que precisavam se olhar nesse verdadeiro espelho sequer vão chegar à metade do primeiro tópico. E ainda virão com “mimimi…”
      Parabéns pela excelente análise, digna de tese de doutorado!

    2. Sue disse:

      Sinceramente? Eu não sei se existem soluções, vocês citaram os 12 defeitos marcantes dos brasileiros, acreditem: existem muito mais. A triste verdade é que faz parte da ”cultura” do brasileiro ser antinacionalista, difamar o presidente e adorar futilidades, achar que tudo que é importado é melhor. Essas coisas não se mudam.

    3. Nany disse:

      certo, não vamo reclamar pq quem escreveu isso já reclamou demais! Defeitos não são exclusividade de brasileiros, infelizmente. Mas se tudo que foi escrito realmente te indigna tanto, faça sua parte, não sendo um cult esnobe que agrega conhecimento só pra si, mas sim ajudando na base do país a EDUCAÇÃO. Qual quer um com algum nível acadêmico e cultural pode ser um voluntario em escolas publicas, igrejas, centros comunitários… É só sair do comodismo de reclamar e fazer, muitas pessoas apresentam os “defeitos” acima citados não por querer, mas sim porque essa é a unica maneira de ser que conhecem. Doe seu conhecimento com quem realmente precisa e deseja e mudanças viram a passos largos! ;)

      1. Ah Duvido disse:

        Nany, concordo com você quando sugerisse como solução o voluntariado. Entretanto discordo quando você enfatiza a Educação. Ao meu ver, a Educação é sim uma arma de evolução, contudo, não funciona sozinha e sem o auxílio certo. Sem motivação, sem interesse, ela é ineficaz. Do que adianta você dar um livro para alguém que não gosta de ler? Do que adianta você ensinar para alguém que não quer aprender? É como no caso do Português demonstrado no texto: os erros grotescos da Língua Portuguesa não são disseminados apenas pela base da pirâmide social – classes F, E, D e C2 – e sim por toda a pirâmide, desde daquela família que ganha mais de R$ 1 milhão de reais por mês até aquela que vive na pobreza absoluta. Como podemos responsabilizar a Educação do nosso país quando existe a ausência de conhecimentos básicos em pessoas que vem de famílias de classe B2 para cima (que sempre estudaram em escolas particulares)? Acho que isso não é falta de Educação e sim o total desinteresse do cidadão, visto que, muitas pessoas que estudaram em escolas particulares e que sempre tiveram acesso a uma Educação considerável, a internet, as bibliotecas dessas instituições, não adquiriram um grau de conhecimento mínimo. Brasileiro, como eu disse no texto, tem mania de achar um bode expiatório para tudo. Sujeito tem condições para ter uma internet de qualidade em casa e põe a culpa da sua ignorância nos governantes. O fato é que nem tudo na vida é prazeroso e divertido. Quem almeja algo precisa, as vezes, sacrificar o bom em prol de certa evolução. É necessário destruir esse desinteresse que aparece diante de uma situação trabalhosa e colocar as mãos na massa. Os brasileiros parecem não entender isso muito bem. Dê a idéia de fazer as escolas públicas adotarem o período integral de ensino, tal como no Japão e você terá a Revolução Farroupilha ao quadrado. Diz para um brasileiro abandonar o carnaval para fazer um curso de aperfeiçoamento profissional que você escutará palavrões que nunca ouviu na vida. Peça para o brasileiro largar o seu futebolzinho de Domingo para ir protestar na frente da prefeitura da sua cidade e espere sentado.
        Existem pessoas que não conhecem outras realidades e por isso são o que são. Todavia a maioria é o que é porque faz questão de não conhecer qualquer assunto que saia da sua esfera minimalista. Antes de existir a Educação de qualidade tem que existir o interesse coletivo por ela. E como vai existir interesse pela Educação se as pessoas que tem o maior reconhecimento e salários no Brasil nunca dependerão dela para conseguir isso, tais como os jogadores de futebol, atletas, músicos, políticos, entre outros “profissionais”?

        1. Itomon disse:

          Primeiro eu li o texto e logo concluí “esse artigo gera uma reflexão magnífica”; agora vejo que com este comentário a sabedoria do(s) autor(es) está comprovadamente acima da média.
          O “interesse coletivo” que nos falta seria promovido em um “patriotismo” acima mencionado, solucionando essa questão? A ausência deste “interesse coletivo” seria reflexo das manias 10 e 11 do próprio texto?
          Mais uma vez, obrigado a todos por me trazer até aqui, até este ponto de reflexão… gostaria de participar da busca pela solução com o seguinte:

          Nossa ciência tem a tradição de “separar” para “compreender”. No caso deste post, o problema não pode ser solucionado quando “separado”. Um elemento está intrinsecamente ligado a outro; a análise contextual é necessária e a solução só pode ser algo que, invariavelmente, atinja a todas as variáveis pertinentes.

          Isso que eu disse é abstrato e eu só disse porque achei que deveria, peço perdão pois não consigo colaborar muito além disso por enquanto =)

          1. Lucas Emanuel disse:

            Ditadura e ruim mas acho que nem assim o povo brasileiro se apruma.

    4. Ah Duvido disse:

      Pessoal, se você não é muito de ler, fica a dica: assista o vídeo do item 4. Com certeza, ele fala muito da imagem do Brasil e dos brasileiros.

    5. R disse:

      Falou tudo! Sem Mais!

    6. Messias disse:

      Cara, você demorou bastante para postar dessa vez, contudo, a espera valeu a pena. O post é excelente.
      Como você pediu para contribuirmos com uma opinião sobre o que podemos fazer para remediarmos alguns desses defeitos, eu acredito que deveria ser criada uma identidade nacional, mais patriotismo para falar a verdade. Dessa maneira, defeitos como: reclamarmos de tudo e não resolvermos nada; não sabermos a própria língua; acharmos que os EUA é o melhor em tudo; termos o pé no extremismo para babaquices; acharmos que a vida é resumida em futebol, fofoca, carnaval, cerveja e putaria; e sermos um bando de maria-vai-com-as-outras; seriam solucionados de maneira lenta, porém, definitiva.

    7. Rafael Petrini disse:

      Muito bom !!

    8. Luishesoyam disse:

      VISH falou tudo e um pouco mais.
      Para a gente acabar com tudo isso basta uma coisa ACABAR COM A REDE GLOBO, pois e ela que manipula a maioria dos brasileiros..

      1. Faca67 disse:

        Sinceramente, você acha que a TV GLOBO é a raiz do mal desse país?
        Ao meu ver a raiz do problema está em governantes capciosos que se revesam no poder desde o início do país. Eles dominam tudo e usurpam os direitos dos cidadãos, principalmente das crianças que, obviamente, não tem como se defender.
        A TV GLOBO é somente uma empresa que visa seus lucros em diversos níveis.
        Devemos usar nosso poder de consumidor para forçar as mudanças.

    9. Luishesoyam disse:

      7 desses 12 problemas a GLOBO tem relação direta.

      1. Gabriel disse:

        hehehe Concordo plenamente!

        1. Kevin disse:

          O velho problema, já relatado, de culpar os outros. Culpar a Globo, por exemplo, é um velho chavão imbecil que escuto desde que sou criança. Triste….

          1. e não é, fora q acho uma puta hipocrisia culpar a Globo, sendo q é a maior emissora do país, com uma audiência absurda, ou seja, todos que culpam a Globo por isso ou aquilo assistem a mesma.

