Prepare-se para conhecer mais 5 criaturas lendárias – parte 5

Criaturas lendárias são entidades que realmente chamam atenção de muita gente. Você por acaso já imaginou se deparar com alguma das criaturas lendárias que já apresentamos por aqui? Se ainda não, faça esse exercício agora mesmo com os monstros que vamos apresentar logo abaixo. Tenho certeza de que você não vai conseguir dormir depois de conhecer essas criaturas lendárias.

1. Gatos de chifres

Criaturas lendárias

Os relatos de um animal, mamífero, com semelhanças de um gato, mas até aí, nada demais, o detalhe: com chifres, e que tenha sido avistado na Indonésia, mexe com a imaginação dos curiosos e leva muitos pesquisadores a buscarem por pistas, que de fato evidenciem sua existência.

Os gatos sempre fizeram parte do folclore popular, os egípcios, celtas, persas e muitos outros povos já o reverenciavam, segundo eles, os deuses tomavam a forma dos felinos.

Na lenda celta, Ceridwen (uma deusa) prestava culto aos gatos em razão de seu filho ter sido uma reencarnação do animal; na cultura nórdica, Freya, tinha dois gatos que puxavam sua carruagem e simbolizavam a feracidade e fertilidade.

Os gatos também foram idolatrados por budistas, já que aceitavam que eles tinham concentração parecida com a meditação; na China, tinham a ideia que os animais afastavam os espíritos ruins.

Até o povo hebraico tinha respeito pelos gatos, por terem sido gerados por Deus, na Arca de Noé. O período ruim de ser gato foi na Idade Média, já que estes animais foram perseguidos e sofreram várias crueldades, inclusive, acreditavam que os mesmos eram possuídos pelo mal, sendo inseridos na lista dos hereges e caçados pela Santa Inquisição, tendo sido queimados nas grandes fogueiras, juntamente com as bruxas.

Várias espécies

Há várias espécies de gatos, algumas até bizarras e causam certo desconforto a quem olha, como a Sphynx, a raça daqueles que não possuem pelos.

Algumas raças podem ter influenciado os homens a associar os chifres aos pobres gatos; nos dá laia Savannah, por exemplo, as orelhas são totalmente em pé, pontiagudas e maiores que as do gato comum, o que de fato lembra chifres. A espécie foi obtida através de um cruzamento do serval africano com o gato doméstico.

Atualmente, os gatos domésticos chegam a viver cerca de vinte anos, os de rua até três, por não possuírem cuidados, nem boa alimentação.

Levando-se em conta o lugar de aparecimento do suposto mamífero, a Indonésia, podemos ver que um arquipélago que reúne em torno de 17.000 ilhas, das quais somente 6.000 são povoadas e que já teria sido habitada no mínimo a quinhentos mil anos, pode de fato esconder grandes segredos, pois é o país em segundo lugar em número de biodiversidade, perdendo apenas para o Brasil.

As aparições raras do suposto felino não foram registradas oficialmente e só se aplicam, aos povos que habitam as regiões daquelas ilhas, por isso ficarão limitadas às listas dos animais imaginários que tanta curiosidade causa ao ser humano.

2. Heterívoros

Criaturas lendárias

Seres humanos canibais que comem carne de seres humanos do sexo oposto. Ex: Mulher que come carne de homem. Estes humanos são chamados Heterívoros que seu nome significa (“Hetero” – Diferente, “Voro” – Alimentação”). Em criptozoologia, os heterívoros são considerados hominideos de existência não comprovada.

Os Heterívoros se assemelhariam muito aos humanos, logo poderiam viver entre os humanos, levantando suspeitas por sua aparência estranha – levemente curvados e testas alongadas. Criptozoologistas acreditam que se trata de uma espécie do mesmo ancestral do homem, que evoluiu em paralelo, possuindo uma diferença mínima no DNA que o condicionou a essa alimentação “rigorosa”.

3. Inkanyamba

Criaturas lendárias

A Inkanyamba é conhecida como uma serpente lendária e enorme que habita supostamente as regiões do Sul da áfrica, e em muitas literaturas, manuscritos antigos os povos retratam e descrevem esse tipo de monstro, que assustava a todos, principalmente as tribos próximas aos lagos, rios ou mares de onde saia o grande animal, que em muitas descrições aparece ainda com um corpo de serpente e uma cabeça de cavalo.

Que mais pareça mitologia, crendice ou não, o fato é que a criatura se tornou muito popular na África e até hoje as pessoas fazem desenhos, miniaturas e enfeites com a aparência do animal.

Pesquisadores acreditam que o animal poderia ser considerado, caso existisse uma enguia de tamanho maior, contudo inventada pelos povos locais como uma espécie de mito mesmo, algo ficcional, que eles colocaram em suas histórias a milhares de anos atrás. Realmente aparições de criaturas como essas são sempre retratadas na ficção, como em filmes, no caso da Inkanyamba em Animal X.

4. Jasconius

Criaturas lendárias

Na Idade Média e na época das grandes navegações, Jasconius ficou conhecido como uma figura lendária, que habita certas regiões dos mares europeus, e sempre estava assustando e aterrorizando os navegantes que por determinados lugares passavam.

Sua figura seria uma espécie de mistura entre uma tartaruga, peixe e baleia gigante, que com sua força poderia até mesmo derrubar os barcos mais resistentes, que nem mesmo tempestades haviam virado.

Na antiga mitologia o Jasconius representava o satanás para muitos cristãos navegantes, que julgavam os homens de má fé e pecadores merecerem esse encontro com esse monstro e criatura tão temida nos mares.

Outros ainda registravam e descreviam o Jasconius, ou baleia gigante como uma grande ilha de ilusão, na qual os pescadores e navegantes se perdiam ao chegar até ela. Realmente são histórias e mitologias que permanecem na tradição dos países europeus até hoje, como parte da cultura local, e de muito conhecimento por parte de todos. Existe também a crença que as “ilhas moveis” lendárias, como Thule, ficava nas costas de uma criatura dessas.

5. Kraken

Criaturas lendárias

O Kraken era uma espécie de lula ou polvo gigante que ameaçava os navios no folclore nórdico. Este cefalópode tinha o tamanho de uma ilha e cem braços, acreditava-se que habitava as águas profundas do Mar da Noruega, que separa a Islândia das terras Escandinavas, mas poderia migrar por todo o Atlântico Norte. O Kraken tinha fama de destruir navios, mas só destruía aqueles que poluíam o mar e navios de piratas.

O Kraken também pode ser visto na mitologia grega como um polvo gigante com membros humanoides com uma armadura impenetravél e que habitava uma caverna submersa. As histórias de Krakens tinham fundamento, tal como muitas outras histórias de seres fantásticos, numa má observação da fauna, no caso dos Kraken provavelmente em ataques de lulas gigantes ou lulas colossais. Um bom exemplo dessa teoria são as sereias, cujos responsáveis são os registos visuais de dugongos e focas de longe, em nevoeiros.

O Kraken era uma criatura tão temida pelos marinheiros quanto as ferozes Serpentes Marinhas. Os navegadores do Antigo Mundo tinham inclusive cartas de navegação que diziam pontos de possíveis ataques e crendices, como dias do mês e fases da lua que não poderiam navegar porque o mar era do Kraken.