10 cientistas considerados loucos

Considerados gênios por alguns e loucos por outros, alguns de seus inventos e descobertas ainda têm repercussão em nossa vida cotidiana. Em outros casos foram uma insólita fraude. Veja abaixo a lista que comprova a frase de que “…de gênio e louco todos temos um pouco.

10 cientistas loucos

1. Johann Konrad Dippel (1673-1734)- Alemanha

Um fato que poucos conhecem é que este alquimista e teólogo do século XVII, inventor de uma das primeiras tintas sintéticas, trabalhou no Castelo Frankestein, próximo a Darmstadt, Alemanha. Não é sabido com exatidão se a escritora Mary Shelley se inspirou neste personagem para criar sua famosa novela. O verdadeiro é que Dippel investiu boa parte de sua vida na busca de um elixir da imortalidade, e ironicamente morreu na tentativa ao ingerir uma poção de sua invenção.

10 cientistas loucos

 

2. Jack Parsons (1914-1952) – Estados Unidos

Pesquisador de foguetes de propulsão, um dos fundadores do Jet Propulsion Laboratory da NASA era também crente no ocultismo e praticante de magia negra. Parte do sucesso do programa espacial dos Estados Unidos deve-se ao trabalho deste notável cientista que era autodidata, amigo do mágico inglês Alesteir Crowley e L. Rum Hubbard, fundador da Dianética. A trágica morte de Parsons num laboratório caseiro cimentou sua lenda.

10 cientistas loucos3. Oliver Heaviside (1850-1925) – Inglaterra

É conhecido como um dos fundadores da teoria moderna de circuitos elétricos e análises de vetores em eletromagnetismo; suas idéias são palpáveis até os dias atuais. Esteve a ponto de ganhar o Nobel de Física em 1912. Substituiu os móveis de sua casa por pedras de granito; tinha a obsessão por atropelar galinhas com sua bicicleta; documentava tudo o que o que comia; podia tomar litros de leite diariamente; padecia de termofilia (adorava temperaturas altas) e por conseqüência tinha medo de não estar bem protegido do frio. Mas o mais bizarro foi que manteve a sua cunhada Marry Way como sua criada por sete ou oito anos em virtual estado de escravidão.

10 cientistas loucos4. Rene Blondlot (1849-1930) – FrançaAinda que tenha sido um cientista respeitado em sua época, especialmente por seus trabalhos com eletromagnetismo, é lembrado por ter descoberto os raios “N”, uma nova forma de radiação que nunca pode ser comprovada e do qual se suspeita que tenha sido apenas uma alucinação do próprio Blondlot.

10 cientistas loucos

5. Nikola Tesla (1856-1943) – Austria

Talvez um dos inventores mais importantes da história por sua contribuição ao desenvolvimento da indústria elétrica (a ele devemos o primeiro uso prático da corrente alternada). A lista de inventos (gerador elétrico de CA, motor de indução, etc.) e idéias que gerou em vida contrasta diametralmente com suas excentricidades. Nunca teve um lar fixo, pois preferia viver em quartos de hotel onde tinha demandas bastante peculiares: tinha um estranho caso de “trifilia”, uma marcada obsessão de pedir diariamente toalhas (Toalhas? Será que ele tinha o Guia?), pratos e cobertores em múltiplos de três. Diariamente dava três voltas na quadra do hotel e contava seus passos; sempre escolhia um quarto o qual o número fosse divisível por três. Ademais lavava as mãos a cada momento, pois tinha uma fobia terrível de germes; também desenvolveu um medo irracional contra objetos redondos. Além de sofrer alucinações visuais e auditivas, chegou a considerar às pombas como suas únicas amigas. Não confiava em nenhum ser humano, pois considerava eles falhos e irracionais. Tinha absurda aversão a jóias de mulheres. Além disso, Tesla construiu algumas antenas de emissão e recepção de ondas de rádios para se comunicar com extraterrestres (considerada completa “maluquice” na época e imitada por nós, na transição dos anos 70 para os 80, sendo a tecnologia base do SETI hoje.

 10 cientistas loucos6. Wilhelm Reich (1897-1957) – Alemanha

Discípulo de Freud e um dos reformadores da psicanálise, sua figura e obra ainda são objeto de controvérsia. Ainda que seja o criador de numerosas teorias no campo da psicologia, é recordado, talvez de forma injusta, por criar o conceito do orgone, uma classe de energia vital que podia ser armazenada nuns dispositivos que inventou para tal efeito; por causa disso foi preso por ordem do FDA dos Eua, que além de o considerar mentalmente instável ordenou queimar muitos de seus livros sobre o tema. Morreu na prisão. Fora este incidente, muitas de suas idéias influíram diretamente em outras mentes criativas.