      2. Ah Duvido disse:

        Isso só prova, mais uma vez, que o item 6 está corretíssimo! Todos nós sabemos e estamos cansados de saber que a Globo é um tumor no organismo Brasil. Isso é inegável. Eles manipulam, fazem o brasileiro de marionete, escondem o que é importante e fazem todo tipo de pilantragem, contudo, somente continuam como emissora líder porque o Brasileiro quer. É o brasileiro que sustenta a Globo com a sua audiência. Como eu vivo dizendo por aqui, pare de assistir a Globo e comece a boicotar os seus patrocinadores – frisando que pararam de comprar seus produtos porque eles são anunciados na Globo – para ver o quanto a emissora aguenta. Vocês cobram a Globo como se você um ente do Governo, quando na verdade ela é uma EMPRESA, que visa lucros, tal como qualquer uma do regime capitalista, faz o que está ao seu alcance para enriquecer muito o mais rápido possível. Tem gente que ainda acha que a Globo passa programas ruins e totalmente sem cultura porque eles querem que o brasileiro fique alienado. Meu povo, eles fazem isso porque brasileiro só gosta de ver lixo na Tv ( e ainda fazem pouco comparados com emissoras como Rede Tv). Como eu falei no post dos “Melhores Programas da Tv”, o Globo Cidadania, melhor programa da Globo, começa as 6 da manhã no Domingo. É por que ela não quer dar acesso ao brasileiro a informação de qualidade? Não, é porque quando eles colocaram as 11 da manhã para teste, perdeu no IBOPE até pro desenho do Pica Pau da Record. A verdade é que se o brasileiro gostasse de ver programas culturais a TV CULTURA era líder. Por isso parem de hipocrisia, parem de demagogias e parem de ficar achando bode expiatório para os nossos problemas. Nós que somos os culpados por toda essa merda que acontece com a nossa nação. Se as coisas não mudam é porque não fizemos nada e não porque a Globo faz a cada ano uma edição nova do BBB. Até parece que a Globo precisa mandar o Brasil mudar para esse povo se mexer. Não se mexe porque não quer, como outro comentarista disse aí: falta cidadania, patriotismo e vergonha na cara nos brasileiros. A maioria conhece os seus direitos, vê as injustiças, sabe que tem que se mexer para que as coisas mudem e não fazem nada, por quê? Por acaso a Globo está amarrando esse povo na cadeira?

      3. Fabio disse:

        a culpa e da gente que deixa nossas criança de frente a uma televisao esclusivamente diante desse canal, que na realidade, de 5 progama 1 eh realmente cultural e educacional, o resto e lixo. hoje em dia acho que nem exista mais um progama cultural nesses canais aberto, hoje muitos dos pais acredita esta salvando sua criança trancado ela em casa assintindo tv, o canal aberto deveria ser o melhor e nao o pior.

        1. Bruno disse:

          e qdo os programas q prestam passam, são em péssimo horário! um dos exemplos eh o Telecurso, q passa 5 e pouca da manhã :/

      4. Fabio disse:

        Culpar a Globo pelas nossas mazelas é pura falta de caráter…

        1. ark disse:

          Secundado.

      5. Victor_AC disse:

        A midia em geral. Revistas, Cartazes, Radio, internet, todos os meios de comunicações possiveis foram corrompidos para transmitir Lixo intelectual.

        Estamos vivendo na era das Trevas iluminadas, seguindo o que os poderosos dizem (mesmo que incoscientemente).

        e olhando bem: “politica Pão e Circo, desde a Roma antiga destruindo a Humanidade”

      6. Lilly disse:

        Leia o número 5.. é voce!!!

    10. Fernando disse:

      Post extraordinário, não tenho muitas palavras para descrever o post, mas quem é contra o que esta descrito acima esta enquadrado na parte da população do jeitinho ou deixa assim não dá nada. Gostei muito, parabéns,

    11. Jack Noir disse:

      O mundo inteiro é assim.

      1. Liadz disse:

        Pois é. Acho até deprimente ler um artigo como esse. Já encontrei esses “defeitos” em todos os lugares que já me dei ao trabalho de pesquisar sobre e nas mais variadas intensidades. Não é difícil encontrar países mais desenvolvidos que o nosso que carregam versões bem mais extremas de coisas aí nessa lista. O erro dos outros não justifica os nossos mas não me venham com essa de “defeitos dos brasileiros”.

        1. ahduvido disse:

          “O erro dos outros não justifica os nossos mas não me venham com essa de “defeitos dos brasileiros”.” Ou seja, os erros também são nossos e você mesmo admite isso. Seu argumento cai por terra por aqui.

        2. Thiciany Oliveira disse:

          Concordo com você Liadz. Esses “defeitos” não existem só no Brasil, viajei muito e encontrei esses defeitos no exterior também. Acho que isso é o mal do ser humano, alguns tem e outros não… Tudo isso vai depender de uma coisa DA EDUCAÇÃO. Nosso país pode se destacar nessa lista de “defeitos” que você fez, mas isso acontece devido a nossa forma de educação, não culpe os brasileiros em geral, culpe os brasileiros chamados políticos, eles são os verdadeiros culpados pois tiram dinheiro das nossas crianças brasileiras para comprar carinho de luxo! Essa parte do Brasil me envergonha e garanto que envergonha a maioria de vocês, mas fora isso podemos mudar.. Basta nós querermos diferenciar nosso país sub-desenvolvido e não bora-lo mas para baixo, com comentários fúteis e de má índole. Se não está satisfeito com as pessoas de onde tu mora, muda de país ou pelo menos tenta mudar o mundo! É melhor agir do que criticar… FICA A DICA!

          1. Fabio disse:

            Vergonha na cara e caráter pra assumir os próprios vocês não querem ter,né? Difícil estar rodeado por essa ralé do “ame-o ou deixe-o”. A Thiciany só prova o quanto somos tapados e dignos de pena…

          2. Victor_AC disse:

            Vc se encaixa no 12 e no 6 e volta para o 12 (:
            Vc está reclamando dos politicos, mas não assume a culpa de que vc ajuda a colocar alguns ou muitos deles ali, o brasileiro em geral é o unico responsavel pela politica atual, se todo mundo se revoltasse e fizesse o governo ter medo do seu povo o Brasil seria outro.

            E pelo visto vc é daquela que ver a sujeira, mas não faz nada, pra melhorar, se vc sabe que os politicos são o tumor do brasil, por que vc recomenda deixarmos o pais, e o mesmo ser infestado por essa praga??
            e reconhecer os defeitos é o primeiro passo para a mudança :)

    12. Jasson disse:

      Muita gente fala da Rede Globo como um mal supremo, a vilã de quase tudo. As pessoas que acham isso deveria simplesmente parar de assistir o canal, não consumir os produtos anunciados nela e tentar convencer a maior quantidade de pessoas a fazer isso. Como ela é uma empresa e só visa lucros, quanto menos pessoas a assistirem, menos anunciantes terão e com isso a emissora perde renda.

      Quanto à solução dos problemas citados, acho que vai mais de EDUCAÇÃO mesmo. Educação básica em casa (onde pais deixam a babá TV instruirem seus filhos), educação na escola (professores ganhando pouco e sem estímulos), educação na rua (a intolerância ao que é diferente está aí que não me deixa mentir) e educação virtual (os trolls da vida virtual são mero cordeiros na vida real).

      Qualquer país que deseja crescer tem que primeiro educar melhor seus cidadão.

      1. LUDI disse:

        Concordo com você Jasson, pois eu também acredito que tudo depende da educação e afirmo que a educação vem de berço, os professores transmitem conhecimentos e aperfeiçoam a educação que já se tem.

    13. Daniel Ferreira disse:

      A senhora GLOBO está envolvida na maioria desses defeitos!!! Acabem com ela e muita coisa mudará!!!

    14. Futilidade tem em qualquer lugar do mundo. Então, muitos desses itens são equivocados.
      Acredito eu, que o maior problema do brasileiro seja sua auto-avaliação. O brasileiro sempre se coloca por baixo, sempre acha que está sendo enganado, sempre se acha pior que outros povos. Tal atitude se justifica pela grande exploração que sofremos no passado e o modo que isso nos foi colocado nas escolas (enfocam mais o fato de Portugal nos levar o ouro do que os nossos mártires da independência). Outro problema que acontece por aqui é a “Lei de Gérson”. O brasileiro adora furar uma fila de trânsito, adora sair com troco a mais no supermercado, adora economizar tempo às custas dos outros. Mas, diante de tanta névoa, ainda há aqueles que agem de maneira correta e nos dão esperança. São em número pequeno, mas farão diferença com seus valores que permeiam gerações e fazem a máquina girar de verdade. O melhor do Brasil é o brasileiro. E o pior, também.

    15. gus.27 disse:

      Eu vou da uma possível solução: Educação!
      Eu mesmo já tive alguns desses defeitos, não vou mentir, mas estou a cada dia tentando evitar, e melhorar as nossas boas qualidades.

    16. Danilo disse:

      Parabéns pelo post, todos esses defeitos me deixam de certa forma com algo preso na garganta,
      mas, o que mais incomoda é o caso ” maria vai com as outras” quando um grupo de pessoas sai as ruas para reclamar do governo com uma forma mais pacifica a mídia no máximo passa como um mero acontecimento sem muita importância com uma fala por exemplo: ”- centenas de pessoas foram as ruas hoje para protestar sobre os aumentos dos impostos!” e pronto isso é tudo sem + informações
      para os telespectadores, agora se tivesse sido ofensivo certeza que iria mostrar os policias batendo e atirando com balas de borracha e de quantas pessoas ficaram feridas ou seja, eles dizem: PARA QUER SAIR PARA PROTESTAR NUM VAI DAR EM NADA E AINDA CORRE O RISCO DE TOMAR TIRO DE GRAÇA!!

      1. Fabio disse:

        ja dizia um pensamento meu, protesto sem quebra quebra nao vale nada, se que ver realmente o assunto ser resolvido e o protesto valer a pena tem que lutar por ele, tem que enfrentar e da a cara a bofete, mas antes de pensar em que talves possa dar errado temos que primeiro tentar.

    17. Natan disse:

      acredito tambem que um dos maiores defeitos da maioria dos brasileiros ‘e ser acomodado. E bastante comum vermos na nossa sociedade tipo de pessoas que nao tem ambicao, que vive aquilo que nao gosta e nao tenta fazer nada para melhorar, pois acha que pode dar muito trabalho ou piorar. E bastante comum tirarmos exemplo disto em varios locais, na familia, no trabalho, na politica, e ate mesmo no contexto socio economico. Quem nao tem aquele parente que nao gosta do emprego, e este tambem nao e bem remunerado, mas continua la, ou que nao tenta subir na vida , se esforcar para melhorar as coisas? Quem nao tem conhecido que nunca viveu bem com a esposa e esta na cara que ambos querem se separar, mas nao se separam porque nao e conveniente, esperando ate o momento que a coisa explode, ai entao separao e nao querem ver a cara um do outro? Exemplo de se manifestar e fazer algo contra corrupcao ja foi dado. Quantas pessoas desviam o olhar quando veem um mendigo, para alem de nao tentar ajuda-lo, que vai da opiniao da pessoa, mas somente para nao precisar ver aquilo, o ideal nao seria a pessoa refletir sobre o proximo?
      Deixo estes exemplos para voces e peco para que reflitam sobre isto, e vao notar o mesmo que eu.

    18. Mari disse:

      Moro fora do pais ha 6 anos e sempre que visito minha familia fico impressionada com os precos de roupas e calcados. Realmente nao entendo como alguem que ganha em torno de 1000 reias/mes compra um jeans por 400 e tennis por 800. Muita gente usa roupas de marcas, pagam carissimo soh para mostrar uma etiqueta na blusa, Eu acho que os Brasileiros deveriam boicotar essa atitude, vestir roupas e calcados nacionais, incentivar a producao no Brasil, iria gerar mais empregos e o custo seria mais baixo.E ao parar de comprra roupas de marcas talvez esses items ficariam mais baratos, se uma lja vende uma polo por 300 reais pq vender a um preco acessivel, sempre tem quem pague, mesmo parcelando em 10x. Acho que as pessoas deveriam incentivar o comercio local em todas as areas.

      1. Fabio disse:

        E o mesmo para todos os outros setores. Principalmente o mercado de automóvies.

    19. Aninha disse:

      Porque as pessoas achama que o problema do Brasil é a Globo? Simples: desligue a TV e vá ler um livro! :)

      1. Danilo disse:

        Acho q o defeito da globo é manipulação de informação e a luta por audiência a qualquer custo…
        o problema não é só da globo e sim de qualquer canal de tv que luta pela audiência utilizando todos os meios possíveis para chamar a atenção do publico e tentar induzir uma ideia ou um ponto de vista, isso transforma o publico em ”zumbis” fazem o que a emissora mandam se identificam com personagens das novelas e consomem produtos por eles oferecidos nas propagandas e julgam moda tudo aquilo que são mostrados pelos seus ídolos .

    20. Raphael disse:

      Mídia pós-revolução das forças armadas ajudou

      primeiro passo : Xuxa e suas babaquices, segundo passo : Super-valorização do futebol e carnaval

      e por ai vai

    21. Sensacional, Diego!
      Tomarei a liberdade de propagar esse texto.
      Parabéns!

    22. Brfialho disse:

      Muito bom o post. Reflexivo! Uma solução simplista: leitura desde rótulo de margarina até bula de remédio.

    23. André Luiz disse:

      Parabéns pelo texto! Achei muito crítico, mas também muito embasado. Todo brasileiro deveria ler e refletir sobre o que esta escrito e sobre as suas próprias atitudes.

    24. Rodrigues disse:

      o país é feito pelo povo, a solução é melhorar o brasileiro. Único jeito: melhorar a educação! Isso é a longo prazo. Depois de formar braileiros pensantes, estes não terão boa parte dos comportamentos citados no texto e eles serão capazes de resolver os problemas cotidianos. E-D-U-C-A-Ç-Ã-O. Obs.: não sou educador.

    25. Mauriciodorn disse:

      Excelente post, não há o que contestar nenhum desses defeitos. sobre o de brigar estando errado, cito o povo da capital do RN como o que mais e indigna com as próprias cagadas e odeiam serem corrigidos.

    26. Olavio Sp disse:

      Parabenizo a pessoa que teve a coragem de escrever este post.e gostaria de complementar com um outro assunto não menos importante, que as pessoas não percebem, o quanto são enganadas pela mídia, vou citar um exemplo recente, o CASO LINDENBERG, o cara foi condenado a 98 anos de prisão, mas pela constituição brasileira, só poderá ficar preso 30 anos, os outro 68 anos são jogados fora, mas vamos fazer umas contas, pra voces verem o que esta por traz de tudo isso.Segundo especialistas ele deverá cumprir pena de minima de 27 anos, como trabalha na prisão (todo preso deveria fazer isso) a cada 3 diastrabalhado, tem um dia descontado de sua pena, isso significa que o mesmo cumprira no máximo 18 anos. Quando ele foi preso, ele trabalhava, e existem um beneficio asegurado por lei que se chama auxilio presidiário, cujo valor esta em torno de r$ 861,00, que ele tem direito e irá solicitar ao gorveno, então mesmo se ele não receber salário nenhum por seu trabalho na prisão e permanecer la por 18 anos receberá de beneficios a importancia de 185.976,00 reais, seu custo mensal na cadeia é de aproximadamente r$ 4,800,00, em 18 anos. 1.036,800,00 (hum milhão e trinta seis mil e oitocentos reais.
      Então as pessoas se acotovelam na porta do tribunal do juri para assistir a condenação do cara, quando deveriam exigir dos politicos que elegemos que ganham milhões pra legislarem em causa própria, a mudança dessas leis burras, que só dilapidam os cofres públicos.
      Como voces podem ver, as nossas leis só beneficia que vive no mundo do crime na contravenção, o Honesto, trabalhador é o burro de carga, que traballha 4 meses por ano só pra pagar imposto ao governo.
      Esse deve ser o nosso grito, basta, chega de ser explorado. merecemos um pais melhor, mas se não agimos, nada vai mudar.