10 cientistas loucos7. Theodore Kaczynski (nascido em 1942) – Estados Unidos

Com um QI de 170, este brilhante matemático especialista em funções geométricas egressado de Harvard, considerado como um jovem gênio, tinha hábitos bastante peculiares. Padecia de uma timidez patológica e detestava o contato humano, a ponto de viver isolado numa cabana nos bosques do estado de Montana, onde iniciou uma campanha de terrorismo com o sobrenome de Unabomber, tendo a polícia em seu encalço por quase vinte anos.

10 cientistas loucos

8. Jacques Benveniste (1935-2004) – França

Sua brilhante carreira de biólogo veio abaixo quando publicou um artigo no qual estabelecia a existência de certos elementos na água que sugeriam que esta se encontrava biologicamente “ativa”. Seus experimentos afirmavam que a água tinha “memória” das substâncias que tinham se dissolvido nela; lógico que isto foi declarado como uma fraude pela comunidade científica.

10 cientistas loucos

9. Bruce Edwards Ivins (1946-2008) – Estados Unidos

Este biólogo estadunidense trabalhou no Instituto de Investigação de Doenças Infecciosas do exército de seu país; seu contato direto com antrax vinculadas aos atentados bioterroristas de 2001 fizeram-no um dos principais suspeitos. Ivins suicidou-se dias antes que o FBI fizesse acusações formais contra ele. Sua aparente participação nos fatos permanece até hoje como um mistério.

10 cientistas loucos

10. Trofim Lysenko (1898-1976) – Ucrânia

Sob o regime de Stalin, este personagem dirigia as ciências agrícolas na ex União Soviética. A ele é devido o conceito do “lysenkoismo”, uma campanha contra a teoria genética que se manteve durante trinta anos, argumentando que esta ia na contramão dos conceitos marxistas e qualificava a como uma “ciência burguesa”; este modelo é interpretado atualmente como a submissão da ciência ante os interesses políticos do estado.

 

Bônus: Tesla

Bom, eu não poderia fazer apenas um mera menção de Tesla. Esse vídeo do History Channel conta a História de Tesla e toda a dificuldade que ele passou para conseguir provar que a Corrente Alternada era a solução para o nosso antigo e sempre presente problema de geração e transmissão de energia.

A história de Tesla, como você verá no vídeo, é simplesmente fantástica. Não é a toa que hoje ele é considerado um dos maiores inventores e gênios da História Humana. Infelizmente, suas idéias foram confiscada pelo governo e corporações após a sua morte, do contrário, hoje poderíamos estar vivendo outra era, mais gloriosa que essa que encontramos atualmente.

As invenções de Tesla, que sempre foram consideradas loucas, na verdade, era apenas uma revolução tão gigantesca que os homens daquela época não tinham a capacidade de compreender.

Fora isso, Tesla foi alvo de inúmeras campanhas de desmoralização feitas por empresários como JP Morgan (que posteriormente enriqueceram com suas invenções) e , principalmente, pelo seu rival pilantra Thomas Edison. Já naquela época, a publicidade e a imprensa era usada para manipular o povo e sua opinião, que ingenuamente, acreditava em tudo que diziam.

Em uma história que não tem um final feliz, Tesla deixou o mundo só, esquecido, desmoralizado simplesmente porque quis melhorar a vida de todos. Tesla também morreu pobre, todavia, isso apenas ocorreu porque Tesla encerrou seu contrato com a Westinghouse  Co. caso contrário a empresa  poderia ir a falência e a idéia de Corrente Alternada perder frente aos constantes ataques de Edison. Se ele tivesse mantido o contrato, provavelmente, morreria bilionário, contudo, veria sua invenção e a melhora do mundo ir por água abaixo.

“O dinheiro não tem tanto valor quanto os homens dão à ele. Todo meu dinheiro foi investido em experiências com os quais fiz novas descobertas, permitindo a Humanidade ter uma vida mais fácil.” Nikolas Tesla

Curiosidade: Ninguém sabe ao certo porque Tesla construiu a máquina de Terremotos mas ele destruiu o protótipo após descobrir que funcionava.

Curiosidade 2: Também ninguém sabe que porque Tesla projetou o Raio da Morte. O Raio da Morte ficou apenas no papel, todavia, existe uma teoria de conspiração que diz que Tesla teve sucesso em contatar os extraterrestres com suas antenas e que o Raio da Morte seria um sistema de defesa dos Humanos para um futuro ataque.

Curiosidade 3: Outra coisa que ninguém sabe é o que havia nos documentos confiscados pelo governo após a morte de Tesla. Acredita-se que os inventos como a máquina de terremoto, raio da morte, energia sem custo, entre outras invenções não reveladas estariam descritas na papelada que o governo tomou após a morte do gênio.

12 Comentários

Adicione um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Current day month ye@r *