      1. Ah Duvido disse:

        Olavio, sobre o auxilio reclusão não é bem assim que funciona. O segurado que estiver na sua qualidade, tem direito ao auxílio reclusão caso a última importância recebida seja menor que R$915,05. Como na época da sua prisão, o valor limite era outro, imagino que seja mesmo R$861 reais. Assim, se o salário dele era de R$ 500 reais na época da sua prisão, os dependentes irão receber 100% desse valor, desde que, na época da sua prisão ele estivesse na qualidade de segurado.
        O que eu acho que seria uma alternativa aparentemente boa para o auxílio reclusão seria a mudança do pagamento dos valores não para os dependentes do segurado e sim para os dependentes da vítima. Imagine, o sujeito ficaria preso pagando para aqueles que foram prejudicados esse beneficio. Seria mais justo, ou não?

        1. Hennuska disse:

          Depende, pois isso faz a pessoa lembrar todo mês do que aconteceu…

    27. Anti-Voce-Mesmo disse:

      Lamento mas essa lista está extremamente incompleta… É tudo por agora…

      1. Ah Duvido disse:

        Ué, aonde está escrito no título “TODOS”? Quando coloco “12” significa que estipulo um número de itens para lista, mesmo porque é impossível classificar todos os defeitos dos brasileiros, nem um instituto de pesquisa renomado seria capaz de tal ato. Separei 12 que eu considero os piores, logicamente, vai do entendimento de cada a classificação. Por isso mesmo que foi frisado no texto de abertura que a ordem não está de acordo com importância. Do mesmo modo afirmo que outra pessoa possa visualizar um defeito que não está presente, porém, como disse no texto, ficar reclamando e esquecer da solução não leva a nada, logo sugeri aos leitores que colocassem nos comentários as possíveis soluções para esses defeitos comportamentais e culturais. Aposto que haveriam dezenas de outros defeitos que poderiam ser citados aqui, todavia, por hora seria muito mais util as sugestões desses do que encher o comentário com reclamações, o que resultaria apenas na comprovação que o item 12 estaria corretíssimo, nada mais.

    28. POKEMONN P disse:

      Cara,parabéns viu!!! Ao mesmo tempo é pra rir e chorar…e somos a sexta economia do mundo,é mole? vou divulgar isso pro máximo de pessoas que puder…quem sabe não mudamos 0,000000000000000124% das pessoas desse paisinho???E sobre as soluções pra esse MAL,só há uma EDUCAÇÃO……a mesma que fez o Japão,a China,a Coréia,a Alemanha e tantos outros sairem da m……e chegarem aonde estão hoje…só EDUCAÇÃO e de QUALIDADE…ab a todos e mais uma vez,Parabéns

    29. Lúcio Xisde disse:

      Precisa fala mais nada não, lista completa PRA MIM

    30. Fabio disse:

      Infelizmente tenho que concordar com o texto. Nós brasileiros, incluindo este que vos fala, adoramos reclamar, sabemos de nossos direitos, temos consiência de nossas falhas. Mesmo assim o conformismo sempre vence a iniciativa revolucionária. Confesso que muitas vezes tenho vontade de modificar algumas dessas características, mas esbarro principalmente em outro fator intrínseco em nossa cultura: brasileiro sempre quer levar vantagem em tudo. Desse modo, toda forma de mobilização cai por terra, já que ninguém aqui tem a consciência de se sacrificar um pouco por um bem maior.

    31. Panda disse:

      É aquela coisa, a lista acerta e erra em muitas coisas. Quantos de nós já nos vimos presos na burocracia de algo e preferimos nos omitir em relação a algo, porque a lei do menor esforço não deixou?

      Quantos dos nossos alunos acham que aprender o próprio idioma é desnecessário? Eu sou estudante de engenharia e o que mais ouço é que saber falar, escrever e interpretar é algo que fica em segundo plano!

      Mas também existem ressalvas, só alguém bem imbecil acha que os EUA é melhor em tudo, lá apesar da soberania do país, há muita “merda” acontecendo! Sistema de saúde horrível, economia instável. Ainda acho que lá é realmente o paraíso de compras! Mas em relação a países como Canadá, Noruega, Suíça realmente deixa a desejar muito!

      Também concordo com o item que o brasileiro é o câncer da internet, a debandada dos americanos no orkut exprime bem esse fato, ninguém respeitou quem estava lá e os não-falantes de português foram saindo, hoje em dia, até nós debandamos do orkut em pró do Facebook. Porém o Facebook é um pouco blindado em relação a essa “escrotização” peculiar a nós!

      Mas no geral a lista não está errada, tem muita coisa que nos causa certo incomodo em ler, porque vez ou outra essa sensação de nós já fizemos isso e contribuímos para formação dessa imagem do “brasileirinho malandro”!

    32. Junior disse:

      Acredito que ter uma matéria obrigatória sobre politica seria interessante pra resolver alguns problemas =D

    33. G! disse:

      Eu simplesmente não conssigo acreditar que tanta gente lutou/morreu na ditadura militar por liberdade e nós a jogamos fora como lixo dessa maneira, nós somos hipocritas a ponto de se voce (assim como eu) escuta alguma musica realmente boa com letra que critica a sociedade (chico buarque, Legião Urbana etc) é chamado de velho, “play boisinho” entre tantas outras coisas. Eu queria MUITO que dividissem TUDO nesse mundo em pessoas civilizadas e em marionetes do governo, por que é isso que a maioria é marionetes das emissoras de tv e do governo são “embestilisados” para penssarem que ler é só para os ricos, que quanto menos palavras uma musica tiver melhor ela é, basicamente que ser inteligente é coisa “feia”. Achei incrivel a parte sobre a internet, eu não gosto de redes sociais, as acho tão ridiculo as pessoas terem um mundo que é a internet a sua frente e ao inves de lerem ver documentarios e coisas BOAS, mechem em videos ridiculos e pessoas piores ainda. Bem e pra acabar por que eu que só tenho 14 anos posso ter uma opinião concreta sobre isso e pessoass com o dobro da minha idade são os geralmente citados na critica acima? E eu duvido ter muito mais possibilidades do que as pessoas a que o texto se refere, no maximo força de vontade para pegar livros na biblioteca.

      1. Hennuska disse:

        Eu só acho que vc não deveria dizer que tem uma opinião concreta pois vc pode muder de opinião ou aprimorá-la.Não digo isso por causa da sua idade pois odeio quem acha que idade tem a ver com ”inteligencia”

    34. Felipe disse:

      Parabéns Diego por esse ótimo artigo! Li tudo e gostei muito! Cara, eu pensava que eu era aquela pessoa do “contra” mas tudo o que vc falou nessa lista está mais que correto! Digo que pensava que era do contra por não apoiar esse tipo de coisa que acontece no Brasil, essa idolatria estúpida com os EUA, essa falta de interesse da maior parte da população, o péssimo gosto musical, essa glorificação idiota com o futebol, as pessoas que preferem ver besteiras na tv em vez de ler um livro ou ir na internet ler algo interessante, muitas, mas muitas pessoas que não falam corretamente ( cara me da uma raiva de quem fala a palavra “mim” no lugar errado, ex. Mim dá isso..pra mim pegar..etc.) e entre outras coisas irritantes que a maioria faz…o Facebook no começo só tinha coisas interessantes, mas agora está começando a ficar igual ao orkut…e também da um ódio quando queremos discutir algo de cunho inteligente mas só sabem falar de festas e de sexo ou qual é o melhor time…me indigno também com a falta de respeito com os professores e o péssimo salário que eles recebem, além de outras profissões…isso é lastimável…como um país quer se desenvolver se nem ao menos sabem lutar pelos seus direitos…é como numa frase de um filósofo que li em um livro uma vez…”A sociedade é como uma boiada que deixa-se governar e prender-se…mas a estupidez não faz com que reconheçam a força que têm”.

    35. Thiago disse:

      Os problemas mais graves dos brasileiros hipocrisia e idolatrar coisas inuteis (reconhecimento para quem não merece)! Se há solução para isso tudo!? até há, será a geração que estar por vir, só tem que tomar cuidado para não contamina-la, com esses defeitos. Existindo profissionais bons e ruins dentre eles professores competentes fazem a parte deles muito bem, mas o problema esta na educação dentro de casa como já foi citado anteriormente! Dentro de casa os pais educam de uma maneira da qual os filhos crescem ” babacas”, principalmente hoje em dia, pais preferem que seus filhos passem o dia inteiro no video-game do que ficar enchenco o ” saco ” deles, ao invés de incentivar uma leitura perder o minimo de tempo, isso acontece com a maioria dos brasileiro , enfim o problema maior na minha opinião é a educação que de fato começa dentro de casa! e parabéns para esse post

    36. Maracosbrasil disse:

      Brasileiro gosta de chupar caralhos !!

      1. Lalala disse:

        Fale por você

    37. Janaína disse:

      Artigo muito interessante, gostei mesmo. Há muito tempo não lia algo que realmente valesse a pena. Na minha humilde opinião, eu gostaria de ressaltar o fato do nosso desleixo para com os símbolos nacionais (mas isso pode ser enquadrado dentro do ítem educação / motivação, né?). Pra nós, Tiradentes era um dentista meia-tigela, a Revolução Farroupilha era um bando de gaúchos que lutavam por sabe-se là o quê e esqueçam, então, de pedir pra alguém cantar o Hino à Bandeira. Gostar do Brasil é jacu, se vestir de verde e amarelo é brega. Tudo o que é nacional tem cheiro a militarismo, a ditadura. Eu moro na Argentina há cinco anos e fico abismada com o patriotismo deles. As pessoas aqui, independentemente da classe social, sabem a maioria dos fatos históricos importantes para o país, sabem vida e obra dos principais mártires. Ontem mesmo, foi o aniversário de 200 anos de criação da bandeira argentina e houve uma hiper festa por conta disso. Todos cantam o hino com a mão no coração e isso não é visto como algo brega. Acho que uma das coisas que deveríamos mudar pra começar a repensar certas questões é dar mais crédito às nossas coisas, aos nossos símbolos. Cantar o hino sem vontade de dar risada ou rezar a Deus pra que só toquem a primeira estrofe já é um primeiro passo. Legal seria cantar com o coração mesmo, pensando na importância da letra, do que sentiram as pessoas que o ouviram pela primeira vez. Levar o brasão das armas nacionais com orgulho, saber o significados dos seus elementos, aprender o hino da sua cidade, quem foram os sujeitos que hoje viraram nomes de rua. Ensinar às crianças que o 7 de setembro não é só um feriadão, etc etc etc Eu não posso ficar reclamando que “o governo é isso”, “a sociedade é hipócrita” se eu não sou nem capaz de comprar um adesivo com a bandeira do Brasil pra pôr no meu carro porque eu tenho vergonha.

      1. Wesley Ricce disse:

        Eu sei que se passaram 2 meses desde essa sua resposta, eu li essa “matéria” hoje e eu queria ter lido uma resposta que nem a sua, de uma pessoa que mora em outro pais para ter mais base de comparação e realmente, sinceramente eu fiquei emocionado com suas palavras, seria muito bom o brasil dar valor aos nossos fatos históricos, valor ao nosso hino e etc. mas é isso … vlw!

      2. Fabio disse:

        e janaina vejo muito patriotismo em levar a nossa bandeira em epoca de copa ou olipiadas, nossa cultura esta indo para o buraco, salve o brasil! salve nossas criaças.

    38. Desculpa meu caro mas TODO SER HUMANO é assim. O problema é que Brasileiro gosta de falar mal do próprio país e do próprio povo. É a mania de pequenez. Mas tudo bem, com o tempo pessoas como você vão sumindo e caindo no esquecimento.

      Ah, da próxima vez que for fazer um post com coisas babacas falando sobre “Brasileiro é isso” ou “aquilo”, vê se vai pesquisar pra ver se não é assim no resto do mundo, tá? Porque fica patético.

      babaca.

      1. Ah Duvido disse:

        Cara, você vem aqui discordar do texto com um discurso feito? Isso não serve para nada. Todos os fatos abordados aqui tem uma pesquisa realizada por algum instituto por trás, inclusive tem muitas delas citadas no texto. O que você mostrou de cientifico para embasar o seu comentário? O rancorzinho por causa dessas porras de time de futebol, tipo o São Paulo? Você é um desses fanaticos pelo time, não é? Está inteiramente enquadrado no item 7. E outra: no inicio do texto está escrito em letras garrafais “alguns desses defeitos não são exclusividades brasileiras”, contudo, achar que por não serem exclusividades nossas eles são menos importantes é coisa de babaca, me desculpe. São defeitos e como tais devem ser corrigidos. Muitos países eles não aparecem mais. Por exemplo, a influencia da mídia na Correia do Sul é extremamente pequena devido o seu nível cultural e a Internet alcançar 85% dos lares. No Japão, a honra vale mais que o dinheiro e tirar vantagem é tão ofensivo que causa demissão se observado. Inglaterra e Filândia é um dos países em que as pessoas são mais criticas no mundo, o que significa que os cidadãos constroem suas opiniões e não ficam pegando discursos feitos para contradizer algo que desconhece. Como disse, o nosso país ainda é melhor entre eles, o problema é que tem que construir os erros, assim como os outros povos já conseguiram fazer. Ou faz isso ou vai apanhar na hora que a nossa oportunidade chegar. E não vai demorar muito, a estimativa do IBGE apontam para nossa ascensão para níveis de primeiro mundo em 15 anos. Como é que um país que pensa apenas em futebol e carnaval vai se manter ? Se o nível cultural não crescer junto, a queda vai ser tão rápida quanto a subida.
        Mais sorte no próximo comentário, idiota =D

        1. allan disse:

          ok leia o que vc escreveu denovo ”São defeitos e como tais devem ser corrigidos. Muitos países eles não aparecem mais.” como se isso fosse só exclusividade de nos

          http://pt.wikipedia.org/wiki/Complexo_de_vira-lata

          1. ahduvido disse:

            Cara, eu já cansei de explicar isso, aqui nos comentários eu já expliquei dezenas de vezes e ainda expliquei novamente lá na resposta que está no post do “Os brasileiros são preguiçosos para trabalhar?”. Eu não vou mais o meu tempo explicando, batendo na mesma tecla. Se quiser entender o porquê, leia.

      2. Verdadeiro disse:

        Esse cara também deve achar o Neymar lindo e deve chorar igual uma criancinha quando o seu time perde. Paulistinha putinho!

    39. João Paulo disse:

      Post excelente. Escrita de redator. Parabéns pra o incrível blog.

    40. Itomon disse:

      A vida cotidiana demanda alienação (ou no mínimo a conforta), e artigos como este ajudam a espantá-la. Obrigado! Não existe solução simples para estes e outros “defeitos” do povo brasileiro, senão a prática da não-alienação: a crítica constante e maior consciência e independência na tomada de decisões. Pois, sendo um sintoma da “maioria” (e de uma forma irônica, da “democracia”), o item 11 aliado aos veículos de informação em massa (p.e. globo como mencionado por Luishesoyam) formam o provável inimigo da solução… Neste caso, a melhor democracia seria “negar” a maioria e buscar tomar decisões individuais? #ficaapolêmica

    41. Rafamoretti disse:

      O brasileiro só tem um problema: baixa autoconfiança. ok, o brasileiro sempre foi acomodado, mas estamos longe de ter os 12 piores habitos do mundo.

      Um exemplo: Essa matéria.

      Cara, os arabes são um bando de teocratas totalitarios onde a maior parte dos regimes matam mulheres, ateus e homossexuais… e cristão simplesmente por discordar do corão; os alemães causaram 2 guerras mundiais; o Imperio britânico invadiu e explorou 1/4 do planeta, a revolução cultural chinesa matou 40 milhoes, a revolução russa e suas consequencias mataram 20 milhoes, o khmer vermelho do camboja matou 1/3 da população do proprio pais, a escravidao no Butao durou ate 1956 (!!!), a africa e o continente mais doente e pobre dom mundo, o restante da america latina tem serias tendencias totalitarias de extrema direita E esqueda, a colonização espanhola, portuguesa, francesa e holandesa matou milhoes de indigenas…

      1. Ah Duvido disse:

        Poxa, Rafael, que viagem. Você busca em fatos históricos de lá vai pedrada e guaraná com rolha para justificar que determinado povo é pior que o nosso, ainda cheio de erros, como, por exemplo, não foram unicamente os alemães os causadores das duas guerras mundiais, e sim, uma série de eventos desencadeados por diversos interesses de muitos povos. O império britânico não chegou nem perto de invadir e explorar 1/4 do planeta… explorou sim muitos territórios, mas um quarto é muito colega. Sério Moretti, só faltou você dizer que os italianos são maus por causa do Calígula.
        O que eu citei aqui são defeitos dos brasileiros no presente. Em momento algum disse que o povo do brasileiro é ruim, inclusive começo o texto falando do quanto gosto do nosso povo. Agora, não é porque gosto que tenho que ignorar esses defeitos. Um pai que ama o seu filho, se observa ele fazendo algo errado não chama a atenção na tentativa que o filho não repita o erro? Pois então, esse deveria ser o povo em relação a sua patria. Não é falta de patriotismo reclamar dos defeitos. Falta de patriotismo é dizer que esses defeitos não tem solução. E acredite, eles tem. O que falta é o brasileiro se mexer para solucioná-los. Como eu disse no texto, a reclamação não é ruim desde que haja intenção de solucionar a questão e não somente de reclamar.
        Outro ponto que justifiquei na “resposta ao comentários desse post em outros canais” é esse pensamento de achar porque os problemas ocorrem em outros locais do mundo tiram a credibilidade do post. Eles acontecem aqui também não ocorre? Então eles são tão nossos quanto de qualquer outro povo. E tem muitos povos que já corrigiram esses defeitos, conforme demonstrei na resposta, depende de nós adotarmos essas manobras para melhorar por aqui também.
        Sobre o povo árabe acho que você se atém a estereótipos. Ok, a cultura deles é muito diferente da nossa mas não é bem assim como você diz. Também vejo uma ingenuidade da sua parte em achar que estamos longe desse mundo teocrata. Nossa banca de deputados está cheia de evangélicos que vivem querendo derrubar o estado laico aqui no Brasil. Basta uma dessas propostas de lei passar e já era para sua liberdade.

    42. Gabrielrweber disse:

      Acho que esses defeitos não são só do povo brasileiro, mas do ser humano em geral, seja na Europa, África ou Ásia, independentemente do se grau de desenvolvimento. Um exemplo é o Big Brother que é sucesso em diversos países pelo mundo, desde a Dinamarca, um dos países mais desenvolvidos do mundo até Angola.
      Você citou em um comentário sobre os ingleses serem um povo culto e politizado, mas saiba que eles são mais fanáticos por futebol que os brasileiros, a ponto de a média de público da segunda divisão do campeonato inglês ser maior que a do nosso campeonato. Além do mais, eles tambem brigam por futebol. É só pesquisar sobre os Hooligans, a torcida organizada inglesa.
      Além do mais vivi um tempo na Irlanda e tive um amigo que morava com um francês. Quando faltava 2 dias para vencer o aluguel esse francês foi embora sem pagar sua parte e deixou ele em uma situção bastante complicada, ou seja, não é só brasileiro que quer se dar bem as custas dos outros.
      Aqui tambem passava muitos programas britânicos na TV a cabo, e te garanto, são as mesma porcarias que passa aqui.
      Concordo que o Brasil tem muitos problemas, mas não concordo quando as pessoas acham que certas atitudes são exclusivas do nosso povo. Sei que o autor citou que esses problemas não são só nossos, mas infelizmente muitos acham que são.

      1. Ah Duvido disse:

        Eu nem ia responder esse comentário pois ele é justamente do tipo do item 12. O autor dos comentários já leu tudo que eu escrevi aqui, nos outros comentários, leu os outros comentários, leu que eu escrevi no inicio do texto que alguns não são exclusividade dos brasileiros ( “Sei que o autor citou que esses problemas não são só nossos, mas infelizmente muitos acham que são. “) e mesmo assim está aqui reclamando.
        Quantas vezes eu vou ter que repetir que é atitude de idiota ficar se preocupando de quem é o defeito ao invés de tentar consertá-lo?

    43. Luciana disse:

      No item 7 a metalinguística foi genial!

    44. Carol disse:

      Botam a culpa toda pela idiotização da população na Globo, mas quem alimenta a audiência dela é o povo. Não adianta somente deixar de assistir e deixar de comprar os produtos por ela anunciada, tem que se fazer muito mais. A Globo é muito mais poderosa que imaginamos, a maioria dos grandes portais de notícias têm o globo.com no seu endereço eletrônico, tem grande participação na tv a cabo. Penso que devemos parar de culpar fulano e cicrano, pois todo mundo se enquadra no mínimo a um desses defeitos. Devemos primeiros crescer individualmente e assim contribuirmos de alguma maneira para o nosso país. O Brasil é muito mais que futebol, carnaval e cerveja.
      Se fui incoerente em alguma coisa não precisa me esculhambar, sou apta a críticas construtivas e correções em algumas coisas sem nexo que posso ter escrito.
      E o post foi belíssimo! Parabéns!

    45. Eduardo disse:

      Isso de maria-vai-com-as-outras é o que me incomoda -.-‘.. Aceitação é o que condena.. o povo tá virando a bunda pra coisas importantes, assim como vemos alguém batalhando pra ser aceito por uma pessoa ou um grupo de “macacos” mesmo q vá contra sua própria aceitação.. Um exemplo é alguem q começa a usar drogas pq os amigos usam..
      Mas fazer o que?.. n adianta reclamar de uma coisa q n pode ser resolvida. As pessoas estão virando envoltórios vazios, fantoches das mídias e das empresas. Desistiram de pensar por elas mesmas, e isso n é só aqui no Brasil. “não importa o gosto da Pepsi, Coca é melhor por ser mais famosa”.
      A mídia tem grande culpa nisso, exatamente como o Danilo falou.. Fugindo um pouco do assunto, as emissoras são o principal meio de comunicação, e falam só o que querem. O filho (menor de idade) de sei la quem da RBS (um dos donos eu acho, caso tenha mais de um..) estuprou uma menina (tbm menor de idade) junto com uns amigos, e isso foi pro ar? Não! Mas o pobre q roubou uma margarina no mercado foi.. Depois de meses a Record acabou descobrindo isso, e aí fizeram a maior bagunça! Não pararam de falar sobre isso por dias. Por quê? Pela importância dessa notícia ter sido omitida? Não! Só pra descer a lenha na Globo mesmo. Pra quem n sabe, RBS é afiliada à Globo. É aqui de RS-SC.
      Voltando ao assunto: a mídia é podre. Acha q não? Compra uma TekPix. E sendo podre ou não, influencia a população. Um exemplo clássico: RESTART! Aí n tem oq não falar! Vc gosta de restart?
      Se sim, é pq vc gosta da música ou pq é modinha?
      Se não, é pq vc n gosta da musica ou pq seus amigos n gostam?
      Lembrando q restart é uma banda e o que importa é a música. F*da-se como eles se vestem. Uma coisa é falar que a banda é ruim, outra é falar q o visual deles é ridículo.
      Se vc se veste igual a eles SÓ (eu disse SÓ) pq gosta da música, isso tem nome: maria-vai-com-as-outras (e semi-poser..) embora seja melhor do que falar pros outros q n gosta da música e ficar ouvindo em casa (hipócrita..). Particularmente eu n gosto da musica, nem de como eles se vestem, e isso eu mesmo decidi. Não foi pq fulano disse isso ou aquilo.

      Enfim, isso é apenas o que eu penso.. Se vc leu até aqui e n concorda comigo, tudo bem. É apenas minha opinião, não se preocupe. Pelo menos decida se concorda ou não com base nos SEUS pensamentos.

    46. allan disse:

      Novamente um brasileiro com comportamento preconceituoso contra os brasileiros…tá virando rotina hein, e o mais triste de tudo é que os brasileiros concordam com ele em tudo o que falou.Seria falta de amor próprio por parte dos brasileiros ou aquela velha e estúpida mania que o comportamento dos “outros povos” é sempre melhor e padrão para nós(embora entendo a estupidez no agir de muitos brasileiros, inclusive na internet).Medir as palavras ao falar dos “outros” sempre é um bom caminho, até entendo o que ele tentou dizer sobre tornar “sua” rede social diferente do Orkut, mas daí falar que: “Qualquer serviço na Internet que tenha usuários brasileiros, em grandes proporções, vira um problema”, foi uma de uma infelicidade total e de mau gosto geral.Os grandes ditadores e governos totalitários que assolaram o mundo nos séculos passados the história talvez começaram por pensarem dessa forma que este rapaz pensou.Dessa forma ao invés de criar laços entre povos e aprender com suas diferenças, cria-se sim barreiras invisíveis e excludentes.Vamos pensar mais antes de falar! E saber como se falar o que se pensa sem se referir ao outros de maneira a se posicionar com superioridade.Brasileiros por favor, não se posicionem de maneira inferior, não engulam tudo o que dizem! Aprendam a ser críticos, e usarem de mais discernimento.

      1. ahduvido disse:

        “Qualquer serviço na Internet que tenha usuários brasileiros, em grandes proporções, vira um problema” expressão entre aspas, do modo que foi colocado, significa que você transcreveu o texto. Por favor, indique de onde você retirou tal frase.

        É, isso que é complicado. Sujeito fica jogando Final Fantasy e depois apanha para interpretar um texto e ainda usa como argumento um “testemunho forjado” que atribui ao texto.
        Volto a repetir: Gente que vê preconceito em tudo é GENTE IDIOTA. O item 3 é mais um alerta do que um puxão de orelha. Todos sabemos que, se continuarmos assim, as portas vão se fechar cada vez mais para o nosso povo no mundo virtual.
        Também ressalto que um dos motivos do Brasil continuar como está é esse pensamento babaca de que “não podemos criticar os brasileiros”. Até parece que o Brasil é perfeito. Agora apontar defeitos virou preconceito ( o que vai de acordo com item 8). Repito: temos que identificar os defeitos e arrumar meios de corrigi-los, reclamar não é o problema, apenas reclamar é que é. Se a reclamação provém do intuito de encontrar a solução, ela é uma pratica bem-vinda.
        Para finalizar você encerra com as idéias apresentada no texto, o que é muito irritante, visto que , como disse na “resposta a esse post” colocado no post dos “salários dos brasileiros”, pior que criticar sem argumento é criticar com argumentos que são a base do texto.

        Vejamos

        o que você disse: “Novamente um brasileiro com comportamento preconceituoso contra os brasileiros…” [ O que foi dito no texto: post fala sobre grupos preponderantes e não do geral – descrito na observação dos parágrafos introdutórios. Aponta erros frequentemente realizados em nosso território, logo, onde está o preconceito? Se o seu chefe no seu trabalho diz que você está fazendo determinada tarefa errada, ele está sendo preconceituoso? Como disse: GENTE IDIOTA É QUE VÊ PRECONCEITO EM TUDO.

        o que você disse: “Seria falta de amor próprio por parte dos brasileiros ou aquela velha e estúpida mania que o comportamento dos “outros povos” é sempre melhor e padrão para nós” [ O que está escrito no item 4 do texto: “O que brasileiro tem que compreender é que cada país é um país. São culturas diferentes, são histórias diferentes, são povos diferentes. Você adotar o que há de positivo lá fora e implantar aqui é ótimo. Ruim é você ver o que há de positivo lá fora para ficar desdenhando o que há de simples por essas bandas.”]

        o que você disse: “Dessa forma ao invés de criar laços entre povos e aprender com suas diferenças, cria-se sim barreiras invisíveis e excludentes…” [ Idéia implícita em: “Esse hábito é de visitar o exterior e adotar o lado do extremo-negativo quando volta é típico de brasileiro. Comparações que, por muitas vezes, não fazem qualquer sentido, como as reclamações por não haver aqui um fast-food em cada esquina.O que brasileiro tem que compreender é que cada país é um país. São culturas diferentes, são histórias diferentes, são povos diferentes. Você adotar o que há de positivo lá fora e implantar aqui é ótimo. Ruim é você ver o que há de positivo lá fora para ficar desdenhando o que há de simples por essas bandas.”]

        o que você disse: “Vamos pensar mais antes de falar! E saber como se falar o que se pensa sem se referir ao outros de maneira a se posicionar com superioridade.Brasileiros por favor, não se posicionem de maneira inferior, não engulam tudo o que dizem! Aprendam a ser críticos, e usarem de mais discernimento.” [ Idéia implícita no item 11]

        Sabe, interpretar um texto é difícil quando você não tem o hábito de ler. Com um nível de leitura baixo, você consegue ver apenas a forma literal e não discernir as idéias que ficam implícitas em um plano secundário. Se isso fosse uma aposta, meu palpite seria que você leu apenas os títulos dos itens, depois leu o item que mais te interessou “item 3″. Por isso aconselho: Leia mais e desligue um pouco dos games. Jogar é ótimo mas a vida não é só diversão. Se você quer ficar bom em interpretação, não vai ser jogando RPG que você irá conseguir isso.

        Boa sorte na próxima.

        1. Tais_jornalista disse:

          Vc esqueceu do 13º item: Achar que é superior aos outros e usar argumentos fracos para defender seus pontos de vista, apelando frequentemente para a falta de educação (devido obviamente a argumentação rasa). A prova da argumentação fraca é deduzir que uma pessoa tem dificuldade de interpretação de texto porque joga vídeo game o dia inteiro. Aliás, pessoas com dificuldade de argumentação sempre tentam ofender o outro para suprir a falta de bons argumentos. Não existe pessoa que domina o português completamente, portanto, usar os erros de português dos outros para mostrar “superioridade intelectual” prova novamente a falta de argumentação dentro do contexto, ou seja, a pessoa teve que apelar para a gramática devido a falta de repertório para sustentar a própria idéia. O melhor professor de gramática que tive o prazer de conhecer disse que ninguém é capaz de dominar o português completamente. E assim como 99% dos textos produzidos, o apresentado aqui também tem erros, assim como todos os comentários, inclusive o meu. Só tem um detalhe: Não vale a pena fazer Sócrates rolar no túmulo, basta assumir o óbvio de todo ser humano: “Só sei que nada sei”. Nenhum escritor, seja ele quem for, deve ser ovacionado quando não mostra respeito com o leitor. Tive aula com um rapaz pós doutorado em letras, e a coisa mais importante que ele disse em sala de aula foi que a idéia está acima da gramática, e que não devemos em hipótese alguma usar do preconceito linguístico. Essa resposta ao Allan foi uma das coisas mais nojentas que já li. Só posso dizer uma coisa: Esse texto e essa resposta ridícula foram escritas por uma pessoa que SE ACHA inteligente, mas na verdade é apenas mais um ser humano inseguro quanto a própria inteligência e que precisa provar para si mesmo e para os outros que não é mais um medíocre.

          1. ahduvido disse:

            Falou, falou e não disse nada. Não vou agir com gentileza com quem é grosso. Quer alguém que dê a cara tapa? Leia a Bíblia!

            E para uma jornalista não saber o que é uma falácia você deve estar perdida. Fica a dica: a home está com um post sobre a 30 falácias mais comuns. Leia e pare de fazer papel de idiota em uma discussão.

            Li seu comentário criticando o texto e reclamando mas não vi qualquer argumento que refutasse um item sequer e ainda usa falácia do Ad Hominem o tempo todo. Se você realmente é jornalista, está explicado o porquê o jornalismo no Brasil está essa merda, eles aceitam qualquer um.

          2. Leo disse:

            Nossa n vou nem perde meu tempo lendo toda essa merda que vc escreveu. povo brasileiro é muito ignorante msm. vai la perde seu tempo lendo a biblia e dando o cu pra jesus. isso tudo eh soh porcaria inventado por homens como nos…
            ah, e se vc quiser gasta seu dinheiro em merdas pode dar pra mim, ao contrario das igrejas eu n sou ladrão e ao contrario dos padres eu n estupro ngm.

      2. Dcsmail disse:

        “.Os grandes ditadores e governos totalitários que assolaram o mundo nos séculos passados the história talvez começaram por pensarem dessa forma que este rapaz pensou.”

        Uma pessoa que troca um “da” por um “the”, menosprezando a língua portuguesa em prol da língua estrangeira, em mais um desses modismos ridículos da Internet, não deve fugir muito aos “12 defeitos insuportáveis do brasileiro”…

        Eu queria entender de onde saiu tamanha idiotice das pessoas trocarem todos os artigos da língua portuguesa por “the”…

      3. Max Faria disse:

        “Medir as palavras ao falar dos “outros” sempre é um bom caminho, até entendo o que ele tentou dizer sobre tornar “sua” rede social diferente do Orkut, mas daí falar que: “Qualquer serviço na Internet que tenha usuários brasileiros, em grandes proporções, vira um problema”, foi uma de uma infelicidade total e de mau gosto geral”

        Sério? será que você não percebeu que isso acontece? em que mundo vives?

        Eu sou extremamente nacionalisa, contudo, extremamente racional e os brasileiros são, sim, o cancer online. Google+ é o orkut2, o orkut só tinha brasileiros e os mesmos agora estão migrando para o facebook, que já está saturado de desenhos, videos e agora tambem pornografia e imagens de mau gosto…

        Gente, acorda… não é por falar mal do pais que alguém deixa de gostar, quem acha isso nunca deve ter entendido a expressão “critica construtiva” ou nunca a aceitou…

        “Aprendam a ser críticos, e usarem de mais discernimento.”

        Concordo… olhe para quem vai seu voto, olhe onde seus impostos são gastos, parem de chorar pelo megaupload e comecem a chorar pelas crianças que morrem de fome no norte e nordeste e pelas crianças que matam por fome no sudeste… seja mais atento ao que acontece contigo.

    47. Anônimo disse:

      Gostaria de saber qual o contato do autor do texto com estrangeiros e sua cultura para afirmar com tanta veemência que esses problemas são exclusivamente brasileiros, ou pelo menos vistos em maior quantidade aqui.

      Porque para fazer um comparativo sério, no mínimo o cidadão precisaria ter vivido por um tempo razoável no estrangeiro para sair fazendo essas assertivas a torto e a direito.

      Já que vale tudo, vou adicionar mais um problema na lista: a mania irritante do brasileiro de querer falar da cultura estrangeira como se fosse entendedor, mesmo sem nunca ter saído da cidade natal.

      1. Max Faria disse:

        Mesmo que o autor não tenha convivido com estrangeiros, ele não colocou em nenhum momento que esses problemas eram EXCLUSIVOS do Brasil…

        Você, Anonimo, devido a resposta que deu, deve ser torcedor do corintians, morar no ABC e achar que tudo o que vivemos está correto.

        Não viví no exterior, contudo, com o acesso à internet, nem preciso, tenho amigos no exterior, tenho amigos estrangeiros e sim, está tudo certo mesmo, a visão do brasileiro nos casos de redes sociais e jogos online é exatamente essa: Irritantes (no minimo).

        Parem de tentar tirar a integridade do texto, se tens uma resposta ao mesmo, formule um texto defendendo a integridade da cultura brasileira, onde Funk é manifestação cultural, futebol recebe mais verbas do governo que hospitais e o povo fica assistindo a tudo por jornais que mostram o maior interesse do maior patrocinador do momento.

    48. Anton_aus_tirol disse:

      CUSIL, UM PAÍS DE TOLOS!!!

    49. Stuart Little disse:

      Concordo em partes, mas não tem como você idolatrar e dar “valor merecido” a todo médico, bombeiro, professor…Querendo ou não o futebol é uma importante parte da cultura do Brasil, não vejo problema nenhum no fato do Pelé ser reconhecido como um dos maiores brasileiros de todos os tempos, se você perguntar pra qualquer pessoa de praticamente qualquer parte do mundo qual o suiço mais importante que ela conhece, imagino que a maioria esmagadora responderá Roger Federer, e estamos falando da Suiça, um país bem desenvolvido. ” Assim temos cientistas, pesquisadores, juízes, médicos, engenheiros, bombeiros, policiais, professores, entre outros, que dedicam a sua vida em prol de todos e tem reconhecimento zero pela sociedade” – Os jogadores e cantores são aclamados pelo público não só aqui mas em qualquer lugar do mundo, simplesmente porque as 2 coisas estão envolvidas nos momentos de lazer da população. Provavelmente na maioria dos outros países onde o futebol é tão difundido como aqui, boa parte da população tem como ídolo um jogador de futebol ou algum grande nome da música.

      1. ahduvido disse:

        Percebe Little? A inutilidade é tamanha que você não conseguiu atribuir uma necessidade para termos jogadores de futebol. Volto a repetir o que eu já falei nos outros comentários ( alias, está ficando bastante comum por aqui a repetição acho que vou fazer um update no post com uma parte de “questões frequentes”) : Você não precisa ver um jogo de futebol para jogar futebol. Você não precisa de um músico para cantar. Ou seja, para ter lazer você não precisa de nenhum atleta ou musico, ou o que qualquer um que trabalhe com esses aspectos. Do contrário, tire qualquer uma dessas peças da sociedade: cientistas, pesquisadores, juízes, médicos, engenheiros, bombeiros, policiais, professores, entre outros e você assistirá a completa desordem. Compreendeu? Os atletas e músicos até podem ter uma importância, mas ela é mínima perto das peças que erguem a sociedade como esses trabalhadores citados acima. Nunca serão prioridades de qualquer que seja a civilização. A unica coisa que fazem é distrair as massas, deixar a atenção desse ou daquele preso com questões irrelevantes mesmo para quem discute.
        Sobre reconhecimento para atletas, ele só acontece porque o mundo nasceu de cabeça para baixo. Isso vem desde Roma e da prática do pão e circo e até hoje é usada contra a população. A verdade é que Pelé nunca fez nada para o Brasil. Ele só chutou uma bola, assim como todo jogador de futebol. Se você considera dar um impulso em uma esfera cheia de ar, olha amigo, o negócio está sério pro seu lado heim.

        1. Max Faria disse:

          Isso me remete a uma política muito usada ainda nos dias de hoje… fez muito sucesso em Roma… pão e circo – carnaval e futebol são nosso circo, com isso não se precisa de mais nada, o povo vota em quem dá 10 reais pelo voto e leva a “mulecada” para bater uma bolinha no fim de semana, mas só se os “padrinhos” aprovarem a candidatura… hehehe…

          O povo brasileiro ainda assiste big brother, compra dvd pirata, chora por um sitezinho de propagação de conteudo pirata, isso não é exclusividade brasileira, mas nos irrita porque somos daqui, se eu fosse australiano iria ligar para os problemas do Brasil? pra que? Ia reclamar do povo australiano… será que somente eu vejo dessa forma?

    50. Barros disse:

      Quase perfeito !!! Se não fosse o fato de ter ficado um pouco longo, o que fatalmente levará a maioria a ter preguiça de ler ! mais parabéns ! é uma visão dura e completamente real do nosso povo. Faltou apenas descrever sobre o “Maldito Jeitinho Brasileiro” visto pela maioria como traço do nosso jeito alegre de viver e de como nos adaptamos as adversidades. Quando na verdade, não passa do real reflexo da imensa falta de educação do nosso povo, que vai da irritante malandragem no trânsito, até almejarmos determinadas profissões, já pensando o quanto renderá de suborno, propina e corrupção. Definitivamente “Este não é um país sério”.

    Deixe uma resposta